Neste Fórum, relatarei nossas lutas quotidianas,

O sofrimento dos pequenos, dos sobrecarregados.

Apontar  os desafios, causados pela aceleração  da destrutividade do capital.

São estas lutas que pode mudar o rumo da história,  lutas reflexivas, organizadas,que geram  nos pobres o discernimento e a consciência sobre seus sofrimentos , e que pode ser evitados.

A construção de nossas lutas se faz por meio da prática de uma cidadania radical.

Então somamos nossas energias críticas e criativas , diante daquilo que ainda não é, daquilo que ainda não conseguimos..

Vamos à  luta!

Sempre!!

Exibições: 864

Responder esta

Respostas a este tópico

Que legal, Stella, esse seu tópico. Às vezes fico achando que nada está acontecendo no Brasil de modo a mudar as coisas, Pinheirinho me deixou doente de desânimo e depressao, e eis que você nos mostra quanta coisa está acontecendo. Obrigada. 

Analú,

pode acreditar,

nossa luta aqui é contínua..

Agora mesmo cheguei de um curso que estou fazendo sobre Justiça Restaurativa

junto com defensoria publica, agentes comunitários..etc..

mais um projeto nesta construção para  uma sociedade mais igualitária..

Super legal. 

Stella, eu fico muito bem quando vejo você colocar aqui no Portal o que está acontecendo de bom por este Brasil cheio de nuances . 

    É verdade, a luta continua. Eu vibro com o caminhar da comunidade onde troco experiencias ( na verdade aprendo muito mais do que levo pra eles ).

       Que bom estar construindo e fazendo a história.

        Abraços!

Oxente! Ivone..

fico tão alegre quando te vejo...

que nem minina do buchão.. eheheheh

tô aqui, mas com o radio ligado..

e que tem um programa todos os dias" debates do povo"

com excelente debatedores( jornalistas, psicanalistas..politicos  sei lá mais o quê ?)

e fico sempre atenta pra interferir..

faço aquela polêmica..

às vezes meus e-mail que envio não são lidos..

rsrsrsr..

outro dia sobre a questão do aborto.. um DR. disse que o corpo não era da mulher..

interferir perguntando de quem era..

depois completei..

NÓS SOMOS O CORPO..

Só faltam no tal programa pessoas do povo mesmo, né nao? (rs, rs) Acontece muito em discussoes sobre Educaçao: participam "autoridades educacionais", "membros ilustres da sociedade", tipo os do movimento Educaçao para Todos, que só passaram numa sala de aula como alunos, pedagogos, no máximo professores universitários; quem tá com a mao na massa mesmo, os professores do Fundamental e do Médio, nem unzinho. 

faltam no tal programa pessoas do povo mesmo, né nao?

VERDADE... verdadeira..

bjs.

Stellinha, o que é" minina de buchão?"

Amiga, só hoje tive tempo de ler tudo que postou, olhar as fotos e viajar nas asas que sua postagem me deram. Lembrei-me agora da primeira vez que te vi e cantávamos: ...Stella, em que estrela você se escondeu! kikiki, lembra? Ontem à noite me lembrei mto, mas mto mesmo de ti. Assistia na Cultura o roda viva com o arcebispo de São Paulo. E você foi meu contraponto. Você, a igreja no seio da qual nasceu o PT, a igreja, ou a parte dela  que se posicionou quando a coisa ficou feia pra valer nos anos de ferrro. Não vivi esta época, apenas li, era mto criança. Mas acredito, piamente, que idéias não morrem, no máximo adormecem. E sei, com certeza, que os movimentos sociais organizados ou não são a grande riqueza política dos povos. Acredito nisto com todo meu coração ( que não é de banana). As melhores respostas me chegam das ruas, do campo, dos alunos, dos palcos, dos sindicatos não chapa branca, das ongs realmente não governamentais, terceira via. Enfim, da sociedade e não do Estado. E gosto do seu título por demais: lutas cotidianas, simples, por isto difíceis. Incógnitas, mas que juntas podem mudar este país e tem mudado, apesar de tudo. Este é o trabalho que dá sentido às nossas vidas.Grande beijo.

Pois Emilia,

ainda tô aqui no Pc..

esperando a chuva parar( sou de açucar )rsrsr)

mas pensando e continuando no pensar..

em nossas lutas.

É acreditar verdadeiramente e lutar exige muito de quem se atreve e, a única recompensa,( não cabe aqui elogios, R$ )

é saber que se lutou...

Pois , onde os desfavorecidos  vivem a míngua e os malfeitores curtem nababescamente,  e que esses  são carinhosamente intitulados de vencedores.

Você acredita nisso?

claro né...

mas vamos esperar a chuva parar , quero ir pra Praça...

bjs.
             .

 

Bom te ver, Ivone. 

AnaLú e Stella,

     Penso que está faltando mesmo a opinião do povo nos assuntos de interesses coletivos. Sem essas participações corre-se o risco de apenas um lado prevalecer e perdem-se ricas e criativas ideias resultante de vivências com agrias e sofrimentos. Não sei bem porque ao ver este post eu lembro dos versos de Milton Nascimento em Maria, Maria:

Maria, Maria
É um dom, uma certa magia
Uma força que nos alerta
Uma mulher que merece
Viver e amar
Como outra qualquer
Do planeta

Maria, Maria
É o som, é a cor, é o suor
É a dose mais forte e lenta
De uma gente que rí
Quando deve chorar
E não vive, apenas aguenta

Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria

Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....

Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria...

    

        Beijos!

Hoje estive numa defesa de tese, Ivone, de uma professora primária. Emocionante, o modo como ela conseguiu se emancipar das "autoridades" e assumir sua própria experiência, sua própria voz. 

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço