1º Fórum de Gestão Pública defende aliança entre setor público e privado

LILIAN MILENA
Da Redação - ADV


O Governo Federal instituiu 2009 como o Ano da Gestão Pública, e para dar início as ações nesse âmbito, realizou em Brasília, a abertura do 1º Fórum Nacional da Gestão Pública. Representantes de ministérios e instituições de todo o país foram convidados, para discutir melhorarias na qualidade e eficiência dos serviços públicos.

O evento marcou a assinatura do Termo de Gestão da Carta de Brasília e das propostas elaboradas na Carta de Gestão ao Servidor Público. Foram apresentadas as principais ações administrativas da União, como o aperfeiçoamento do marco regulatório da administração pública e simplificação do atendimento da Previdência Privada. O secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Marcelo Viana, enfatizou o lançamento do Portal da Gestão Pública e a Rede Nacional de Gestão Pública, como necessários para a criação de uma agenda de ações que viabilize a melhora de serviços em todos os setores do país.

“A agenda dentro do ministério [do Planejamento] não é novidade, mas o que vemos hoje é a possibilidade de dar um salto de qualidade envolvendo parceiros. Dessa forma, o desafio será disseminar as boas práticas de gestão – de economia dos gastos e eficiência dos serviços – e fazer os impactos dessa melhora chegar ao cidadão”, destacou.

A dona da rede Magazine Luiza, e membro da Rede Nacional de Gestão Pública, Luiza Helena Trajano, convidada por representar a sociedade civil, abordou também a importância da união de instituições públicas e privadas para trazer mudanças na cultura administrativa do Brasil.

“A gestão pública e privada estão cada vez mais próximas, o que é essencial para o desenvolvimento do país. Precisamos acabar com a visão que muitas pessoas têm de que o não-ético é paradigma, de que é normal usar ilicitamente recursos da empresa e do governo para proveito próprio, como se fosse normal”, disse.

Outro representante da sociedade civil, Jorge Gerdau Johannpeter, do Grupo Gerdau, lembrou que a competitividade brasileira nasceu a partir da preocupação do desenvolvimento das tecnologias de gestão, sobretudo no final da década de 1980. “A evolução das práticas de gestão, com o reforço do tema competitividade, indiscutivelmente começa no primeiro setor (representado pelas indústrias de base), para depois chegar nas atividades de serviço”, apontou.

Para Gerdau, a aplicação efetiva de medidas que melhorem os processos produtivos e os serviços que atendem a população, ocorre quando são estabelecidas metodologias de sistemas. Por isso, apóia o papel do governo em viabilizar leis que incentivem ações de gerenciamento.

“As somas conseguidas a partir da gestão significam quase 50% do PIB [Produto Interno Bruto]. O fato de nos preocuparmos hoje em melhorar esse processo no país indica que estamos desenvolvendo uma cultura que países desenvolvidos iniciaram há mais de 100 anos”, completa.

O Presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Ubiratan Aguiar, afirmou que a iniciativa privada foi a principal responsável pelos processos modernos de gestão, melhorando a competitividade das empresas brasileiras no mercado interno e externo.

“Talvez o setor público nunca tenha feito isso, porque não precisou concorrer com ninguém como acontece com empresas no mercado. Embora seja verdade que em algumas áreas do poder público, existam verdadeiras ilhas de excelência. Nos setores onde o Estado precisa prestar serviço ao cidadão, historicamente isso ficou em segundo plano”, concluiu.

Exibições: 141

Comentário de Nicolau Frederico de Souza em 1 maio 2009 às 15:43
Creio que o senhor Teócrito Abritta é daqueles brasileiros que não acreditam que o Brasil tem pessoas sérias e comprometidas. Saiba que existem milhares de pessoas - servidores públicos, empresários, professores ou simples cidadãos - que acreditam e lutam por um Brasil melhor! São esses cidadãos que ontem (30) estavam presentes neste momento histórico. Convido o senhor Abritta (se esse mesmo o seu nome verdadeiro ...) a se aliar a este movimento nacional pela melhoria da gestão pública. Ontem houve uma convocação à toda a sociedade para conhecer e participar desse esforço do governo e dos movimentos pela qualidade e gestão.
Comentário de Nicolau Frederico de Souza em 4 maio 2009 às 21:35
Lamento que o senhor Abritta tenha misturado "alhos com bugalhos"! Pensei que poderíamos iniciar uma discussão e debate mais sério e profissional!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço