Marina está numa sinuca de bico e o PT flerta com a derrota

O   day after  foi melancólico.


De um lado, os demotucanos estão sendo bem persuasivos nas tentativas para convencer Marina Silva a suicidar-se politicamente.


Tomara que ela não ouça o canto dessas sereias -- como as mitológicas, carnívoras.


Se fizer uma composição com os representantes da ganância capitalista exacerbada e sem limites, ajudará a devolver o poder à pior direita brasileira.


Em termos ambientais, será um desastre.


E, claro, isto lhe seria cobrado adiante: sua responsabilidade pessoal num grave retrocesso histórico.


Iria virar uma morta sem sepultura, como o ex-Gabeira.


Voltar à esfera de influência do PT para receber um Ministério mais importante desta vez? É pouco para a dimensão que ela atingiu. Só se lhe oferecerem bem mais.


O pior é que seu partido já não é mais verde: amadureceu e apodreceu. Está traindo o compromisso assumido de combater as práticas ambientais predatórias, ao aliar-se com quem as encarna.


Então, Marina está numa sinuca de bico.


Como a decisão de a quem apoiar no 2º turno é impostergável, a sabedoria política manda que fique neutra, liberando o voto do seu eleitorado.


Assim, conservará intacto o patrimônio político que acumulou como terceira via, preservando-se para passos mais ambiciosos no futuro.


Depois, com mais vagar, vai ter de escolher um partido para o  projeto 2014, já que o PV virou mera linha auxiliar da direitona.


Aliás, a única afirmação reveladora de Marina nesta 2ª feira, desconsiderado o blablablá convencional sobre as consultas que fará antes de anunciar sua decisão, foi esta:

"O resultado que tivemos de aprovação ao projeto meu e do [vice] Guilherme [Leal] é muito maior que o nosso partido".

Corretíssimo. Ela precisará de um partido mais adequado para suas pretensões vindouras, nem que tenha de criar um, como Fernando Collor fez (PRN).


Suas próximas decisões determinarão se ela é uma estrela que veio para ficar ou uma supernova que logo irá perdendo o brilho, como Heloísa Helena.


FASCINADOS PELO ABISMO


Já as avaliações que petistas fizeram do resultado frustrante foi mais frustrante ainda: aconselharam a campanha de Dilma a perseverar nos erros.


Uns falam em  esclarecer  melhor a questão do aborto, no sentido de tentar iludir o eleitorado, martelando sem parar que, desde criancinha, ela nega às mulheres o direito de opção.


Cogitam até a retirada da descriminalização do aborto do plano de governo de Dilma.


Então, estamos conversados: se filmes repulsivos como Tropa de Elite conseguirem convencer contingente expressivo do eleitorado de que a tortura é válida, o PT correrá a apoiar a tortura...


O recuo em questão só servirá para fazê-la parecer oportunista e falsa, pois o que disse no passado está publicado e será relembrado ad nauseam  pelos antagonistas.


Outros dirigentes petistas recomendam a insistência nas comparações entre os governos de Lula e de FHC, quando a comparação a ser feita é bem outra: entre um projeto político esquerdista, sintonizado com a justiça social, e um projeto político direitista, sintonizado com a desigualdade e a exclusão inerentes ao capitalismo.


Caso seja necessário, ilustrarei com desenhos: O PT NÃO VAI GANHAR ESTA ELEIÇÃO SEM SUA MILITÂNCIA IDEALISTA, AQUELA QUE SÓ SE MOBILIZARÁ POR MUDANÇAS EM PROFUNDIDADE E NÃO POR RETOQUES COSMÉTICOS NA FACE MONSTRUOSA DO CAPITALISMO.


Para esvaziar a ofensiva ideológica direitista, terá de guinar à esquerda.


Se continuar em cima do muro, ambíguo e cauteloso, alienará seus apoios naturais e nem sequer vai conquistar o eleitorado conservador de classe média, que sempre se colocará na trincheira contrária.


Trata-se da receita infalível para ser inapelavelmente batido, jogando no ralo uma eleição que estava 99% ganha.

Exibições: 281

Responder esta

Respostas a este tópico

vixe meninas, é isso aí, coloquei isso em outro post - que perderia MEU voto, e quase apanhei...
a questão a ser colocada é de saúde pública e de ouvir a sociedade.
chega de afinar caramba...
iam bater em você sozinha?
pois chama nóis prá apanhar também!

claro que temos que ver a questão com delicadeza, mas que não podemos recuar e emparelhar com o atraso, não temos mesmo!
Cara
CABOCLA,

E o que você acha,
repetindo o que fez
Carlos Lacerda,
EM NOME DA SAÚDE
PÚBLICA, partíssemos
para legalizar o
EXTERMÍNIO DE MENDIGOS?
Afinal, mendigos não são
tão indefesos quanto
um feto, um embrião.

Abraço,

Marco Nogueira
LUZETE
e
SIMONE,

Repito:

O ABORTO É O MAIS
ESTÚPIDO, COVARDE
E HEDIONDO DE TODOS
OS CRIMES.
Essa de justificar
o ABORTO dizendo
que a mulher é dona
de seu corpo é, a meu
ver, a forma mais egoísta
de agir, e em total desrespeito
a um ser vivo indefeso e que é
fruto de seu próprio sangue.
Combater a prática do ABORTO,
acho, não tem nada a ver
com religião. Até mesmo porque
é sabido que há cemitérios
de fetos em quintais de conventos,
em quintais de igrejas
evangélicas por conta de
ABORTOS clandestinos,
cujos envolvidos são
freiras, padres, filhas de
fiéis envangélicos
com pastores.
Por que em lugar de
defender o ABORTO
sob o argumento de que
eles acontecem na clandestinidade
não se parte para a conscientização
das mulheres em se protegerem com
o uso de preservativos?
E não tem essa de
dizer que a Igreja Católica os
condena. Se a Igreja insistir
com essa idiotice que a
mandemos pras profundezas
do inferno.
E ponto.

Marco Nogueira
marco,
meu doce amigo, temos divergências profundas sobre o tema, né?
não se trata do modo como você concebe o aborto, ou a igreja (embora ela seja porta-voz da criminalização) trata-se de discutir uma forma segura para que a mulher, por razões que só a ela cabe julgar e decidir (e a mais ninguém). falo da mullher que, por alguma razão, traz no ventre algo absolutamente indesejado, não querido, não planejado, não esperado, por fatores os mais diversos.

impor a uma mulher o desenvolvimento de um ser, apenas porque aconteceu uma concepção num momento de um ato sexual sem qualquer outro compromisso, pode ser algo que soe como uma espécie de humanismo. não o é, marco. é apenas e tão somente uma visão de um romantismo antiquado.

as mulheres, você não sabe, praticam o aborto nas formas mais absurdas e cruéis que se possa imaginar. ela sabe o que é gerar e criar um filho. ela, mais do que ninguém. você vê montes de mulheres abandonadas por seus companheiros, por homens que as usaram como programa, com 3, 4, 5, 6 filhos... ela sabe do que está falando. deixemos que a mulher tenha o direito de gerar os filhos que ela quer e pode criar.

marco aurélio,
boas campanhas darão conta de orientar a mulher. A MULHER!
e que os homens façam a sua parte. o verdadeiro crime está em colocar no mundo filhos não desejados. filho é desejo, não pode jamais ser imposição. a mulher não quer aborto. a mulher quer o direito de poder praticá-lo quando alguma coisa fugiu do seu controle. só isto!

descriminalizar o aborto é tão somente legitimar aquilo que é feito sob condições perversas e, estas sim, criminosas.
É claro que o aborto não é desejo de mulher alguma, e a participação da mulher como cidadã não pode ser barrada quando ela não quer ou não pode ser mãe. A interrupção da gravidez indesejada não impede campanhas educativas de planejamento familiar, buscando o ideal.

A legalização do aborto é para impedir a prática criminosa, humilhante e clandestina. Mesmo nos países mais conservadores, como Espanha, Portugal e Itália, de tradição católica, ele é regulado.

A Igreja que é contra ao uso de preservativos pode se posicionar como bem quiser para os seus fiéis. Que os católicos sigam seus preceitos de fidelidade conjugal e não usem camisinhas, casem virgens, façam sexo para procriação e não se divorciem. Ela mal dá conta de padres pedófilos e escândalos financeiros. Mas qualquer igreja não pode tratar de assuntos que atingem a todos, como se todos fossem parte do seu rebanho, e mesmo sendo parte, obrigados a seguir leis construídas pelos homens, ditadas em nome de Deus, que sacrificou Seu próprio Filho por amor.
Marco a descriminilização do aborto não tem nada a ver ou não deveria ter nada a ver com religião. É caso de saúde pública. As mulheres da elite que tem dinheiro para fazer aborto e fazem aos montes em clinicas de luxo. A mulher pobre,na maioria das vezes ignorante ou que os maridos machistas não admitem usar camiisinha e que já tem montes de filhos, fazem aborto com agulhas de trico ou coisas piores e a maioria morre. Já que as igrejas são contra porque não ajudam estas mulheres a criarem seus filhos, dando-lhes amparo, pagando seus gastos com os filhos,os estudos,etc...?Ou as próprias pessoas que estão contra, devem levar estas crianças que não tem possibilidade de uma vida digna,para suas casa e as criarem. Nenhuma mulher faz aborto porque gosta,porque sente prazer nisso.
Eu tive dois abortos espontâneos:oprimeiro filho e o último. Neste ultimo meus tres filhos sofreram junto comigo,pois era mais alguém que viria para nosso lar. Foi um sofrimento imenso,porque estão tirando um pedaço da gente. A mulher que procura o aborto é porque não tem mais a que recorrer. É muito fácil ser contra e condenar quando se está fora de toda esta infelicidade.Quando não se está vivendo o martirio que elas estão passando. Eu , como todas aqui somos contra o aborto, mas a favor da discriminilização. Para que mais mulheres não morram pela nossa indifereça ou falta de amor.
Posso estar errado, mas não acho que o PT tenha sido fundado para defender o Aborto e o casamento homosexual. Não tenho certeza, mas na origem do PT estes pontos não tinham a relevância que se quer atribuir. Não estou falando contra nem a favor, estou simplesmente dando a real importância de cada um dos assuntos e centralizar a discussão política do PT e anti-PT nesses dois assuntos é simplesmente ridículo.

Estes assuntos estão sendo colocados exatamente para desviar a atenção do principal, que são as políticas de integração e cidadania do povo brasileiro.

Vou brigar com as meninas, mas acho que lutar por uma política de prevenção a gravidez indesejáveis, com assistência médica digna, educação, fornecimento gratuito de anti-concepcionais (apesar da Igreja) é algo que cola direto no programa do PT hoje e ontem.

Ficar remoendo em um assunto que é de responsabilidade da Câmara Federal e do Senado e não da Presidência da República é simplesmente cair na armadilha dos falsos problemas para a Presidência e deixar de lado o principal, a diminuição até a extinção da desigualdade no Brasil.

Deixe que o povo decida, isto é algo para ser discutido amplamente pela sociedade e inclusive votado em plebiscito (neste ponto concordo com a Marina, eu hem!).

Não estou dizendo que o PT deva tirar ou não o aborto do seu programa, mas pelo que saiba legislação deste tipo não cabe ao executivo. Devemos radicalizar em propostas mais abrangentes em termos de recuparação da soberania da população. Ensino público de qualidade, algo vazio nas campanhas mas importante na vida do povo. Habitação subsidiada para a população de baixa renda e transporte público. Mudança tributária, taxando na renda e não na produção. São tantos os problemas a serem resolvidos neste Brasil que centrarmos em dois acho perda de tempo.
Celso,

No site do portal UOL tem uma matéria que fala sobre: "PT estuda tirar aborto de programa para estancar queda de Dilma entre religiosos". Se isso acontecer vai ser um erro.
Até o momento a Dilma, ou alguém do partido , veio a público falar sobre a questão de forma clara e objetiva. Você pode ser a favor ou contra de vários temas, como a pena de morte, por exemplo. Mas a sua opinião pode ser respeitada dependendo da forma que você a coloca.
Sugere deixar os sonhadores suicidas tomarem o rumo da campanha? De revolucionarios ridiculos já chega o Plinio (alias os de esquerda que discutem teses marxisistas regadas a malte escoces... ). O Brasil é de uma imensa população pobre com vocaçào burguesa e isso o Lula captou em sua mais profunda essencia, por isso fez o sucesso de seu governo.
A respeito do tal purismo levantado aí, eu penso que a educação política, a formação política do cidadão deve ser dia após dia, nos exemplos, nos modelos, nas discussões nos devidos fóruns, enfim, é uma meta que não deve ser esquecida, nunca.
Só que de repente surgiu a proposta de se manter fiéis ao ideário programático, não entrar em rasteiras, não apelar, essas coisas todas no calor da campanha. Bom, campanha política é, exatamente, o momento de se discutir esse ideário e adequá-lo à necessidade do momento. E é jogar pesado, mas sem se afastar da ética própria do partido. Não precisamos levantar sujeiras dos adversários, mas discutir quando nos apontam o dedo. Dizer a verdade e mostrar onde eles estão errando, a podridão que estão levantando.
O PT, por incrível que pareça, nessa campanha não fez uma coisa e nem outra. Ele ganhou apenas no fôlego. Ganhou na popularidade do Lula.
O PT ,perde, só se não souber demonstrar, quem é.?? E o que veio fazer??
Todos nós estamos querendo reavivar este PT, então é chegada a hora...
este agua com açucar, já estava mesmo cansando...
Somos de oposição... Vermelho.. e esta é nossa bandeira....
Já enviei mil e-mails, pedindo voto, e continuo nos comitês militanto... vamos vencer!!!!!

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço