Construção de Conhecimento: Nossa responsabilidade com o que postamos.

Acompanho o blog do Mouro desde 2006 e - como muitos aqui - vi o cuidado e carinho com que ele pensou e criou esse espaço.
Espaço que deve ser plural, para debate de idéias, para construção de conhecimento.
Mas que requer responsabilidades de nossa parte, não só da dele.

As pessoas participam de distintas maneiras.
Há as que nos brindam com textos maravilhosos e de própria autoria - como os meus preferidos Liu, Zé via de regra (o da China sumiu) e Beto Ruschel - os poetas como a Renata, os garimpeiros como Helô, Cafu e Marise (entre outros), os cronistas como a Lena.
Há os que postam coisas lidas em outros lugares, e nesse caso só posso achar que pensando que a discussão possa ser relevante para a comunidade.
E há as que só lêem.

Isso sem falar nos temáticos, que não participo.

Não vejo nada de mal em nenhum tipo de participação, desde que aberta ao debate, que às vezes se acalora, claro, mas que deve ser civilizado.

A internet permite muitas coisas boas - como aqui - mas também permite que nos cheguem e-mails "assinados" com nome de famosos, gente acovardada de escrever o que pensa, de destilar seu preconceito e que então se esconde sob o prestígio dos outros.
O exemplo mais clássico para quem aqui frequenta é o "Elite Privilegiada", atribuído ao Mouro e que vai exatamente contra tudo que ele pensa, faz e trabalha por.

Por isso quando postamos algo que não fomos nós mesmos que escrevemos, é nossa responsabilidade citar a fonte. Escrita, publicada.
Não há como ninguém controlar os apócrifos dos outros, já somos mais de 6000, mas a idéia é que as próprias pessoas verifiquem se procede, afinal estão passando informação a outras pessoas na tentativa de construir conhecimento, ou não?

E, independentemente de não sermos os autores, é minha opinião que, se os escolhemos para divulgação, devemos estar preparados para debater o que eles contêm.
Senão para que a postagem? Provocação serve, mas aguentemos o tranco com argumentos.

Não acho honesta a atitude "não brinco mais", ameaças de xororô para a chefia.
Somos todos adultos por aqui - exceto o grupo dos jovens - isso é (no meu entender, e por isso ponho em fórum para discussão) um descomprometimento com a proposta daqui.

Exibições: 458

Responder esta

Respostas a este tópico

Caro Sérgio.

Acho que estamos nos preocupando com o que não devíamos preocupar. O título deste post já define o objetivo de nossas presenças “Construindo Conhecimento”. Se as nossas intenções são de construir algo devemos deixar ao lado intervenções que geram somente diversão. Eu para me divertir e brincar, tenho os meus filhos e meus amigos próximos. Quando escrevo neste Portal procuro, dentro de minhas limitações, refletir e construir algo. Posso num instante ou outro fazer pequenas intervenções nada sérias para não ficarmos numa sisudez estéril e amenizar um pouco o caminho, ou seja a disposição da maioria das pessoas é construir algo na diferença e no contraponto.

A seriedade que aplicarmos em nossas considerações, próprias ou impróprias, certas ou erradas é que indicam a seriedade do Portal, se alguém pensa em utilizá-lo simplesmente como uma diversão, com o tempo e sem espaço para isto ou se adéquam a proposta ou saem. Não precisamos nos preocupar, tudo é uma questão de tempo.
Não é um texto amargo, é a motivação do fórum Sérgio.

Acho difícil a moderação por aqui, somos muitos, eu não conheço a maioria absolutíssima das pessoas.
Embora tenha colocado aqui para discussão pela minha indignação com o acontecimento que relatas - e que se repetiu - eu acho que essas pessoas merecem nosso silêncio, é o que podemos fazer.
Como bem disse o Liu na época: "Contra truculências haveria argumentos, se de algo servissem".

(Meu único medo é que não seja "inocência", mas uma parte de gente interessada em detonar esse espaço como tal).

Sérgio, se a pessoa pensar igual ao RA, mas não se comportar como ele, pode expor suas idéias por aqui com tranquilidade (bom, tranquilidade não, aguenta que vem, mas pode expor..)
Não pode - não deveria poder é, para usar uma linda expressão da Luzete, ficar escondido em seu bunker da falta de caráter.

Ou, na melhor das hipóteses, de falta de capacidadade argumentativa.
Não tem?
Manda piadas e textos apócrifos prôs seus amigos, não para um Portal que se propõe a construir conhecimento..
Caro Maestri, embora me pareça que estamos juntos nessa questão do tratamento adequado aos indivíduos agressores e trolls, vejo a nossa participalção no Portal com outros olhos.
Reconheço que tudo que rodeia o Nassif acaba obtendo relevância em função de ele ser reconhecido, ter credibilidade em sua profissão, e por consequencia o seu entorno, como o Portal que leva o seu nome, ser respeitado por diversos segmentos da sociedade. Esse fato faz com que tenhamos responsabilidades quanto ao que colocamos aqui, pois acredito que acabemos tendo uma certa influência multiplicadora, ainda que marginal em minha opinião, em todos os processos que envolvem o nome Luis Nassif, ou seja, nós do Portal acabamos também tendo alguma dose de relevância política e social. Ainda que devagar, estamos aqui contribuindo para a "construção do conhecimento".
Divirjo porém quanto ao seu sentimento de deixar a diversão de lado. Só entro aqui porque me divirto! Se assim não fosse, nem me daria ao trabalho. Levo a vida com um sentimento aberto à diversão, pois eu me divirto com o meu filho, eu me divirto com os amigos fora e dentro da comuna, às vezes eu me divirto até trabalhando (e olha que para mim o trabalho sob o neoliberalismo não enobrece, mas embrutece o homem com suas premissas do pirão é pouco, o meu primeiro). Adoro as trocas culturais que rolam por aqui, o quanto os garimpeiros (às vezes eu sou um deles) me ensinam com muita coisa que eu nem conhecia, ou ao menos não lembrava mais, os poetas, os piadistas, as pessoas que conheci, inclusive duas ja conheci pessoalmente, com as quais troco palavras de carinho e incentivo à devorar a vida... Até dos "paus" que ocorrem, e que às vezes ficam quentes, eu gosto. Há todo um mundo de relacionamentos rolando por aqui Maestri, e se não lhe interessa participar, está tudo bem, sabemos que voce é um cara que sempre vem somar por aqui, mas se tambem quiser participar será ótimo, pois voce sabe que só não vale subtrair, ofender, mentir. Agora para esse conceito de párticipação com seriedade, pompa e circunstância que voce quer nos dar, não estou nem aí, pois a sabedoria é justamente tornar o caminho ameno, como voce mesmo escreveu. E justamente por tambem me divertir por aqui, é que não quero saber de pessoas fazendo apologias aos preconceitos, ou isinuações de burrice ou mau caratismo em função de escolhas políticas e/ou pessoais. Esses indivíduos definitivamente não são divertidos.
Um abraço, Sérgio.
"(e olha que para mim o trabalho sob o neoliberalismo [ CAPITALISMO ] não enobrece, mas embrutece o homem com suas premissas do pirão é pouco, o meu primeiro)"

TOUCHÉ!
Caro Sérgio.

Concordo em parte com o que falas, mas vou esclarecer algo que fica implícito no teu “post”, eu não tomo ares solenes quando escrevo aqui, sou um “chato” naturalmente (não preciso me esforçar para isto). Tenho autocrítica e reconheço as minhas características pessoais, até aceito sem maiores problemas a minha falta deste espírito um pouco descompromissado, MAS NÃO FAÇO TIPO. Se algumas pessoas que me conhecem pessoalmente e lêem regularmente este Portal quiserem (sei de três que lêem e ficam na moita!) podem dar um testemunho da minha chatice natural fora deste Portal (não vou ficar brabo com vocês!).

Quanto a participar de relacionamentos mais informais, posso dizer que a minha personalidade é um pouco mais reservada, tenho facilidade de falar com as pessoas e falo bastante, mas o termo amigo eu guardo para poucos (acho que tenho alguns nesta comunidade!).

Estamos aí para somar, mais faço autocríticas do que críticas (me daria bem na Revolução Cultural!), mas conte comigo.

Um grande abraço.
Maestri...
Pouco importa o que falas, tua chatice ou a minha.
O problema é fechar posts de discussão..
Não vale - acho
Concordo, todos tem que ser responsáveis por aquilo que falam e principalmente por que escrevem.
E conte comigo tambem Maestri!
Não existe uma amizade igual a outra. O meu jeito de tratar o assunto, é repassar as bolas conforme as pessoas me mandam, e há que se ter a sensibilidade de saber que se a bola vem quadrada, o passe pode sair defeituoso e vice e versa. E toda grande amizade, começa como uma pequena amizade. Não é assim? O importante é não estar fechado e nem discriminar.
Um abração, Sérgio.
Nossa Sergião, que sensacional essa dos passes...

(Mas, vamos combinar, infelizmente, para entender de bola quadrada e passe defeituoso, só podias ser santista mesmo hehehehe.)

Também acho o Portal - e a vida - uma chatice sem fim se não pudermos ter coisas amenas misturadas com coisas sérias.
Não é uma delícia quando o Mouro nos envolve com seu dia-a dia com as meninas?
É uma sensação caseira, de descanso, nunca de descaso - que é sobre o que falamos aqui....
Cabocla
Estive afastada da comunidade durante alguns dias, razão pela qual só agora chego aqui e encontro depoimentos e contribuições da melhor qualidade.
O Portal cresceu muito e acho que a dificuldade do Nassif em gerenciá-lo também. Não sei quantas pessoas ele tem para lhe dar apoio, mas imagino que sejam bem poucas. O espaço que ele democraticamente disponibiliza pra quem quiser se cadastrar, nem sempre é usado de forma adequada. Ontem mesmo, em um post antigo que fiz sobre Villa-Lobos, entraram dois comentários de mulheres indicando a compra de Viagra on line. Copiei os comentários e enviei para o Nassif, que imediatamente deletou os perfis do Portal. Esse é apenas um fato. Agora imagine o que não deve acontecer por aí que a gente nem fica sabendo?
Achei ótimo o Carlos dizer que a internet é também território fértil para pessoas com problemas morais. Muitos se protegem atrás das máquinas para ataques, baixarias e atitudes covardes. Isso existe aqui (até que bem pouco em relação a outros sites) e em todos os espaços virtuais. Sei que no blog-mãe o Nassif controla, mas aqui é humanamente impossível. Cabe a nós, quando possível, ajudá-lo (sem as ameaças de xororô que você cita, é claro). E em alguns debates, acho que vale uma das frases do Millôr: "não se amplia a voz dos imbecis".
Beijos e obrigada pela citação.
Helô, falou e disse. Sao poucas as coisas sobre as quais concordo com Millor (até agora, só sabia do "Livre pensar é só pensar"), mas taí uma que faz sentido. Acho que em muitos casos, melhor do que polemizar com os caras, é deixá-los passar em branco, sair da primeira página rapidinho sem que ninguém tenha respondido. Mas às vezes é difícil, a gente fica indignado(a).
Minha vida é um livro aberto, basta pedir a chave do cadeado.rsrsrsrsrsrs. Normalmente e quase sempre que posto alguma coisa aqui no blog são de amigos meus ou meus.

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço