O presidente do Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região, desembargador Luiz Alberto Gurgel de Faria, acolheu recurso do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), autarquia do Ministério da Educação, e sustou, na manhã desta sexta-feira, 12, liminar que impedia o instituto de dar prosseguimento ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2010. A interrupção do exame fora determinada pela juíza federal Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara do Ceará.

Muito já se falou aqui que o ENEM é a porta de entrada dos pobres no Ensino Superior, mas porque a USP, a UNICAMP e o ITA (Instituto Tecnológico da Aeronáutica), só para citar alguns e que são considerados Centros e excelência e por coincidência todos em SP não aceitam as provas do ENEM em seus vestibulares? São todas Instituições Públicas, pagas com o nosso dinheiro.

Enquanto isso os pobres continuam a estudarem em "Escolas" de Terceira categoria, sem nenhuma qualidade e vão continuar a se tornarem discriminados na sociedade por que não formaram em Universidades de primeira linha.

Exibições: 123

Responder esta

Respostas a este tópico

Mais uma decisão Política..affffff
Você sabia, seu Alexandre magno, que o índice das escolas públicas do país são melhores do que das escolas particulares? E olha que ainda não é bom. Mas se as públicas são esta excrescência que o senhor insinua, imagine as particulares, né.
Alexandre Carlos,

Parece que voce não leu o que escrevi. Citei 03 Centros de Excelência (UNICAMP, USP e ITA) que são públicos e que não admitem as notas do ENEM nos seus processos seletivos. Porque esta discriminação? Em nenhum momento falei que as Universidades Públicas são de péssima qualidade, pelo contrário. O que questiono são Universidades Pùblicas não aderirem ao ENEM.
sabe porque alexandre magno leão dos santos?
sabe por quê?

por que a USP e a UNICAMP são universidades estaduais, sacou? os tucanos são os donos delas, sacou?! os tucanos jamais, jamais, por pequenês moral, admitirão que o ENEM (que começou com eles, meio bagunçado e sem credibilidade, mas começou) é um exame eficiente, democrático, igualitário. por isto.

quanto ao ITA é porque é um instituto militar, entendeu? O ITA faz parte do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA).
Luzete,
Com todo ranço que rola aqui na USP, acho que mesmo assim a USP é razoavelmente autônoma. Diz a reitoria que é um problema de calendário. Eu espero que no futuro o ENEM seja considerado no vestibular da USP. Se não for não é culpa do governo de SP, é culpa da própria USP, pois nesse ponto a autonomia funciona.
"autonomia relativa", né paulo?
e acho que vc concorda com o adendo do mário, não?
Não aderem pq não interessa politicamente aderirem. São três centros de excelência dominados pelo tucanato. Qualquer iniciativa do governo federal vai ser boicotado por esses antros de elite. Conheço isso por dentro. Aliás, da minha janela vejo metade da USP. E esses últimos reitores, a partir do Lobo, são a escumalha do reacionarismo.
Zeferino Vaz, que dá nome pra Unicamp, foi interventor na UNB, destruiu o projeto do Darcy Ribeiro. Nunca fez coisa que prestasse. E foi lá que o não-diploma do Serra foi referendado.
ITA é militar. Outra história, completamente diferente.
Mário
Bom, eu estou dentro da USP neste momento e tb a vejo da minha janela rs. Quem sabe o ENEM não será considerado no nosso vestibular num futiro breve bem como uma política de cotas mais abrangente. Quem sabe.
Com o Rotas, ops, Rodas de reitor?
Ops, sejamos realistas, sonhemos o impossível...
Se a Justiça brasileira em sua maioria fosse constituida de Juizes como Ali Mazloum, Karla de Almeida Miranda, Sandra Cureau, Gilmar Dantas e tantos outros laranjas dos interesses espúrios e subservientes ao poder financeiro do brilhante Daniel Mendes conforme FHC e se o Brasil não tivesse eleito o Lula para 8 anos de Governo, a esta altura como estariamos todos nós e em que situação estaria o nosso Brasil e se não tivesse sido eleita Dilma Rousseff, para onde nos levaria o retrocesso?
Perguntas para o Alexandre Magno:
1. Voce é contra o ENEM como o exame nacional, por princípio independentemente dos problemas que ocorreram? Digo isso por dedução de um comentario anterior seu, que parecia dizer que o exame devia
ter âmbito regional. Sua revolta é contra a existência do ENEM?

2. Sua revolta é contra os problemas do último ENEM?

3. Voce acha que o argumento do princípio de proporcionalidade usado pelo juiz que cassou a liminar não é aplicável aqui? De fato, negar que houve erros e que deve haver reparação para os prejudicados é uma coisa. Acho que não devemos esquecer que
a) O número de prejudicados é ínfimo (0,06 %) com relação ao número total de alunos que fizeram a prova.
b) O custo para o erário público para realizar um novo exame é altíssimo.
O estado deve reparar o erro, mas deve o estado prejudicar a enorme maioria que já fez o exame, somando a isso o custo da realização?

http://pt.wikipedia.org/wiki/Princ%C3%ADpio_da_Razoabilidade
Paulo Sérgio,

Não sou contra o ENEM, pelo contrário, é talvez um dos sistemas mais democráticos de acesso ao Ensino Superior que existe no mundo.
Estadualizar o exame é também uma forma democrática de acesso, deveriam ter várias datas, onde os estudantes pudessem ter acesso as provas e as notas teriam validade nacional. Válida para qualquer Universidade ou Faculdade que utilize recursos públicos sejam eles federais, estaduais ou municipais.
Com relação a decisão do TRF já houve uma ação do Procurador da Rebública do Ceará recorrendo da decisão.
Não existe custo para realização de outro ENEM, pois mais da metade dos inscritos pagaram para fazê-lo e foi arrecadado mais de R$ 100 milhões.
Justiça tem que ser para uma pessoa ou um milhão de pessoas. Achar só porque o número de prejudicados foi apenas 0,06% não precisa haver justiça é no mínimo injustiça com quem foi prejudicado.

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço