Estou só quando me dizem

inverdades: omissão

                 e pecado. Rosto descoberto

                 ao interesse

                 cubro os olhos

                 ao reencontro: não tenho companheira

          em entardeceres policromáticos. Não me

          faço melhor: da água retiro

          o corpo

          informe: estou desacompanhado

                       ao começo na inverdade

                       provada do desespero: minha

                       oferta repete esquecimentos.

 

(Pedro Du Bois, DESNECESSIDADES REENTRÂNCIAS & ALGUNS REINGRESSOS)

Exibições: 140

Responder esta

Respostas a este tópico

pedro,
estes versos são de sua lavra?
intensos, viu?

outro dia pensara em abrir um tópico com músicas que contemplassem o tema da solidão, a propósito de conversas e dores que vislumbrava nas coisas da vida de cada um.

registro aqui uma das músicas que estão na minha coleção.o vídeo não é o melhor, mas os dois estão perfeitos:

Sim, Luzete. Estão no meu livro citado no final da postagem. Grato pela sua leitura e retorno. A solidão é tema recorrente no meu trabalho literário. Abraços, Pedro.
pedro,
na verdade era apenas uma pergunta retórica, sabe... assim como que puxando um pouco de conversa...

mas, vc bem que podia dar mais uma canja, não?

e como não tenho estes talentos, copio dos outros e trago mais uma música da minha lista sobre o tema. pode ser, pedro?

Pedro.
Bravo!!!!
Grato, Stella, pelo retorno. Abraços, Pedro.

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço