Blog de Mirele Alves Braz -- outubro 2011 Arquivo (4)

Esmeraldas

Hoje vi um lindo colar de esmeraldas e me apaixonei....queria muito aquelas gemas no meu pescoço, muito. Olhei, olhei de novo e mais uma vez, calculei mil formas de encaixar a compra no meu orçamento; estava completamente seduzida quando uma das gemas se desprendeu, nas mãos da vendedora que não sabia como agir na minha presença ou o que dizer de uma peça tão cara que se desfazia assim nas suas mãos. Decepcionada por não possuir a peça e aliviada pelo que não gastei, me peguei pensando nas… Continuar

Adicionado por Mirele Alves Braz em 28 outubro 2011 às 17:04 — Sem comentários

Cores e Dores ou Simplesmente Infância

Por alguma razão sempre franzi a testa e tive dificuldade em lembrar com exatidão da minha infância. Lembro da minha timidez e meu isolamento,mas um dia encontrei com antigos colegas de escola que me abraçaram tão calorosamente e tinham tantas boas lembranças comigo que acabei achando que esta parca lembrança inventei algum dia. O que lembro com todos os sentidos e com cada detalhe é de meu avô materno e da tia que me deu. Cabelos cor de fogo, muitas sardas no rosto e aquele amor incondicional… Continuar

Adicionado por Mirele Alves Braz em 23 outubro 2011 às 22:05 — 2 Comentários

Lealdade

Costumo tratar, com alguma freqüência, de sentimentos e relações e revendo meus posts percebo que tratei da confiança, do amor, do desejo; mas nunca da lealdade. Ontem à noite revi o filme sobre a vida de Frida Kahlo e o momento em que ela diz a Diego Rivera, que sabia infiel, que, com a traição ela saberia lidar; não exigiria exclusividade, mas lealdade...desta não abriria mão. Ser leal é, essencialmente dividir; pensamentos, sentimentos, momentos. Quem não sabe dividir invariavelmente é… Continuar

Adicionado por Mirele Alves Braz em 22 outubro 2011 às 19:55 — Sem comentários

O Pianista

Fim de tarde, um pianista embala conversas, lindamente, ao som de velhas canções...Um senhor embriagado levanta e o elogia...Eu ouvi o diálogo:"-Toca muito”-disse o senhor. A resposta me emocionou e conduziu de volta ao quarto do hotel. Tinha de buscar meu netbook e escrever...tinha...ou não dormiria esta noite. Ele respondeu:"-Verdade ? - Eu nunca saí daqui, nunca toquei fora”. A singeleza da resposta e a pureza da sua voz rouca me emocionaram. Na vida é assim...se fossemos responder com a… Continuar

Adicionado por Mirele Alves Braz em 22 outubro 2011 às 15:43 — Sem comentários

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço