Senado denuncia trabalho escravo no Mc Donald's

trabalho escravo no Mc Donald's

Agora é oficial! O Senado denunciou aquilo que todos já sabiam e fingiam que não viam: a maior empresa de fast-food do mundo explora trabalho escravo no Brasil. Isso acontece em todos os restaurantes. É a regra, não é a exceção. Ah, mas o lanche é tão gostoso, não é mesmo. Querem testemunhas? Perguntem aos milhares de ex-funcionários, como eu, que perderam anos preciosos de sua vida para dar lucro a uma empresa que tem coragem de pagar menos que um salário-mínimo. Envergonho-me de morar num país que somente agora percebe o trabalho escravo oficial e generalizado dentro de uma das empresas multinacionais mais conhecidas do mundo. Reproduzo abaixo post do Blog do Altamiro Borges e o vídeo feito com depoimentos dos funcionários.

 

McDonald’s explora trabalho escravo

Por Altamiro Borges

A Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de São Paulo promoveu nesta quarta-feira (9) uma audiência pública para analisar as denúncias do uso de trabalho análogo à escravidão pela poderosa multinacional estadunidense McDonald’s. O evento foi aberto com a apresentação de um vídeo com depoimentos de jovens trabalhadores vítimas da brutal exploração.

No vídeo, que gerou comoção e revolta entre os deputados e sindicalistas presentes à audiência, os funcionários relatam como são arregimentados pela rede de fast-food, que se apresenta como “campeã na oferta do primeiro emprego”. Eles também dão detalhes sobre as péssimas condições de trabalho, os salários aviltantes e a jornadas extenuantes.

 

“Jornadas criminosas”

Segundo denúncia do Sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Bares, Restaurantes, Lanchonetes e Similares, a multinacional usa a jornada móvel e flexível como mecanismo para explorar os jovens. “É uma jornada criminosa”. Adotada desde 1995, ela obriga o trabalhador a ficar totalmente disponível no interior das lojas do McDonald’s, sem que receba pelas horas não trabalhadas.

“Esta situação faz com que muitos dos trabalhadores recebam ao final de um mês valores em torno de R$ 230,00”, relata o sítio da assessoria do PT na Assembléia Legislativa. Questionado sobre o desrespeito à Constituição, que fixa o salário mínimo em R$ 545,00, o diretor da empresa, Pedro Parisi, “teve uma postura evasiva e afirmou que iria apurar as denúncias apresentadas”.

 

Continue lendo no link: 

http://www.comunistas.spruz.com/pt/Senado-denuncia-trabalho-escravo...


 

Exibições: 321

Responder esta

Respostas a este tópico

Além de fazer mal a saúde, emprega trabalho escravo!

E a justiça nada faz.

Isso acontece em todas as lojas de todos os restaurantes, não é nada disfarçado. Por isso acho um absurdo que somente agora o Senado esteja tentando tomar alguma providência. É preciso espalhar nas rede sociais porque a imprensa não vai querer perder o dinheiro da publicidade do Mc Donalds $$$

Há um documentário norte-americano em que um jornalista se alimenta durante um período, não sei bem qual foi o período mas não passa de alguns meses, de fast Food do McDonlads, comendo todas as promoções que eles oferecem, ele engorda uns bons quilos e demora mais um ano de tratamento médico para superar os danos deste tipo de alimentação.

Não consegui achar esta preciosidade na rede, se alguém encontrar solicito que coloque aqui.

O pior de tudo é que com este LIXO de comida, acaba-se com os pequenos restaurantes que serviam o famoso, fantástico e saudável prato feito, arroz, feijão (no meu caso gosto do preto), bife, batata frita, salada de tomate e alface e eu gosto de completar com uma farofinha. Ou senão um picadinho a Maria Luisa, que delícia, saudável e barato (sem royalties!) 

Você tem coragem de comer crus (alface e tomate) na rua! Giárdia e ameba na certa... Quanto a bife, arroz, feijao e farofa (mais tomate sim, fica ótimo), com ou sem batatas fritas, é divino mesmo, principalmente se o bife for acebolado. Hum, está me dando água na boca...

Bota bastante vinagre e espera que a tua "fauna" intestinal tome conta. 

Com vinagre, estraga o gosto. De alface nao gosto mesmo, mas tomate é uma tentação.

Pois é, um prato feito (bem feito) é muito superior em tudo a estas porcarias do McDonalds e congêneres, aqui no Brasil considero mais modismo do que alternativa. Nos USA há uma tradição do hambúrguer caseiro, logo estas fast foods seguiram e industrializaram esta tradição. Aqui no RGS, por exemplo, temos a tradição do que chamamos Baurú (pão, alface e tomate, uma fatia de carne e mais alguma coisa) isto é tradicional e precede os hambúrgueres, porém a carne é carne mesmo.

Quanto ao comentário que fizeste sobre Giárdias e Amebas eu confio mais num restaurante pequeno e conhecido do que por exemplo a carne processada e industrializada das grandes redes, os processos de industrialização são verdadeiros shows de horrores, vai tudo para dentro.

Algum tempo atrás andei interessado por Botulismo e é surpreendente a taxa de óbitos nos USA por este tipo de contaminação.

Acredito em você. Mas tem que ser um restaurante, de preferência pequeno, conhecido, onde a gente vá sempre. Pode ser até boteco, mas do qual se conheça o dono, se tenha informaçoes. Mas estamos atrapalhando o tópico do Eduardo, acho, cujo tópico nao era isso.

Ana Lú

 

O tópico do Eduardo também é isto, pois estamos tratando de uma multinacional que vem além de implementar o sub-emprego, roubar o lugar de pequenas porém honestas operações de alimentos que produzem alimentos sadios e são simplesmente engolidas por processos monopolistas.

 

O sub-emprego e uma alimentação de má qualidade estão de braços dados.

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço