PADARIA DO SORIPES EM FESTA!!! ANIVERSÁRIO!!!!!!! E VIVA O FLUMINENSE!!!!

 

Sinto que, muito provavelmente ficarei muito tempo sem abrir um tópico aqui no portal. Mas este eu não podia deixar de abrir porque é um presente, um presente pra uma pessoa muito especial que sempre está por aqui: Eurípedes Ribeiro, o qual, carinhosamente,  chamamos de Sôripes.

Antes de inaugurarmos o espaço, permitam-me uma breve retrospectiva. Eu cheguei por aqui exatamente no dia 21 de setembro de 2009, trazida pelas mãos do acaso.  Lembro-me bem porque era início da primavera, a minha estação predileta. Caí de pára quedas, nem entendi como funcionava e onde estava. Meu primeiro post foi lamentando profundamente a indicação de Lula pela  última indicação que fez para o STF. Silêncio sepulcral.

Aí a Helô, que à época era assídua por aqui abriu um tópico sobre Drummond. Mineiro, poeta,  pensei: vou colocar o melhor que tenho dele aqui: um áudio dele falando sobre quando descobriu que, na simplicidade de sua vida, era mais feliz que  Robison Crusoé. Uma  tal de Luzete, que fala pouco que só vendo,  me respondeu, foi a primeira pessoa que falou comigo aqui. A Helô nem ligou pra mim.... pensei que ela devia ser  inacessível....  como estava enganada....que criatura mais  simples e afetiva é esta Helô! O segundo foi o  Hermê , com seus binóculos. Eu doida pra puxar assunto com um monte de gente, mas receosa: gente tem medo de gente. Ainda por cima sou tímida. Ninguém acredita, mas quem já me conheceu pessoalmente já viu que isto é verdade. Falei das três primeiras pessoas sobre as quais pensei algo a respeito. Depois foram vindo outras dezenas. Teria um caso pra contar de como foi o primeiro contato com cada uma. Lembro-me de todas, sem exceção.

Depois das eleições dei uma sumida do portal. Primeiro porque tive uma cirurgia de urgência, um abdômen agudo que me sugou a energia que já andava pouca  e segundo, porque logo depois  fiz uma longa viagem,  elegi outras prioridades e perdi o tesão. Fui pra outras bandas.

Há pouco mais de um mês , um dia tive vontade de voltar e pensei: vou montar uma cozinha mineira pra eu receber os novos e velhos amigos. Tirei um monte de fotos do fogão de lenha onde cozinho nos fins de semana, e pensei em como seria  e resolvi  começar com uma conversa com alguém aqui do portal. Mas quem? Quem? A resposta me veio clara como o dia: Sôripes. Um mineiro, septuagenário, marido de D. Gladys, com o coração do tamanho do mundo, uma cultura  que não passa desapercebida, um senso de humor, muitas vezes “politicamente incorreto”, jamais grosseiro. E aí eu lhe mandei um e mail perguntando se ele topava. Ele me respondeu:

“ Uai, Vera. Podemos tentar bater um papo, como se estivessemos "aquentando fogo". Era assim que minhas tias diziam, quando aconchegadas ao rabo do fogão de lenha falavam da vida alheia. A coisa que mais gosto é de conversar. Inclusive, aqui em Tupaciguara, carrego a pecha de falastrão. Acusam-me de ser "garganta", metido a entender de tudo e às vezes, até culpam-me de algum "diz-que-me-diz". Estou às tuas ordens.  Abração!”

E o papo começou. Passado uns dias me vem Sôripes com a seguinte pergunta:

Olá Vera! Respondi tua pergunta, mas fiquei cá comigo matutando. Por que cargas dágua? Por que eu? Afinal, sou apenas um dentistinha do interior, metido a besta, que se vale do fato de ter um olho em terra de cegos. No Portal que frequentamos, tem gente muito mais interessantes do que eu. Tem o ....... que compõe, produz, canta e escreve que é uma beleza. Tem aquele outro lá, que se assina apenas ....... que me parece uma sumidade. Tem o ...., meio sofisticado e às vezes até esnobe, mas um "grande cara". Tem o Serjão,( deste eu estou deixando o nome porque estamos todos saudosos dele)  que eu gostaria de conhecer pessoalmente e deve ser um companheirão.( E É MESMO!)  Quer dizer que tem os chatos também, mas esses a gente deixa pra lá. Estou aproveitando e mandando efusivos abraços.  

E eu respondi:

Sôripes, vc mesmo respondeu porque. A sua beleza e grandeza está em ser o que é, e o que é é encantador. Sim, há muitas pessoas interessantes no portal, mas nem mais e nem menos que vc:  o são de forma diferente. E esta diferença é que faz nossa riqueza. Mas tudo em ti é genuíno, é fruto de aprendizado de quem vive curioso pela vida e desafia barreiras de tempo e espaço para buscar aprender. E porque eu sou apaixonada por Soripes e a cozinha vai começar é com ele. Precisa mais algum motivo?  


Adiei “sine die” a abertura da minha, que queria nossa cozinha mineira. A última semana me consumiu energia, entristecida que estava. Parei minha conversa com Sôripes que tava tão boa.... Ele não me perguntou nada, Entendeu, eu sei, minha pausa. Não me sinto motivada a tocar um tópico, porque sempre cuidei dos tópicos que abr muitoi de perto. Mas também não queria que o pouco/muito  que tenho  do Soripes  ficasse retido comigo,  ficasse esperando outro momento. Porque dá um bom início de prosa.Vou colar o que tenho nos próximos dias.

Então amigo querido, acabas de ganhar uma padaria, que seja muito mais bonita que aquela que a D. Gladys te manda ir comprar pão todo dia kikiki. Quando morei em São Paulo eu entendi o que era uma padaria. Isto é uma instituição tipicamente paulistana, acho. Quando me sentia sozinha, morando no Paraíso, ia pra padaria encontrar outras solidões. Pão na chapa, um pingado,um suco  ou um almoço, TV ligada no futebol ou na novela, todo mundo no balcão, alguns com saudades de casa, como eu. Papos rendiam nas padarias de Sampa.

Por favor, continuem de onde eu parei, vou colando aqui o que perguntei. Perguntem mais, acolham quem chegar – é difícil chegar, sei bem como é isto. Andaram aparecendo umas figuras tão bacanas por aqui: O Sr Miloch ( um pouco formal, mas eu gosto tanto dele....figura instigante, me lembra um dos professores que mais admirei e ao qual sou muito grata). Tem também um tal de Emílio,,,, que fala meio feito estrangeiro.... Tem uns novos com cara de antigos: Isabeau, ( que tá com tudo e não tá prosa, é a única que o Sr Miloch chama de senhorita);  Da Lama, Suely Farah e até uma tal Samantha Stephens, a feiticeira. Esta é muito minha amiga. Tem gente sumida e gente que tá tentando manter a chama aqui acesa.....  gente que sei ainda vai voltar. Tem a Cabocla, nossa agente 99, sei lá se não é ela o Stanley Burburinho kikiki. E mais um monte de gente sumida, que uma hora aparece, um monte de gente que não falei, mas pensei e mais Zezita, aquela desclassificada que , prá mim, estava em cárcere privado por imposição do primo, mas voltou hoje.

Daqui a pouco eu volto, a gente vai revezando, mas como disse Cabocla, o espaço é nosso, de todos, todos que queiram construir conhecimento e afetos, porque não?



 

 

 

Exibições: 1961

Responder esta

Respostas a este tópico

Huum... Mas, Sôripes, não é normal falar de comida em padaria?
Pois é! E o Mário mais o Lobo, tergiversaram postando músicas, para esconder a natural gulodice.

Sôripes,

 Pra cima de muá, q sou viciado em pizza de padoca? Aquela massuda, grudenta, cheia de firula, um paradigma completamente diferente das pizzarias ditas de bom gosto... e mais joelho-de-porco, e salsicha empanada, e coxinha varizenta, e briga por futebol (aliás, periquitos, pena, mas gavião piou mais alto), e pinga ruim, café nem se fala, e cheirim de pão saindo do forno... 

 Nem gourmet, nem gourmand, nem marchand. Mas dê-me uma padoca e moverei o mundo... ;-)

O quadro acima é a placa da Padaria??? Lindo, todo de azulejo. Que tal umas receitas? Não é melhor que só a foto? Receitas diet, principalmente porque seu amigo Sôripes é diabético, e aí - como quem não quer nada - aproveito porque o meu marido também é. Estou curtindo a leveza dessa comunicaçãozeira. Bom dia do trabalho para os que estão descansando e um bom dia do trabalho para aqueles que estão trabalhando.
sou curintiana não

melhor não comemorar antes do tempo...

eu tava lá ontem no morumba, vi o jogo dos gambás hj....

melhor esperar, melhor esperar..

Eu nunca estive no Estádio do Morumbi...

Não faço ideia de quem seja apelidado de "gambá" (sei de urubu, porco e bambi.)

x-x-x-x-x

Cerveja de 600 ml a R$ 4,00 ?!?

gambá são os corintianos Gunter....

Eu estava na torcida do São Paulo por causa do bambi filho, eu sou santista, quase morrendo de tensão - que se vc não pode torcer não pode extravazar....- mas tinha um gordinho do sâo paulo que só falava coisas engraçadas.

Uma delas foi ficar gritando pro Muricy - estávamos bem perto - prá que tirasse Ganso e Neymar (os melhores do Santos e Brasil atualmente) porque tem jogo na Libertadores terça...

foi show de bola do peixe/baleia, e agora, dois domingos com os gambazitos....

 

aliás...

ir a estádio é ótimo, a última preocupação é o politicamente correto, se vc visse o que as torcidas se gritavam....

Não dá prá colocar aqui, mas era muito engraçado...

Huum...

Cabocla, eu teria que pensar isso de ouvir as torcidas como uma experiência antropológica...

Em 1995 eu assisti a um Vasco x Botafogo (único jogo de futebol que assisti ao vivo) e não lembro de nada em particular. Até achei estranho que só tinha torcida do Vasco (não tenho explicação para a outra arquibancada estar quase vazia. Será que o time já estava desclassificado pra algo?)

Acho que vou me conformar com as descrições de vocês...

Meu amigo Gunter, presta atenção! Ao que me consta, não es muito versado em torcidas de futebol. Torcedores, são todos chatos. Aqui mesmo, neste tópico, eu já coloquei divagações sobre isto. Depois que aquele hirsuto nonodactilo de garanhuns e aquela búlgura ruiva peruquenta das Minas Gerais implantaram o comunismo ateu em nosso país, os torcedores da fina flor da elite futebolística representada pelos mais nobres representantes da intelectualidade nacional,--os tricolores das laranjeiras-- estão sendo esnobados pelos gambás, urubus, porcos, bambis, peixes e até sacis. Em poucas palavras: todo torcedor é chato, menos nós, os da elite.

"não és muito"?!? Sôripes, estás muito generoso. Mary Poppins conhece mais que eu... Sacis, quem são?

Mas... Essa da qual falas... Seria a "pó-de-arroz" pois não?

 

E meia carne-de-sol completa por 12 paus no Picuí. Largo do Rosário, Itapoan. Porção de lambreta no Mercado Modelo, 6 a 8 paus, 16 no Camafeu, mas aí é trampa pra turista. Cerveja a 4 paus? Roubaram vc. 3,5 no máximo.

Fora meia moqueca de olho-de-boi a 20 paus na Pousada da Fazenda em Arembepe. E caldinho de polvo a 6 paus tb. Bar do Isqueiro, Arembepe tb. Fringe benefits: papo com o dono. Me prometeu moqueca de arraia, mas o tempo não tava bom. Fica pra próxima.

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço