Plínio afirma que preferiria governo Serra ao de Dilma

- Uma lástima, um horror essa posição do Plínio de Arruda Sampaio... Quer dizer que entre democracia e cacetete... Ele prefere o cacetete! Nem Freud explica a trajetória política dele: sai do Partido
Democrata Cristão, passa pelo PT, e agora parece que fala em nome da
esquerda do PSOL! M.




 Plínio afirma que preferiria governo Serra ao de Dilma

O quarto colocado na disputa presidencial, Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) declarou preferir um governo de repressão a um de cooptação. Os termos foram usados por ele para definir, respectivamente, o que
seria um governo comandado por José Serra (PSDB), candidato derrotado no
segundo turno, e o que foi o governo Lula. As declarações constam de entrevista
concedida à edição digital do Jornal do Brasil.


 


 


Plínio vê PSOL fortalecido após pleito (Foto: Divulgação)


 


Plínio deixa claro que considera que um eventual novo governo encabeçado pelo PSDB "seria ruim também". Ele avalia que a gestão de Dilma Rousseff, eleita no dia 31, é
"um horror", e que ocorrerá uma nova forma de mensalão. "No (eventual governo) Serra, temos a
repressão, em Lula a cooptação", qualificou. "Acho mais favorável (para a esquerda) a repressão, que aliás
já enfrentei. Mas é melhor porque a repressão unifica, as pessoas se unem, vão
para as ruas", especulou.


O candidato Plínio avalia que seu partido sai fortalecido do pleito, por ter aumentado as bancadas federal e estaduais, conquistando a "hegemonia da esquerda". "O
PSOL saiu unido, um partido de opinião pública. Ninguém duvida que o partido
que faz oposição real é o PSOL, lugar que o PT já ocupou e que deixou
vago", analisou.


O melhor momento da campanha eleitoral, na avaliação do promotor de Justiça aposentado, foram os debates. "Furei uma barreira de omissão, porque a estratégia da direita
não se dirigia contra mim, mas contra o que eu falava, porque a burguesia,
apesar da hegemonia em que se encontra, tem medo do povo. É um traço
sociológico conhecido", criticou.


Ainda na entrevista, Plínio defende uma reforma tributária com taxação sobre grandes fortunas para garantir recursos suficientes para arcar com um salário mínimo de R$ 2 mil. O
valor foi defendido na campanha eleitoral a partir do valor calculado
mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos
Socioeconômicos (Dieese) como necessário para assegurar o preceito
constitucional que estabelece o piso salarial nacional.


Plínio defendeu ainda o não pagamento da dívida pública. "Só aí, seria R$ 280 bilhões para isso (bancar o aumento do salário mínimo)". Ele promete nem passar perto do
Palácio do Planalto, quando questionado se aceitaria algum cargo no governo
Dilma. E ainda afirmou que o PSOL representa uma opção contra o regime
capitalista, cuja "lógica interna é perversa, excludente por natureza e
perpetuadora da desigualdade".


 


Rede Brasil Atual – 03/11/10



Exibições: 275

Responder esta

Respostas a este tópico

O candidato derrotado do Partido Socialismo e Liberdade ( Psol) à Presidência da República, Plínio Arruda Sampaio, considerou "uma lástima" a eleição de Dilma Roussef à Presidência da República.

http://www.youtube.com/watch?v=lgOjxFmiP1k
Simplesmente lamentável. Como é que uma pessoa no ocaso de sua trajetória política macula assim sua biografia. É uma pena. No início da campanha, ele apresentava um porte de dignidade. Nos debates apresentou algumas tiradas geniais. Depois, parece que começou a se auto-inebriar com seu jeito "clownesco". Agora, diz que prefere Serra, aquele mesmo que gerou o ovo da serpente da atual onda de ódio e racismo contra o NE, e nem uma palavra de indignação contra tal infâmia e de solidariedade aos nordestinos. Francamente, ele sim está sendo uma lástima.
Esquentem não, ele ta gágá. Tornara o Mister Gaga, junto com a Lady Gaga do Acre. farão dupla gospel.
Ora, mas está muito na cara a razão desta "preferência". Com um governo da Dilma se inclinado para consolidar as conquistas já obtidas no governo Lula sobra pouco espaço para a indignação guerrilheira dele (e de outros). O discurso contra o capitalismo, da forma como prega, é só uma retórica bobalóide.
Com o país em frangalhos, com repressão, recessão, endividamento, crescimento mediocre como seria no do Çerra, gente como o Plínio sairia às ruas pedindo a tão sonhada (?) revolução. Armada, se possível.
Instale-se uma ditadura militar aqui e vejam se ele (e outros) não viram heróis.
A tal doença infantil do comunismo (diagnosticada por Lenin no início do século passado) parece que atacou o oitentão dr. Plínio. Já o outro oitentão, dr. Hélio Bicudo seguiu caminho inverso, assumiu de vez seu lado conservador.
Perdeu o rumo. Pensar que quanto mais repressão, quanto mais miséria, melhor para a revolução é esquecer porque muitos sairam para a luta armada. Todos os grupos que optaram por isto não foi porque eles desejassem, mais sim porque a via democrática foi extinta pelo militares. Era uma luta de resistência não de ofensiva. Era uma total ausência de opções.

Não sei da onde o Plínio retira um suporte teórico para dizer besteiras como disse. A miséria, a fome e a morte de crianças por doenças nunca foi e nunca será a opção de um socialista.

O Velho deve ter bebido ou cheirado algo.

Tem outra opção, ele é masoquista e quer ser torturado!
Tá com Alzheimer, ou conforme analistas políticos: É tenue a fronteira entre a ultra-esquerda e a ultra-direita!
eu acho lamentável.
a tese do quanto pior, melhor, é de um simplismo que entristece.
e vindo de plínio, dói mais.
esperava maior grandiosidade dele. juro.
Realmente ele chegou ao fundo do poço e mostrou sua verdadeira face. Não pensa no Brasil, e sim no seu projeto político decrépito e dois séculos defasado. Devem estra delirando como se estivesse vivendo na Russia feudal.
E não teria escrúpulos em joga o Brasil em um batakha fraticida para tentar impor seu projeto político e depois na terra arrasada espera reinar cm a nova "Nomenklatura"dominante.
Livrai-nos desse mal, ainda bem que o eleitor brasileiro é sábio e não cai nestas hístórias da carochinha, mas que o lobo mau é mau mesmo.
Insensato. Hoje, não há espaço para uma revolução socialista por conta da mídia corrupta, imaginem com o país destroçado. Seria como foi, caminho fácil para mais uma ditadura capitalista, só que desta vez o tirano seria esse tal de José Serra.
Pior para ele deixa a politica enlameado.
Meu caro: não devemos nem citar o nome desse "tal" de Plínio.., o que é um caso perdido e pudemos ver nessa época de eleição e em debates, que o "cara", é um perfeito "gagá", fiquei horrorizada em ver os debates com ele falando tanta coisa confusa e só atacando !!! E, sem tomarmos proveito algum, da performance desse candidato chamado Plinio.,ele se perdia no tempo dos debates porque não sabia conscientemente nem o que falar, a não ser a ler as notas no papel. que constavam para ele retrucar e atacar
.......
Minha mãe me falou o seguinte: Mas filha, ele é muito inteligente......Ok, eu respeito a opinião das pessoas que dizem que ele era ou é uma sumidade de inteligencia.. Mas, se ele foi um expert algum dia, hoje ele se mostrou uma pessoa fora de consciencia.. e eu jamais votaria num "figura" desse, que na minha opinião, não nos passa nenhuma firmeza e segurança de votar nessa pessoa para ser o presidente de nosso riquíssimo país.
O "cara" pode ser pra lá de inteligente, mas olha, o tempo dele já acabou há decadas, porque nada contra idosos, mas o cara está para lá de "gagá".......... e isso é visivel...
Voce votaria nele????????? Voce confiaria numa pessoa assim?
Queremos coisas novas e nunca um cara que não sabe nem contar o tempo para se dar bem num debate..........
Obrigada por me dar a oportunidade de eu comentar o que penso. Obrigada por eu entrar no seu espaço e falar o que sinto.
Um grande abraço

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço