Este texto foi feito a várias mãos e algumas ideias. O fato é que o episódio ocorrido com o garoto Cesar, de Brasília, noticiado pela TV Brasília - no link http://www.correioweb.com.br/tvbrasilia/index.htm?id=3337- do grupo do Correio Braziliense, nos chocou ou pelo menos motivou uma vontade grande de ir lá, falar com o dentista e tentar entender como é que ele decidiu tirar todos os dentes deste rapaz sem consultar a família? Teria sido descaso? Teria sido desrespeito? Ou mesmo demonstração de uma perversão?

A nossa intuição diz que não foi somente a falta de diálogo que provocou a perda dos dentes. Do ponto de vista do poder público as investigações estão caminhando.

O que podemos fazer para cutucar esta situação e aumentar a celeridade?

Quando este dentista arrancou os dentes, ele praticamente amputou uma parte da história desta família. A mãe coloca no vídeo que sempre cuidou deste menino e ele estava quase pronto para começar a trabalhar. Foram muitos anos de empenho, cuidado especial, levar à escola, segundo comentários do Edmar.

Já, Luzete, comentou que, quando o dentista extraiu os dentes, ele não apenas realizou este ato. Edmar afirmou que uma família como esta, que cuida de uma pessoa com alguma deficiência tem um grau de dedicação e atenção, viu-se abalada por esta mudança radical na relação.

Eu, Edmar, Rosiméri e Luzete estamos pensando a respeito. E você?

http://www.correioweb.com.br/tvbrasilia/index.htm?id=3344

Exibições: 288

Responder esta

Respostas a este tópico

Prezados Rodrigo e Eurípedes,

Obviamente não podemos avaliar a intervenção do ponto de vista clínico. Isso exigiria o exame de outros profissionais para asseverar ou não a correção da decisão adotada pelo odontólogo. Ainda assim, há uma foto do menino, no site O Globo, que apresenta-o com um belo sorriso, não indicando que o caso determinasse a radicalidade da medida, de modo tão célere.

O que mais causa consternação nesse episódio é a ausência do diálogo com a família. A mãe aguardava o procedimento, no hospital, ali mesmo.

Se a drasticidade da medida não podia ser evitada, é inaceitável que a família não fosse comunicada previamente e entendesse as consequências vindouras, inclusive para preparar o próprio garoto, pensar em como agir na fase seguinte, pensar nos tratamentos posteriores.

Como vocês apontaram, o problema é de ética profissional. A suspensão do registro profissional seria devida? A cassação do registro?

Cassado o registro, o profissional estaria impossibilitado de manter-se contratado pela rede pública, ele teria que ser exonerado.

Além disso, falam em processo por lesão corporal grave e por danos morais.

O caso é triste, mas emblemático.
Para aumentar a indignação...

28/10/2009 - 11h42
Laudo do IML indica que dentista errou ao extrair todos os dentes de jovem de Brasília

Fabiana Uchinaka
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) de Brasília concluiu que tecnicamente não havia qualquer necessidade de extrair os 26 dentes do jovem César Oliveira Ferreira, de 17 anos. Segundo o diretor do IML, Malthus Fonseca Galvão, o cirurgião dentista do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) errou.
Pais do jovem estão revoltados

No dia 24 de setembro, César passou por uma cirurgia para retirar apenas dois dentes, mas quando acordou todos os dentes haviam sido retirados.

"Não havia nenhum problema grave nos dentes e definitivamente não era o caso de extração completa. Houve um equívoco. A perícia constatou apenas pequenas ocorrências mínimas, como cárie e problema na gengiva, que todo mundo tem. Mas o nível ósseo dele era muito bom e os dentes eram esteticamente lindos", afirmou.

Galvão informou ainda que apenas os dois dentes que estavam previstos e autorizados pela família deveriam ter sido arrancados. "Esses dentes realmente deveriam ser extraídos, porque apresentavam destruição coronária e comprometimento periapical e periodontal", explicou.

O IML levou em conta na análise as radiografias feitas antes e depois da operação, o exame físico do jovem, a anamnese (entrevista) e os dentes que foram apreendidos na casa do dentista. O laudo será anexado ao inquérito que investiga a responsabilidade do profissional.
Agora, o caso do dentista torna-se ainda mais grave. O atentado é recorrente. Ele já agira desse modo anteriormente.


Correio Brasiliense, 06 de novembro de 2009.

Dentista que extraiu todos os dentes de adolescente é acusado de novo caso

Luiz Calcagno

Noelle Oliveira

Publicação: 05/11/2009 20:55 Atualização: 05/11/2009 23:53

O dentista que extraiu todos os dentes do jovem César Oliveira Ferreira, 17 anos, sofre agora nova acusação. Ele também teria extraído todos os dentes de Roberto Pinto Duarte, 35 anos, quando na verdade a cirurgia indicada era para retirada de apenas dois dentes.

A cirurgia de Roberto, que assim como César apresenta problemas mentais, foi feita há dois meses, também no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). A mãe da vítima é analfabeta e teria assiando um documento no hospital do qual ela não sabe o conteúdo. O garoto já saiu do consultório sem os dentes.

A mãe e a irmã de Roberto prestaram depoimento na 5ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso. A nova acusação será tratada de forma independente da anterior, mesmo que fique provado que teria sido de fato o mesmo dentista a realizar a cirurgia. A vítima passará por exames nesta sexta-feira (6/11) no Instituto Médico Legal.

O dentista, Wilson Oliveira, já responde por lesão corporal gravíssima, pelo caso anterior, e pode pegar de dois a oito anos de prisão. Segundo agentes, a perícia é que vai determinar se houve legitimidade no caso.

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço