Olá,

Gostaria de saber se algum de vocês sabe, soube  ou participou de alguma discussão referente a um novo projeto de reforma curricular do ensino médio.

Há um projeto visando unificação das 13 disciplinas do ensino médio público nacional em quatro grandes áreas do conhecimento - anunciada recentemente pelo Ministério da Educação (MEC). Pela proposta, prevista para vigorar a partir do próximo ano, as disciplinas serão integradas em ciências humanas, ciências da natureza, linguagem e matemática.

Saiu no Jornal da Ciência Hoje:

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=85101

http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=85123

Segundo o JCH, procurado, o Ministério da Educação informou que tal proposta já foi discutida com a sociedade, sobretudo com secretários estaduais de educação; e discordou de que a proposta busque integrar ou eliminar qualquer disciplina. O que está em curso, segundo o secretário de Educação Básica do MEC, Cesar Callegari, é o que chamou de processo de "articulação" de disciplinas com outras áreas do conhecimento, o qual será elaborado pelo sistema estadual de educação baseado nas orientações do ministério.

 

Será que foi amplamente discutido mesmo?

 

João Paulo Sinnecker

Pesquisador  Associado

Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas

Exibições: 507

Responder esta

Respostas a este tópico

CIBELE,

Tenho o costume de reproduzir nos blogs, três tópicos, com pequenas modificações: PRECISAMOS DE UM NOVO PARTIDO; PAÍS UNITÁRIO e UM PROJETO PARA A EDUCAÇÃO NO BRASIL. Existem outros. Não são lidos!

Interessante! 02 deles eu publiquei no Observador Político. Durante 02 dias entraram na lista dos mais lidos e parou por aí, pois, em seguida nada mais pude publicar nem comentar. Sem nada comunicar, o administrador do blog, possivelmente, bloqueou. Tudo indica que, por meio truculento, não democrático, foi considerado indesejável.

Como a maioria dos participantes nos BLOGS está de alguma maneira ligada ou conectada a algum partido, eu sabia disso, pouca importância é dada ou, simplesmente, rotulam de utópico, fora da realidade. Todos temos nossa realidade. E a nossa realidade, principalmente na educação é triste e sem perspectiva. A minha foi adquirida, depois de muita observação de como os partidos e as pessoas comportam-se antes e depois de estar no poder. 

Bem, você tocou num assunto que me revolta, que me leva a ter certeza da necessidade de uma transformação profunda dessa sociedade viciada, desse sistema político perverso: "onde professores, além de desestimulados financeiramente são obrigados a passar alunos que simplesmente não tem condição".

Eu sei disso. Dentro do sistema vigente nada vai mudar! A maioria da classe média não quer discutir profundamente esse assunto. Está inerte, esperando que o paciente grave seja tratado com curativos inócuos. Esperam por um(a) salvador(a) da pátria para tratar desse paciente agonizante.

Tenho guardados cerca de 1000 testes realizados, nos últimos 12 anos, entre jovens dos 18 aos 25 anos: Redação, matemática e conhecimentos gerais. A maioria, da escola pública.

É uma calamidade, é chocante. E no meio desses testes, muitos já estavam frequentando faculdades particulares. É o fundo do poço!

E isso vem de muito longe!

Hoje, sou aposentado, mas há 37 anos , quando pela primeira vez necessitei contratar 02 técnicos para o setor, o gerente estranhou o teste, dizendo: Nem eu sei mais isso, nós contratamos observando os anos de experiência na área. Só que no setor já havia 16 técnicos. Alguns com vários anos de experiência. Se todos fossem capacitados, 08 ou 10 seriam suficientes. Eu já não suportava ser acordado à meia noite, várias vezes, para resolver pequenos problemas que um técnico com um mínimo de capacitação poderia resolvê-los. 

Precisamos mudar de verdade! Tudo fora disso, não é mais que um passa-tempo.

País unitário? E como se consegue isso? A que eu saiba, só com muita repressao sobre os opositores... (ou seja, nao se consegue, apenas se tenta conseguir a ferro e a fogo). 

Lafaiete, tenho certeza de que assim como nós dois, existem vários professores, mas, os professores estão divididos em categorias. Efetivos, F (contratados estáveis), O (contratados), L (nem sei o que são) e V (estudantes), assim, os efetivos, cansados dessa palhaçada do nosso governo e de sua falta de remuneração digna, pois seus salários foi sendo defasado no decorrer dos anos, não querem mais lutar e não estão nem aí para o sistema de ensino e para nada, são individualistas, entenda que isso não é uma critica, é simplesmente um desabafo. Os "Fs" alienados e  desinteressados mal entendem o que acontece com nosso sistema ou com a educação, os "Os" também muitos alienados, mas que tem grandes chances de mudar isso, só que tem medo de perder o contrato e acabam entrando nesse sistema mesmo sabendo que está errado. O Governo investe em quem? Nos efetivos, mas eles não estão interessados em mais nada e já estão para se aposentar (não são todos, mas a maioria). Os professores estão desunidos, desestimulados e alienados e como teremos um ensino de qualidade dessa forma? Sabe o que eu ouvi de alguns professores mestres e doutores? Que o professor só trabalha para o Estado porque não tem competência de lecionar numa escola particular e não estão interessados em se aprimorarem, pode até ser, mas não são todos. Eu nem fui procurar escola particular porque quero melhorar o ensino público e estou lutando para isso, quero fazer mestrado também e não me interessa ser professora em escola particular, ainda não preciso disso, pode ser que mais tarde isso mude, pode ser que daqui a alguns anos eu também esteja cansada de lutar contra o sistema e acabe dando uma aula totalmente desestimulada e desinteressada simplesmente por ter meu cargo garantido, como muitos fazem, mas por enquanto não, então não é o professor que precisa motivar o aluno é o governo que precisa parar de imbecilidade e entender que essa historinha de bônus, aprovação automática e etc... é uma enganação, que o investimento tem que ser no professor. mas ele fez a coisa tão bem feita que o professor hoje faz exatamente o que ele quer, são egoístas, individualistas e desestimulados e é assim que etão ensinado para nosso aluno e é essa juventude que está sendo formada.

Cibele,

Eu não pertenço à categoria dos educadores, mas esse estado de alienação é extensivo a quase toda classe média. Alguns se intitulam de esquerda e param por aí, outros pensam em mudar a sociedade de imediato, por meio de alguns abnegados. O mais difícil é esclarecer e organizar o povo, afastá-lo dessa alienação, descrença em tudo e em todos. Para isso não pode haver imediatismo; será um trabalho sem esperar retorno individual. Aqui, está o nó! A maioria está presa ao partido pelo partido que é o embrião do poder pelo poder. Quando estão nesse ambiente, tudo passa ser permitido e nada muda. Foi vendo essa repetição, observando, que publiquei:

PRECISAMOS DE UM NOVO PARTIDO ( NOVO!!!); PAÍS UNITÁRIO (COM O APOIO MAJORITÁRIO!!!); UM PROJETO PARA A EDUCAÇÃO NO BRASIL ETC.

Exato, só que todos passam pelos professores e a chave de tudo isso é motivar o professor. Todas as profissões passam por um professor e temos que perceber a arma que temos nas mãos. Assim, a primeira atitude é lutar pela educação para motivar professores e eles formarem jovens motivados e revolucionários, aí está a chave. ;)

Em vez de corrigir o que esta errado, meios e métodos do ensino médio para todos os brasileiros. Parece-me que se baseiam na Região Sudeste do país. E o Nordeste. a imensa Região Norte. A Educação já, esta tão evasiva, que ficam procurando meios que não condiz com a realidade da nossa sociedade. Ora Ciências da Natureza é para ser uma única disciplina, assim como a Biologia, Física, Química. Já esta difícil dar conta do recado de uma única disciplina individualmente, imagine somatizá-las, é inviável. História é História, Geografia é Geografia, Filosofia é Filosofia, Sociologia é Sociologia. E a Matemática, ciência exata, será sempre exata. Talvez o problema estar  na maneira ou modo de ensiná-las. É como se tivéssemos, e como é importante, uma disciplina sobre o Meio Ambiente, a biodiversidade de assuntos gerará interesses e "curiosidades" de ir a fundo no problema, aprender gostando de estudar sobre o assunto.

Seria isso mesmo. Como podem querer colocar três matérias que estão crescendo cada vez mais, pois são as três áreas da ciência e da tecnologia. Isso é inviável, querem tapar o Sol com a peneira, pois isso camufla a falta de professor e faz com que o povo fique cada vez mais alienado, pois não é só essa que eles tem a intenção de unificar. Irão unificar nas três áreas: Linguagens e Códigos e suas tecnologias, Ciências da Natureza e Matemática e suas Tecnologias. E não tem nem o que falar, é um absurdo diminuirem conteúdos que aumentam a cada dia que passa.

Com certeza, houve discussões entre aqueles peritos uopistas que o elaboraram e os especialistas e teoricos da educação que ignoram as experiencias e práticas vivenciadas em salas de aula. Diante disto, o resultado é uma algaravia, que os professores (que não participaram das discussões) não conseguem entender nem praticar.
Mas não vai demorar muito para que as verdadeiras e insólitas instruções transformem os professores em cumpridores de tarefas. Aliás, como já está acontecendo no ensino fundamental...

Já estão assim, acabei de publicar um texto que escrevi para o Blog do professor Adonai Sant'ana sobre os absurdos do SARESP e o pior de tudo é que diante disso nenhum professor fala nada. Professores são mais alienados que alunos. Infelizmente. (não generalizando)

Olha eu nao soube nem sei de nada. Somente conheco os fatos baseados na experiencia daqui aonde moro. Alunos nao sabem ler nem escrever corretamente. Passam de ano com boas notas e nao aprenderam nada. A educacao no Brasil esta em crise.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço