Saiu na Foia:

 

 xxxxxxxxxxxxxxxxx

Com caixa cheio, Kassab não usa verba reservada para projetos antienchente em SP

DE SÃO PAULO


No ano em que a prefeitura bateu recorde de arrecadação de impostos, a gestão Gilberto Kassab (DEM) investiu menos do que estava previsto no Orçamento em projetos antienchente. A informação é da reportagem deJosé Benedito da Silva publicada na edição desta quarta-feira da Folha (íntegra está disponível para assinantes do jornal e do UOL).

 

Segundo a Secretaria de Planejamento, no ano passado, as receitas de impostos cresceram 20,4%, puxadas pelo IPTU (alta de 26,2%), que colocou R$ 835 milhões a mais nos cofres da prefeitura em relação ao ano anterior. O valor extra é quase o dobro do que Kassab gastou com intervenções antienchente (R$ 430 milhões de um total previsto de R$ 504 milhões).

Parte dos locais alagados nos últimos dias tem obras planejadas há anos, mas que continuam no papel. Em um deles, no final de dezembro, morreu a professora Michele Borges, 29, arrastada pelas águas do córrego Ponte Baixa, em M'Boi Mirim, zona sul. Tivessem prevalecido os planos da prefeitura, o córrego já estaria canalizado.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

Pois é. Esta é a maneira de políticos neoliberais que só pensam em dinheiro (ou seja, todos eles) administrarem. Investir no bem-estar da população? Jamais!!! Cortar, cortar, cortar. A palavra de ordem é cortar gastos, sejam quais forem, supérfluos, necessários e especialmente os imprescindíveis que beneficiam o cidadão de baixa renda. Agora a situação é essa, quatorze paulistanos mortos e o caixa cheio. Isso é que é ser bom gestor? É esse o tal "choque de gestão"? Dezesseis anos que estão aí, quero ver como o PT vai ser denegrido nessa pela imprensa. Todo mundo sabe que nessa época do ano chove este tanto. Não há desculpa alguma. Não há como disfarçar a desumanidade administrativa. Enxugaram os gastos e a chuva encharcou o cidadão, afogando alguns. Paulistanos agora experimentam o resultado de se votar em políticos que não se importam o mínimo com as pessoas. Há tempos um político mineiro neoliberal assumiu e cortou o próprio salário para dar o "bom exemplo" propagandeado aos quatro ventos na tv. O prefeito atual de SP tentou há poucos anos, sem vergonha alguma, cortar verba da merenda escolar. Deviam era cortar as próprias cabeças.

 

 

Exibições: 110

Responder esta

Respostas a este tópico

Olha, do jeito que São Paulo está construída, não tem dinheiro que consiga terminar com os problemas de cheias da cidade. Ela impermeabilizou o solo, numa região mais ou menos plana, com um grau de pluviosidade grande, logo canalizar córregos resolve o problema de quem está próximo aos córregos e transfere o mesmo para que está mais adiante.

 

O que deveria ter em São Paulo é um prefeito que falasse a verdade para a população, não há solução a custos compatíveis com o orçamento para a solução do problema de cheias em São Paulo.

Olá Rogério. Então, vc acha possível "roubar alguns quilômetros quadrados do mar para viver? Represar o mar? Bom, os holandeses fazem isso há muito tempo...e um túnel de trem embaixo do mar, parece possível? Não para a França e a Inglaterra. Parece que só não há jeito para a morte. A questão é predominantemente política, Rogério, não técnica nem econômica, como os tucanos tanto argumentam. Esse prefeito que vc fala SP já teve, foi Marta, que criou a taxa do lixo para poder dar conta da cidade, os tucanos caíram matando...ela perdeu a reeleição por conta disso...Serra dizia que esta taxa era uma excrescência obscena, fruto de incompetência...venceu, assumiu e continuou cobrando a taxa por mais um ano e meio...brincadeira. A questão maior aqui é vontade política, muito mais do que percalços técnicos/urbanísticos. Se as chuvas matassem ricos uma solução efetiva para isso há muito já teria sido implantada.

Genilson

 

Só para teu conhecimento o maior acidente de deslizamento de terreno com mortes ocorreu em 1967 na Serra das Araras no estado do RJ, 1700 mortes em dois dias. Sabes porque ninguém lembra do evento, porque não foi divulgado - era um problema de Segurança Nacional.

Conta isso aí melhor pra gente, Rogério. Não conheço este fato.
Qual dos dois? O deslizamento ou a censura?
Os dois...
Vamos com calma.

Caros

Tambem sou da opiniao de que jeito tem, tudo e possivel, depende apenas de quanto custa.

Outro dia comentei sobre esse tema, no meu entender, Sao Paulo tem toda coleta de aguas pluviais convergindo para um unico ralo, ou seja o entroncamento dos rio Pinheiros e Tiete, situado logo abaixo do complexo viario conhecido como Cebolao.

Assim uma chuva com indice pluviometrico mensal despejado em um unico dia, certamente vai alagar aqui em sao Paulo, nos EUA, Australia, Europa ou mesmo na floresta amazonica, a unica diferenca e que nos lugares onde nao tem concentracao populacional, ninguem nem mesmo ve a enchente passar.

Sao Paulo como uma metropole de dimensoes gigantescas, exige solucoes de igual dimensao, os planos dos piscinoes sao bons, porem tem que ser construidos e mais importante com manutencao permanente, e mais os empreendimento devem conter pocos de absorcao para diminuicao das aguas superficiais logo apos os eventos (chuvas).

Os piscinoes na verdade funcionam como as florestas funcionavam, retem as aguas das chuvas e vao liberando-as nos volumes compativeis com a capacidade dos dutos e canais, funcionam porem como  disse tem que ser construidos em quantidades e volume do  tamanho de uma Sao Paulo.

 

abracos.

Sebastião

 

Sabes por que este problema político não é resolvido? Porque para resolvê-lo temos que interditar milhões de residências em toda a região da Serra do Mar, não estou falando de milhares e não estou falando de casebres, vilas ou favelas, estou falando de residências que tem desde 20m² até 20.000m², e isto não é força de expressão. Vou começar a escrever tecnicamente sobre isto em breve, aguarde.

Quem é o Macal? Que ONG? Ariegua?

Que tal escrever uma só linha! Mas que os outros entendam do que estas falando.

Rogério, visitei minha mãe ontem, ela mora em Taubaté, SP, e disse que nos anos 60 ouviu falar de um deslizamento de proporções bíblicas perto de Caraguá, na Serra do Mar...muitos desaparecidos jamais foram encontrados...é disso q vc está falando? Ela disse q os militares abafaram completamente o caso.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço