Seguindo a sugestão do Beto, indique os livros e, de preferência, uma resenha de até 2 mil toques.

Exibições: 2269

Responder esta

Respostas a este tópico

! - Os Meninos da Rua Paulo [ Ferenc Molnár ]

2 - O Encontro Marcado [ Fernando Sabino }

3 - Os Sertões [ Euclides da Cunha ]

4 - Cem Anos de Solidão [ Gabriel García Márquez ]

5- A Montanha Mágica [ Thomas Mann ]

Não pode ser os 500 livros ?
1 - Antes do Baile Verde (Lygia Fagundes Telles)

2 - Incidente em Antares (Érico Veríssimo)

3 - Veias abertas na América Latina (Eduardo Galeano)

4 - Cem anos de solidão (Gabriel Garcia Marques)

5 - Análise de Caráter (Wilhelm Reich)
Os frutos da terra- André Gide
Fausto-Goethe
O jogo da amarelinha- Julio Cortazar
Memórias, sonhos e reflexões- Carl Gustav Jung
Autobiografia de um iogue- Paramahansa Yogananda
Como é que vocês se lembram?
se mudarama vida a pessoa, ela não vai lembrar, colega?
não vem com conversa, hermê!
vc não quer entregar o jogo!
deixa de ser orgulhoso e mostra a fonte!
1. As Veias Abertas e tudo de Galeano que me caísse nas mãos
2. O Estado e a Revolução
3. A Eutonia de Gerda Alexander
4. A Geometria de Euclides
5. Cem anos de solidão
Sem ordem, só estou procurando relacionar as coisas de que sou feito.
Grande Hérmes! Tua pergunta, na veia, me fez procurar aquela velha camiseta que dizia "Anos 70, estive lá e me lembro vagamente" ( e nos 80, e parte dos 90...fsss,cof!cof!;D)
simpática, autêntica e profunda sua pergunta...Gostei. rs..rs..
1. Charles Sanders Peirce, Collected Papers
2. Ernst Robert Curtius, European Literature and the Latin Middle Ages
3. Anônimo, Alf Layla wa Layla
4. Manuel Castells, The Information Age
5. Euclides da Cunha, Os Sertões
A náusea.. puxa.. esse livro mudou o rumo da minha vida sim. De repente o sujeito percebe que não há um sentido exato na vida, que não a O certo, A verdade, O caminho... Prá quem era muito católico como eu, que vivia atormentado com a ideia do pecado, foi um alívio. Virei meio bicho grilo na época (por volta dos 20 anos), mas foi bom.. hehe. Ainda mais depois de ler "O existencialismo é um humanismo" do Sartré também.
Mas bá pessoal.

Eu me lembro muito do Tesouro da Juventude e de uma coleção completa do Tarzan. Estes livros (no caso o primeiro uma enciclopédia) me criaram o gosto pela leitura, por isto eles mudaram a minha vida.

Na realidade não fui intelectual suficiente para aos 9 ou 10 anos ler Euclides da Cunha, Jung, Reich, Tostói nem mesmo Jorge Amado e Machado de Assis. Não li nesta época Monteiro Lobato pois segundo os liberais dos meus pais era coisa de comunista. Depois de mais velho trilhei por todos estes autores, mas já era sufucientemente grande para um livro mudar a minha vida (talvez Guerra e Paz!).

Me desculem, não estou ao mesmo nível do que voces, eu era burrinho.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço