A iniciativa de abrir este tópico veio de uma conversa por email com várias pessoas. Estávamos discutindo o fato de certas postagens no blog-mãe favorecerem um clima não amigável às mulheres, por vezes até misógino, e como ele desanima as mulheres de postarem lá, por já saberem de antemão que terão de lidar com comentários desagradáveis, quando não ofensivos, como foi o caso do post Antidepressivo que acalma a mulher: o sêmen. Pensamos então em fazer uma espécie de "manifesto" a ser posto no Fora de Pautafalando em como aquele clima nos incomoda. Mas, para que isso não fique só atribuído a uma ou duas pessoas, combinamos que eu criaria primeiro um tópico aqui no Portal, onde várias pessoas pudessem se manifestar. A palavra está aberta.

Links para os dois topicos que provocaram nossa indignaçao: 

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/antidepressivo-que-acalma-...

http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-semen-como-antidepressiv... 

   

Exibições: 7821

Responder esta

Respostas a este tópico

hehehehe....a risada é  só para não perder a amizade......rsrrsrs...brincadeirinha!!!

Não esqueça que como disse acima coloquei a observação para dar sobrevida ao tópico, e deu....

Se vocês não tiverem alguém para atacar, o que será feito da "Conspiração das Meninas", perde o sentido, agora vocês podem até trocar e-mails falando mal de mim, por exemplo a Ana Lú:

-Lá vem o Maestri com suas piadinhas fora de hora, como ele é inconveniente.

A Marise responde:

-Não ele está tentando animar o tópico.

.......

.......

Quando chega o homem do mate, lá vem bomba...

Gilberto

Lá pelos anos 70, quando a repressão dos governos militares assolava o país, vi num quadrinho do Henfil uma verdadeira lição de vida que este grande brasileiro nos passou.

Num primeiro quadrinho aparecia uma família inteira sentada num sofá assistindo um jogo da Copa de 72 e, atrás do sofá, tinha um sujeito mais crítico que falava da manipulação que o governo militar fazia com o futebol. No fim do texto ele falava da inconsequência da ação das pessoas que "como aquela jogada do Pelé tentando driblar um defensor inglês (não me lembro bem da nacionalidade, mas acho que era inglês)".

No próximo quadrinho, o nosso personagem, chama atenção que aquela jogada inconsequente tinha resultado num pênalti. Para finalmente no fim da tirinha ele aparecer gritando e pulando como um desesperado evocando pênalti, chamando o juiz de ladrão e deixando os demais assistentes atônitos por não entender o porquê daquela reação "nacionalista, irracional e futebolística da reserva moral da família".

Contado aqui perde a graça por completo, se alguém localizar o quadrinho peço que coloque, porém não é isto o importante, o importante é que ao assumimos papeis em nome da retidão, da coerência e de outras características positivas, sentimos muitas vezes impossibilitados de agir como pessoas normais. Pessoas que tem sentimentos, tem paixões e tem também pequenas contradições.

Devemos nos dar o direito de sermos humanos, tão humanos como os inconsequentes. Devemos em alguns momentos deixar um pouco de lado o formalismo que nos sufoca e nos impede de sorrir ou chorar quando necessário.

Tenho uma variante disso. Quando o chefe apita, todo mundo entra em linha. Manda quem pode, e obedece quem tem juízo... Ainda bem que eu nao tenho, esse tipo de juízo. 

Ana Lú

Leste o que escrevi por último?

Me achas subserviente. Não me conheces nem um pouco.

Rogério,

E tu levaste muito a sério o que eu disse? É isto?

Tem horas que eu me perco na discussão por aqui.

Não sei se me expresso mal ou se não domino o código...

Obrigada, Dê. Num momento em que há quem repudie o que disse antes e escolha para "tirar uma casquinha", é alentador sentir lealdade. Obrigada mesmo, você nao tem ideia de como isso é importante para mim. 

Quem repudia o que?

Não entendi?

Como sempre o humor não é o forte.

A lealdade, para mim, é MUITO mais importante que o humor. 

Confundes tudo.

Adoraria poder acreditar nisso. Infelizmente, nao está dando. 

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço