WikiLeaks mostra telegramas em que José Serra queria estregar Pré-Sal para os americanos

 

- Petroleiras foram contra novas regras para pré-sal


- Segundo telegrama do WikiLeaks, Serra prometeu alterar regras caso vencesse


- Assessor do tucano na campanha confirma que candidato era contrário à mudança do marco regulatório do petróleo

 

As petroleiras americanas não queriam a mudança no marco de exploração de petróleo no pré-sal que o governo aprovou no Congresso, e uma delas ouviu do então pré-candidato favorito à Presidência, José Serra (PSDB), a promessa de que a regra seria alterada caso ele vencesse.É isso que mostra telegrama diplomático dos EUA, de dezembro de 2009, obtido pelo site WikiLeaks (www.wikileaks.ch). A organização teve acesso a milhares de despachos.  A Folha outras seis publicações têm acesso antecipado à divulgação no site do WikiLeaks.

 

"Deixa esses caras [do PT] fazerem o que eles quiserem. As rodadas de licitações não vão acontecer, e aí nós vamos mostrar a todos que o modelo antigo funcionava... E nós mudaremos de volta", disse Serra a Patricia Pradal, diretora de Desenvolvimento de Negócios e Relações com o Governo da petroleira norte-americana Chevron, segundo relato do telegrama.

 

Um dos responsáveis pelo programa de governo de Serra, o economista Geraldo Biasoto confirmou que a proposta do PSDB previa a reedição do modelo passado."O modelo atual impõe muita responsabilidade e risco à Petrobras", disse Biasoto, responsável pela área de energia do programa. "Havia muito ceticismo quanto à possibilidade de o pré-sal ter exploração razoável com a mudança de marcos regulatórios que foi realizada."

 

Segundo Biasoto, essa era a opinião de Serra e foi exposta a empresas do setor em diferentes reuniões, sendo uma delas apenas com representantes de petroleiras estrangeiras. Ele diz que Serra não participou dessa reunião, ocorrida em julho deste ano. "Mas é possível que ele tenha participado de outras reuniões com o setor", disse.

 

 

O despacho relata a frustração das petrolíferas com a falta de empenho da oposição em tentar derrubar a proposta do governo brasileiro.O texto diz que Serra se opõe ao projeto, mas não tem "senso de urgência". Questionado sobre o que as petroleiras fariam nesse meio tempo, Serra respondeu, sempre segundo o relato: "Vocês vão e voltam".

 

A executiva da Chevron relatou a conversa ao representante de economia do consulado dos EUA no Rio.

A mudança que desagradou às petroleiras foi aprovada pelo governo na Câmara no começo deste mês.

 

Desde 1997, quando acabou o monopólio da Petrobras, a exploração de campos petrolíferos obedeceu a um modelo de concessão.Nesse caso, a empresa vencedora da licitação ficava dona do petróleo a ser explorado -pagando royalties ao governo por isso.Com a descoberta dos campos gigantes na camada do pré-sal, o governo mudou a proposta. Eles serão licitados por meio de partilha.

 

Assim, o vencedor terá de obrigatoriamente partilhar o petróleo encontrado com a União, e a Petrobras ganhou duas vantagens: será a operadora exclusiva dos campos e terá, no mínimo, 30% de participação nos consórcios com as outras empresas.

 

Datados entre janeiro de 2008 e dezembro de 2009, mostram a preocupação da diplomacia dos EUA com as novas regras. O crescente papel da Petrobras como "operadora-chefe" também é relatado com preocupação.

 

O consulado também avaliava, em 15 de abril de 2008, que as descobertas de petróleo e o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) poderiam "turbinar" a candidatura de Dilma Rousseff, então ministra da Casa Civil.O consulado cita que o Brasil se tornará um "player" importante no mercado de energia internacional.

 

Em outro telegrama, de 27 de agosto de 2009, a executiva da Chevron comenta que uma nova estatal deve ser criada para gerir a nova reserva porque "o PMDB precisa de uma companhia".

 

Texto de 30 de junho de 2008 diz que a reativação da Quarta Frota da Marinha dos EUA causou reação nacionalista. A frota é destinada a agir no Atlântico Sul, área de influência brasileira.Na Folha tucana

 

Serra queria vender o Brasil

 

O então candidato da oposição, José Serra, não tenha expressado "um senso de urgência para a questão". O cônsul confirma a percepção da executiva ao escrever que fontes do Congresso disseram que Serra recomendara ao PSDB e outros partidos da oposição que fizessem emendas aos projetos, mas não se opusessem a eles.

 

Diante desse cenário, a estratégia das petrolíferas para barrar a aprovação do novo marco do pré-sal seria fazer lobby no Senado por meio do IBP e de outras entidades como Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Embora, na sua avaliação, Hearn tenha escrito que a mudança na Lei do Petróleo pode afetar o interesse das companhias americanas, em diversos outros telegramas as empresas reafirmam sua intenção de permanecer no Brasil, mesmo com a alteração nas regras.

 

Nos telegramas, é claro o entusiasmo dos americanos com José Serra e  com o pré-sal, chamado pela ex-cônsul Elizabeth Lee Martinez de "nova excitante descoberta" e "oportunidade de ouro" para as empresas americanas oferecerem tecnologia para a exploração.

 

http://www.osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

 

Exibições: 202

Responder esta

Respostas a este tópico

Jose Serra? Nenhuma surpresa. Ele foi comprado. Coitado do Brasil. Mas ele nao e o unico.

Aos poucos é revelado o programa secreto de José Serra. Por isso ele fez do aborto sua principal bandeira: os verdadeiros projetos eram anti-nacionais, anti-sociais e, consequentemente, jamais seriam aprovados pelo eleitorado. Mentiu do começo ao fim ao povo brasileiro, com a vergonhosa cumplicidade da mídia que ele comprou com dinheiro público.

Nada contra o direito de partidos e forças conservadoras disputarem a eleição, propagarem suas propostas. Tudo contra um bando de negocistas e entreguistas querendo tomar o poder para entregar um país que desprezam.

Antonio, no Brasil quando os partidos e forças conservadoras disputam uma eleição, eles nunca propagam os seus verdadeiros projetos, as bandeiras do conservadorismo e do neoliberalismo, como privatizações, reformas trabalhistas ou previdenciária, pois tudo isto desaparece durante a campanha, na qual os políticos de direita, inclusive tucanos, procuram aparecer como tudo, menos de direita ou neoliberais, e passam a campanha inteira falando de Saúde, Educação, Saneamento, Habitação, e outras questões que afetam a nossa população, fazendo grandes promessas de investimentos nestas áreas, para sensibilizar os eleitores, e é claro depois de eleitos querem mais é cortar gastos nestas áreas, e focar naquilo que lhes interessa: desnacionalização, desindustrialização, desestatização, e desregulamentação.

Quando as promessas e as "caras de bonzinho" não apresentam resultados, apelam para todo tipo de ataque, partem para o denuncismo tipo lacerdista,  e manipulam os medos e preconceitos, explorando a religião, por exemplo, mas é tudo fachada.

Sempre foi assim, e com este sistema conseguiram eleger Presidentes como Jânio, Collor, e FHC. Nos 3 casos a população votou nos candidatos eleitos praticamente "às cegas", iludidos por campanhas bem elaboradas, e discursos de combate à corrupção, só tomando ciência de quem realmente estavam votando, depois de eleitos, e no caso de FHC, este teve de manter a farsa do Real, que o elegeu, durante o primeiro mandato, para garantir a reeleição.

Quando o seu sistema não dá certo, apelam para o golpismo, como fizeram com Vargas, JK, Jango, e Lula. E sempre com a vergonhosa cumplicidade da mídia comprada com dinheiro público.

Eles são "golpistas" no amplo sentido da palavra, quando não conseguem enganar (171) a população, partem para a ignorância, chegando aos extremos, como em 64.

Abs.

 

As declarações de assessores e aliados de Zé Serra nos mostravam um pouco do que seria sua política petrolífera, caso fosse eleito. Mas o candidato propriamente desconversava... Agora quando lemos os telegramas revelados pelo WikiLeaks  temos certeza que o povo brasileiro fez a escolha certa escolhendo Dilma presidente.

canalhice mesmo Fernando Henrique Cardoso 2

RSS

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço