EXTRA! EXTRA! CARLOS CAVALCANTI, DIRETOR DE INFRAESTRUTURA DA FIESP, ESCLARECE, DE FORMA DIDÁTICA, PORQUE O PSDB É CONTRA O DESCONTO NA ENERGIA

EXTRA!   EXTRA!  

CARLOS CAVALCANTI, DIRETOR DE INFRAESTRUTURA DA FIESP,

ESCLARECE, DE FORMA DIDÁTICA, PORQUE O PSDB É CONTRA

O DESCONTO NA ENERGIA.

VEJA O VÍDEO

 
 
Tenham a paciência de assistir esta entrevista até o fim, para que
tenham ideia de como os nefastos governos tucanos tratam os néscios que ainda acreditam e votam neles.

Exibições: 245

Responder esta

Respostas a este tópico

O que surpreende de tudo isto é que nenhum político do governo foi ao ar com tanta clareza didática como falou este diretor da FIESP, ele vai lentamente demolindo o governo do PSDB de São Paulo restando pouco para se defender.

Me parece que a campanha do Scaf para governador de São Paulo já foi lançada e o chefe da campanha definido.

MAESTRI,

Tenho o mesmo entendimento

que o seu. Os políticos do PT

e da base aliada estão dando

prova de que vivem "dormindo

de botina". Com esta da redução

do preço da Energia tá na bandeja

o que faltava pra nocautear de

vez tucanos e demos.

Será por quê o valor de mercado das empresas não pagam o patrimônio líquido destas, será por quê as ações das empresas declinaram e será por quê o PT ganhou as eleições de 2002 exibindo seu repúdio as privatizações no governo de FHC.

A presidente está, sim, usando o dinheiro do contribuinte pra fazer campanha política e isso é uma vergonha, ou será que ela está pensando que todos somos idiotas.

O palanque vai chegar em dois mil e quatorze e o Apedeuta e a presidente ao invés de trabalhar pelo país ficam plantando acordo de exploração da ignorância. Sim, porque com medidas desta natureza, que detonam o mercado, infringe contratos, muda as regras, expõe empresas a execração pública, ela nada mais tá fazendo do que demonstrar a mesquinhez que induz políticos demagogos a se perpetuar no poder.

Acorda Brasil...

Falou...

CRISTOVAM,

DILMA não está pensando que

todos são idiotas, exceto aqueles

que andam pensando como você.

Mesmo depois de uma aula de

Didática sobre essa questão da

Redução da Conta de Energia,

dada por um Diretor da FIESP,

você não conseguiu entender

nada? Este assunto vem sendo

defendido pela FIESP há mais

de dois anos. Deixe de asnices.

Será que você não é capaz de

entender que esses bilhões de

Reais que deixaram de ir pras

concessionárias de Energia irão

para nas mãos do contribuinte

e de empresas, que por sua vez

os farão, por outras vias,

também girar na Economia?

Ou você não aceita que sempre

que alguém perde, por outro

lado alguém ganha?

Reveja o vídeo antes

de insistir com sua

visão vesga sobre 

o assunto.

Por final, como você se 

atreve em chamar LULA

de apedeuta? LULA teria

escrito o que você acaba 

de dizer de uma forma 

mais inteligente, sem tantos

erros ortográficos.

Marco Nogueira

Marco,

Fiesp, Fenaban... São apenas uma extensão do pensamento dos governantes de plantão. Antes que venham me condenar porque que está no comando é o PT, digo, foi sempre assim.

Esse povo tem como missão não atender as necessidades empresarias, mas tirar, o máximo possível, proveito das benesses do Estado provedor. Pra citar um lugar comum: são capitalistas no lucro e socialista no prejuízo.

Quanto ao Lula, ele não é um apedeuta, não! é um PHD, não sei no quê. Prefiro ver a pororoca. Ou seria um jabuti em cima de um poste?

Falou...

Caro Cristóvam.

Mais uma vez defendendo o indefensável, os contratos não estão e não serão rompidos, as empresas de energia ganham uma concessão para explorar determinado bem público, um rio, por exemplo, para a construção de uma hidrelétrica elas lançam no preço da tarifa, durante o período de duração da concessão o custo da mesma (80% do valor). Passada o período de concessão elas já retiraram o custo do investimento inicial e o lucro.

Quando vence a concessão o governo retoma a obra (algo previsto no contrato) e faz um novo certame para empresas interessadas na operação do empreendimento.

Nos governos passados os critérios para ganhar uma concessão eram de quem contribuía mais para o caixa do governo, nos critérios atuais é quem apresenta uma menor tarifa para a população e a indústria em geral.

Como as concessões não vão ser renovadas para aqueles que não aceitaram uma tarifa menor, no fim delas os ativos passarão para a união (conforme o contrato firmado há décadas previam) e os passivos ficarão com as empresas, por este motivo o valor das mesmas está caindo lentamente de preço e em 2015 quando encerrarem as concessões mais antigas vão tombar praticamente a zero.

Isto é lógica do mercado, e me surpreende que alguém como tu, que dizes ser adepto do mercado como o regulador de tudo esteja contra ele.

Diria mais, é um cinismo e uma falsidade contra suas próprias idéias aqueles que como tu estás contra as atitudes atuais do governo, não há quebra de contratos, não há nenhuma intervenção no mercado, quem aceitou a redução de tarifa antecipada terá uma prorrogação da concessão, ou seja estão trocando seis por meia dúzia com a vantagem de continuarem por mais 30 anos com os ativos e passivos. Estes que aceitaram deverão se ajustar a nova realidade, ou seja, se quiserem novos empreendimentos vão ter que ir ao teu "santo mercado" propor negócios interessantes e atrair capitais.

Quem poderia fazer críticas as propostas do atual governo seria a esquerda, pois a lógica que se está empregando é a mais pura lógica capitalista que se viu nos últimos 50 anos de nossa política, não há estatização de nada e não há encampação. Se queres saber o que já houve de irregular neste setor tens que retroceder umas boas décadas atrás, por exemplo quando os governos estaduais (Paulo Maluf e outros) desapropriaram um ou dois anos antes de vencer as concessões e pagaram pelos ativos imensos valores que viriam de graça para o contribuinte, após isto venderam de novo colocando tarifas absurdas.

Também deverias procurar irregularidades na prorrogação das concessões, feitas no governo Fernando Henrique, que fizeram um pouco de caixa a custa de tarifas exorbitantes.

Caro Cristóvam, o melhor que poderias fazer agora é ficar quieto, pois a cada intervenção tua tu simplesmente joga no lixo tudo aquilo que falaste durante anos neste portal, colocando em sérias dúvidas a tua seriedade e honestidade intelectual.

Como sempre as coisas nas esquerdas  acontece como no terceiro quadrante, com os vetores apontando nos sentidos: pra esquerda e pra baixo. A rodovia Regis Bittencourt - BR 381 - continua denominada rodovia da morte, apesar de ter sido concessionada para empresa Autopista em 14 de fevereiro de 2008, com esse conceito de menor tarifa.

As esquerdas e o PT, principalmente, criticam o modelo de São paulo, mas em São Paulo as rodovias são de primeiro mundo, se paga um pedágio condizente com o uso e se tem a satisfação de chegar ao destino. Na Regis Bittencourt se paga um pedágio baratinho, mas o destino é o Céu.

Então Rogério, essa bobagem de dizer que as medidas tomadas são melhores para os indivíduos, é simplesmente uma visão míope do todo. Isto serve para a matriz energética, para o modal de transportes e para o conjunto administrativo aplicado hodiernamente no país. Tudo caminha para uma regressão espantosa, que vai nos levando para o abismo. Como essas ações requerem resultados de longo prazo, servem a demagogia e ao oportunismo de aventureiros. Mas com certeza se manifestarão no futuro. Pena que a Culpa cairá nos inocentes que estiverem no comando.

Rogério, quando fala da lógica do mercado, me dá vontade de gargalhar, pára, na lógica do mercado, se prescinde  da intervenção do estado. Patético!. Os últimos 50 anos? Sempre que existe mundo que algumas pessoas lutam para tirar o Governo das costas, nunca conseguiram, porque sempre existiram pessoas que jogam duro pra que isso não aconteça, por ignorância ou interesse criam juízo e confusões errôneos , distorcem e desinformam, fanatizam a juventude e obstam o progresso...Mas essa coisa se torna execrável quando a intenção é única e exclusivamente um projeto de poder.

Falou.

Houve um tempo em que eu ria dessas discussões. Hoje, tal e qual as gagues na televisão, que perderam a graça pela repetição, não consigo mais encontrar motivos de riso. Já não se fazem mais "lacerdas" como antigamente!

MENTIRA!

Que rodovias de primeiro mundo que nada?

São Paulo construiu uma poucas grandes

rodovias - na verdade muito boas - mas 

não há uma só rodovia vicinal que não 

seja esburacada, sem acostamento,

sem sinalização. É o maior blefe

este de que São Paulo tem rodovias

de primeiro mundo.

Veja a estrada que vai de Barretos

a Colômbia. Veja a estradas vicinais

que vão de Icem com destino a 

Barretos? Falar que São Paulo tem

as melhores estradas é a maior

propaganda enganosa do País.

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço