O ESPELHO DE ALICE

Alice era muito magra, muito pálida e muito calada. Caminhava se
encolhendo, tentando se esconder. Alice e o seu corpo eram uma
dificuldade. Ele a limitava, a aprisionava, a castrava.


Mas, Alice era uma sonhadora. Bastava ficar em frente ao seu espelho
que ela se transformava.


Para ela, a única coisa real na vida era aquele espelho. Ele, sim, é
que refletia a sua verdadeira natureza e essência. Assim, sua vida era
toda desenrolada na frente dele.

 

Nele, ela realizava sua história. Despia-se à vontade. Ria, chorava,
cantava, gesticulava, fazia amor, segredava suas fantasias. Enfim, o
espelho era a única coisa concreta em sua existência.


No espelho ela via sua beleza, sua força, seu talento, sua bondade,
seu destino. Ele era mágico, pois, tudo nele era realizável. Nele, ela
se reconhecia. Nele, ela se completava.

 

PARA ADQUIRIR O LIVRO ACESSE:
https://clubedeautores.com.br/book/145427--O_ESPELHO_DE_ALICE#.Vcuf...

Exibições: 65

Anexos

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço