Tendo abandonado o Portal pelos motivos que adiante explicaremos, retornamos temporariamente para nos defender de acusações e aleivosias contra nós perpetradas por Anarquista Lucida.

Preliminarmente, esclarecemos nossa motivação para participar do Portal, os melhor, nossas motivações, que eram três:

1. O bom nome do proprietário do mesmo, o probo jornalista Luis Nassif, de longa tradição no, digamos, complicato mercado editorial brasileiro, em que a ética antes traz feridas e escoriações, que louros.

2. O lema do Portal, Construindo Conhecimento.

3. A imagem, talvez equivocada que temos de nós, como pessoa portadora de contribuições a serem partilhadas com a comunidade.

Isso posto, nossas motivações para o abandono do Portal: o alto custo pessoal frente ao magro benefício auferido da leitura das postagens. O Portal, que deveria se constituir em uma sala de debates, parece-se mais com uma arena romana, um açougue para matar ou morrer. Basta que alguém ouse postar um pensamento diferente dos partilhados pela efetiva dona do portal, para que essa pessoa seja torpedeada de todas as formas possíveis e imaginárias. O conhecimento é pisoteado e o debate transforma-se em guerra.

Senhora Anarquista (?) Lúcida (?), tendes razão em não nos avaliar com incapazes de nos defender. Somos capazes de nos defendermos com nosso recursos, sem recorrermos aos bastidores, choramingando apoio e intrigando inimigos pelas costas. Mas nossas energia e força são aproveitadas onde melhor nos apraz. Há outros locais no mundo real, e mesmo no virtual, onde pessoas podem defender pontos de vista opostos sem perder o respeito uns pelos outros.

Senhora Anarquista (?) Lúcida (?), não tendes razão em nos reputar como violentos. Nossas respostas foram firmes, e nunca começamos por agredir, inclusive porque nossa experiência em outros espaços é que o respeito é condição sine qua non para que se possa alterar em algum ponto o pensamento do outro, e esse respeito inclui colocarmos o nosso próprio pensamento em discussão, podendo, também, ser afetado pelo pensamento do outro.

Saímos daqui uma vez que o olvidamento da ética nos debates tornou altamente custosos os parcos benefícios da participação. Ou melhor, temos mais o que fazer.

Antes de encerrarmos, queremos agradecer o elogio que recebemos de Emília. Sei que é um novo nick, e não sei qual o anterior, de modo que podemos estar tanto entre aqueles com que Emilia simpatizava como no grupo daqueles por quem nutria indiferença ou antipatia. O ponto é que ela prezava o que tínhamos a dizer, concordasse ou não.

Esse é o ponto básico do debate: ouvir, procurar entender, concordar, discordar, eventualmente mudar as próprias convicções, ou mesmo reforçá-las, cobrindo alguma falha em nosso raciocíonio.

Por fim, escrevo isso em nosso nome somente, não tendo mandato para defender nenhuma das outras pessoas citadas. E no nosso nome quer dizer no nome de Miloch, e da pessoa real que se esconde atrás de Miloch, ficando as dúvidas por conta do plural majestático que empregamos.

À vencedora, as batatas.

Exibições: 506

Responder esta

Respostas a este tópico

DELEUZE, NIETZSCHE e Cia

tudo de bom!

pena que doí a cabeça.. rsrsr


Conhecia não Stellinha, adorei. Hoje também o dia por aqui tá puxado, tô mais pra estas notícias que postou aqui, ótima âncora esta visse?

UEBA!!!!!!!!! Que bom que vc voltou Isabeau! Eu sinto que aos poucos muita gente vai aportar aqui de novo. Por isto que agora cismei de ficar. Beijo grande.

ô seu Miloch, se for mesmo, deixa aí pra mim, ( in off, ofcorsi) seu endereço virtual novo e o patronímico pelo qual atende que eu vou lá atrás de vossa mercê, viu? Grande amplexo.

A pedidos,

prof.miloch@yahoo.com.br

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço