COMO FAZER PARA QUE A "BOA" POLÍCIA NÃO COMETA ERROS IRREPARAVEIS?

vEJA ESSA:
Polícia erra feio/Operação Colombo
Família teve casa invadida por engano
Fica até difícil tecer críticas a um departamento de polícia que apesar de seu pouco tempo de criação já tem uma larga folha de bons serviços prestados à população sergipana, que vem sendo dilacerada pela onda de terror de uns tempos para cá.
Faço referência à ação desenvolvida pelo Denarc (Departamento de Narcóticos), da Polícia Civil sergipana, comandado pelo delegado Fernando Melo. “Segundo o mesmo em seu pouco tempo de existência o departamento já cumpriu mais de quarenta mandados”, livrando a sociedade de tornar-se vítima de perigosos traficantes.
Uma pena, que tal incidente tenha ocorrido, mas muito pior é o que aconteceu à família que reside na Avenida Poço do Mero, no Bugio, onde mora a estudante Tatiane dos Anjos, que no dia de ontem, ela ainda dormia, quando de beibidol e calcinha acordou com um policial à porta do seu quarto, onde o mesmo mandava que ela descesse para o térreo e insistentemente dizia a todos os membros da casa que não queria ninguém lá em cima.
Por pouco não aconteceu coisa pior, pois na casa reside a avó da estudante que tem 74 anos e sofre de insônia diariamente fica até tarde da noite em uma cadeira atrás da mesma porta que a polícia colocou ao chão, como também quebrou vidros.
Na ação, todos os membros da família ficaram atônitos, já que eram inocentes, e como é característico neste tipo de operação o rigor foi extremo. A todo instante eram feitas ríspidas perguntas, a exemplo da que perguntava quem era um tal de “Fala”.
Segundo a estudante, somente após cerca de 1h15 de ação é que o responsável pela operação solicitou a identidade do patriarca da família.
Constatada a falha no procedimento, já que a casa procurada era a de número 709 e não a 697, o delegado (segundo a jovem) tirou o colete, baixou a cabeça.
Na tarde de hoje a SSP se pronunciou e disse que no dia de amanhã um inquérito será instaurado para apurar o caso; com o resultado podendo sair em 30 dias. Foi anunciado também que a equipe retornará à casa da família que foi vítima do erro, quando será feito o levantamento do prejuízo; e com certeza será feita a retratação, com pedidos de desculpa.
Situação difícil para ambas as partes envolvidas. O que passou não volta jamais. Fica no íntimo de cada um.

Exibições: 47

Responder esta

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço