"Conversa sobre a fé e a ciência" é um livro da Editora Agir, de 2011, e apresenta uma conversa (como o próprio título já diz) entre Frei Betto e Marcelo Gleiser, intermediada por Waldemar Falcão. Para falar de temas tão instigantes, os participantes recorrem ainda a outras questões que dizem respeito à existência, seja da vida humana em especial, seja de um modo mais geral. Alguém já leu este livro? Vamos discuti-lo aqui?

Exibições: 290

Responder esta

Respostas a este tópico

Minha sábia avó me ensinou que fé não se discute. Ela morreu feliz aos 102 anos sem nenhum inimigo na sua vida.

É uma questão de ponto de vista. E vó sempre sabe das coisas.

Deixemos isto para os teólogos e para sites religiosos, eles estão mais preparados.

Pode ser também.

Maria Analice

Tá todo mundo meio que ressabiado com essas discussões por aqui, porque as últimas experiências não foram das melhores. Aliás, foram horríveis.

Claro que a abordagem feita a partir de Frei Betto e Marcelo Gleiser, promete outra perspectiva... mas eu não li o livro.

Para complicar de vez, proponho juntar à discussão o livro de Umberto Eco e Carlo Maria Martini, ''Em que crêem os que não crêem''. 

Hermê

Acho se ficarmos discutindo religião e ciência com tudo o que está ocorrendo é como os bizantinos que discutiam o sexo dos anjos enquanto o império desmoronava. Perda de tempo.

Minha sábia avó também dizia: Tem gente que tem fé de mais e outros fé de menos.

Maestri,

 Acho q ninguém aqui se propõe a discutir a fé (ou falta de) pessoal de ninguém. Mas quando a fé interfere em algumas questões sociais e políticas deve ser discutidas sim. Eu li apenas a resenha do livro em questão, portanto não opino sobre.

 Mas lembro bem do passa-moleque que fizeram com a Lei de Biosseguridade.

Não conheço o livro de Eco. O título é bastante sugestivo, hein? Pressupõe uma elipse, que não é gramatical, mas semântica. Deve ser interessante. Eu creio em tanta coisa... a começar, no amor. E você?

Desculpem, então! É minha estreia nesse portal tão bacana... e pensei que democraticamente pudéssemos discutir leituras que estivéssemos fazendo, portanto, no meu caso, o livro de Gleiser e Betto. Aliás, deixei muito claro que me propunha a discutir o livro e não necessariamente fé, ou religião como querem alguns. Eu não perderia meu tempo com isso. O fato é que o livro traz uma conversa muito inteligente e aberta sobre muitas questões relativas à existência humana. Fé e ciência acabam sendo, na verdade, pano de fundo, ou um mote, enfim. Conversa-se no livro poder, política, ecologia, sexualidade, amor, sobretudo amor! Mais uma vez peço desculpas àqueles que se sentiram incomodados, pois não foi esta a minha intenção e agradeço ao Mário Abramo pela compreensão. 

Estou lendo o livro,

Não se trata desta fé corriqueira que sem tem costume de falar., até porque os autores , nem precisam disto.

e recomendo o mesmo.. a quem quiser( claro né rsrss)

(Euzinha com  frei Betto no lançamento do livro em Fortaleza.)


Pois Marlí.

estou gostando da leitura, e lendo ao mesmo tempo, um do Hans Kung, ( sem titulo ainda pro Portugues.)

são teologos, mas não  tratam a fé de forma infantil, nem comercialmente..ou outros blá..blá..

outra estirpe.

Queridas Marlí e Stella, acho que agora me fiz entender. O livro é muito rico em reflexões outras que ultrapassam esta sobre a fé "de forma infantil" como fala Stella. Fiquei encantada (a palavra é esta mesma!) com o nível das reflexões e a abertura e o respeito pelos seus leitores, tratando-os como ser inteligentes, capazes de pensar. O livro fala até música, de como surgiu, por exemplo, a Bossa Nova (rsrs). É uma conversa, da qual a gente só tem vontade de participar.

De fato, um holofote acendeu aqui com essa foto com o Betto. (rsrs).

Boa leitura, então. 

 

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço