Aécio Neves: o novo bilionário (fonte:www.novojornal.com)

AÉCIO NEVES,
o novo bilionário.

Fonte:
www.novojornal.com

Sem renda oficial suficiente, Aécio compra, por R$ 12 milhões, apartamento que pertenceu a seu avô Tancredo

Ex-assessor de Tancredo se assusta ao folhear relatório sobre o crescimento patrimonial do atual governador de Minas Gerais e afirma: “Quem diria, aquele jovem vindo do Rio de Janeiro, após a eleição de seu avô ao governo de Minas em 1982, trazendo em sua mochila bermudas e camisetas. Seu primeiro terno foi comprado pronto na Mesbla, com recursos de seu avô”.

Esta realidade assusta não só aos ex-assessores de Tancredo, mas a todos que conhecem a história de Aécio Neves.

Jamais exerceu qualquer atividade empresarial, comercial ou industrial. Desde 1983 exerceu apenas cargo público, ou seja, recebeu salário, primeiro no governo de Minas como assessor de seu avô, depois diretor de loterias na Caixa Econômica Federal e deputado federal por quatro mandatos, até ser governador de Minas.

Em 2006, após seu primeiro mandato de governador, seu patrimônio já gerava desconfiança. Porém, o crescimento após 2006 ultrapassa qualquer explicação. A não ser que o governador tenha ganhado três prêmios acumulados da mega-sena sozinho.

Aécio Neves, então candidato a governador de Minas em 2006, declarou ao TRE/MG um patrimônio total de R$ 831.800,53. Apenas três anos depois de eleito para o segundo mandato, o governador mineiro, apenas em uma aquisição, conseguiu ampliar 50 vezes seu patrimônio imobiliário, adquirindo a participação de todos os herdeiros de seu avô Tancredo no luxuoso apartamento situado em Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro. O total pago foi de R$ 12 milhões, à vista.

Há um farto folclore sobre a suposta vocação dos mineiros para serem econômicos e demonstrarem conservadorismo na administração do dinheiro. É bastante provável que a fama seja inteiramente injusta, mas a declaração de bens do governador de Minas bem que dá asas à ideia de que, “uai, tem mineiro guardando dinheiro no colchão, sô”.

O economista Aécio Neves, 49 anos, informou à Justiça Eleitoral em 2006 que possuía em espécie R$ 150 mil. Declarou ainda um apartamento na cobiçadíssima Avenida Epitácio Pessoa, no bairro carioca de Ipanema, que apareceu na declaração de bens de Aécio com o preço de R$ 109,55 mil.

Ele não discrimina o número de dormitórios que tem o imóvel, mas uma rápida pesquisa em classificados de jornal mostra que o dinheiro é pouco até mesmo para comprar um “quarto/sala” por ali.

O fato pode ter a ver com um hábito dos políticos. Eles costumam utilizar nas informações prestadas à Justiça Eleitoral os valores dos imóveis constantes das declarações de Imposto de Renda.

Nessas, o contribuinte é impedido de atualizar o valor do bem à luz dos preços de mercado porque o esfomeado Leão quer aumentar ao máximo a possibilidade de morder ganhos de capital elevados, aumentando artificialmente o lucro obtido pela eventual venda do imóvel. Em tese, à Justiça Eleitoral, o candidato deveria informar o valor real do bem.

Além do apartamento de seu avô, outros imóveis foram adquiridos no litoral, principalmente em Angra dos Reis. Em Angra, o preço dos imóveis ultrapassa o valor pago no apartamento de seu avô.

Até mesmo dois imóveis no exterior seriam de propriedade do governador mineiro. A maioria dos imóveis encontra-se registrado em nome de empresas, desta forma, o nome do governador não aparece.

No contrato social também consta como sócia outra pessoa jurídica, uma empresa de “participação”. Entretanto, a maior parte do patrimônio do governador de Minas está em nome de empresas registradas em paraísos fiscais e em fundos internacionais, como ficou provado na investigação realizada pela Polícia Federal nos fundos administrados pelo Banco Opportunity, de Daniel Dantas.

Nestas investigações, diversas remessas realizadas desde 2003 por doleiros da Construtora Andrade Gutierrez e Camargo Correia foram identificadas como sendo para Aécio. Estes dados já se encontram em poder do Ministério Público e Receita Federal.

Evidente que o governador mineiro encontra-se no grupo de brasileiros que estão “acima da lei”, a exemplo do senador José Sarney. Desta maneira, membros da Receita Federal entendem que dificilmente ele será punido.

Na verdade, após a redemocratização do País, estes “senhores” organizaram o novo cenário de poder no Executivo, Legislativo e Judiciário. As Cortes superiores de Justiça têm quase a totalidade de sua composição por indicação do presidente da República.

“De 1985 até hoje, no STJ e STF já se renovou desta forma uma aliança entre Sarney, Collor, Fernando Henrique, Itamar e Lula representa uma ameaça para independência e estabilidade do sistema judicial”, afirma um ex-ministro do Supremo Tribunal Federal.

Políticos próximos de Lula informam que a recente posição de Aécio e de seu “escudeiro” Itamar Franco contra o Governo Federal é em retaliação às investigações feitas pela Receita Federal.

Senador do PSOL espera a presença da ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, na Comissão de Constituição e Justiça do Senado para indagar a respeito da pressão feita por Dilma Rousseff em relação à investigação de Aécio.
Outra questão que está sendo apurada é a participação do governador junto com o deputado Nárcio Rodrigues (PSDB) e o presidente da Assembleia Legislativa mineira, deputado Alberto Pinto Coelho (PP), no mineroduto de 525 km de extensão para transportar o minério de ferro do sistema Minas-Rio, saindo de Conceição de Mato Dentro (MG) e chegando ao Porto de Açu, no Rio de Janeiro.

Obra que inclusive está para ser suspensa pelo Ministério Público Federal por irregularidades.

A participação do governador mineiro no setor elétrico seria também através de uma empresa. No inquérito, assusta a omissão da Codemig em relação aos pedidos da empresa de Daniel Dantas para pesquisa e exploração de jazidas minerais que pertencem à empresa mineira.

As investigações comprovam ainda que a diferença entre o valor declarado como da venda de nióbio de Araxá e o realmente recebido no exterior é escandaloso e estaria sendo administrado por um fundo pertencente ao Unibanco no exterior, que, por sua vez, vem aportando recursos no fundo que coincidentemente Aécio tem cotas.

Embora publicamente demonstre pouca amizade, Aécio é amigo desde a infância do proprietário do Unibanco, pois no mesmo prédio (apartamento adquirido por Aécio recentemente) sempre morou Walther Moreira Salles e seu avô Tancredo Neves.

Um dos procuradores da República encarregados das apurações foi procurado e nada quis afirmar, apenas advertiu ao Novojornal: “Relatar a totalidade do patrimônio de Aécio Neves antes da apresentação da denúncia seria trazer descrédito para o caso”.

O procurador tem razão, o crescimento patrimonial de Aécio realmente assustará, principalmente aos mineiros. Embora o enriquecimento de governadores de Minas Gerais após o término do período militar tornou-se natural.

Basta ver o patrimônio de Hélio Garcia e Newton Cardoso. Pouco visível fica o patrimônio de Itamar e Azeredo, que sempre utilizaram “intermediários” para tratar desses assuntos.

A assessoria de imprensa do governador foi consultada, mas não retornou à reportagem.

Exibições: 7041

Comentário de Ailton ferreira sales em 23 novembro 2010 às 20:00
Como já disse aqui uma vez, espero viver o suficiente para ver o Brasil realmente ser passado a limpo, ver na cadeia essa canalhada toda.
Comentário de celio cicero de araujo em 23 novembro 2010 às 20:22
é meu caro amigo, infelizmente voce e eu que sou bem mais jovem iremos pro beleleu e talvez até mesmo nossos netos também e não veremos essa corja na cadeia. Só resta um consolo...talvez os vejamos no purgatorio ou nas portas do inferno se é que isso existe...rsrsrs
Comentário de Ariston Álvares Cardoso em 23 novembro 2010 às 20:57
Aécio Neves em Minas Gerais e todos aqui em Goiás e em todos os Estados brasileiros, políticos que nunca trabalharam na vida, nunca derramaram uma só gota de suor como sinal de qualquer trabalho honesto, se enriquecem e enriquecem suas gerações futuras com o dinheiro público e ainda são aplaudidos pelos eleitores inconscientes e irresponsáveis como são os eleitores de Goiás, Minas Gerais, bem como de todos os demais Estados brasileiros. Sei que não assistirei este Brasil ter um Governo sério que faça retornar aos cofres públicos a fortuna roubada por esses pilantras governantes existentes em todos os poderes da República. Dilma Rousseff é a minha esperança de antes de minha despedida desta vida terrena, presenciar algum ato que se possa considerar moralizador, mas se ela imitar Lula no que se refere ao combate à corrupção, será o fim para o nosso país e meu espírito partirá indignado por não ter deixado para os meus filhos, netos e bisnetos, o mesmo Brasil das décadas passadas de Governos constituidos por homens e hoje governado por crápulas ladrões, com raras exceções.
Comentário de Ailton ferreira sales em 23 novembro 2010 às 21:01
Oi Cicero, faça como o "véinho" aqui, não perca a esperança não!! Eu não acreditava que o Brasil pudesse mudar e mudou...Para melhor, por isso vamos esperar, tem mulher agora na parada.
Quanto ao inferno ou purgatório pode acreditar que eles já estão nele aqui mesmo. Garanto que depois dessa eleição eles nunca mais irão dormir tranquilos, pode crer.
Comentário de Fernando Augusto Botelho - RJ em 23 novembro 2010 às 21:23
É muito importante esta revelação, que estas e outra questões a respeito dele venham a tona, porque sabemos que o tempo passa rápido, e quando dermos conta é 2014, sendo que lá estará ele com toda aquela "simpatia", aquele papa de cerca Lourenço, aquela conversa para boi dormir, conversa mole, mas que infelizmente até agora esta dando certo, até porque ele tem em MG, uma blindagem na mídia aparentemente melhor que a dos tucanos de SP, com aquela irmã dele, vc deve saber muito melhor do que eu, caro Marco.
Abração.
Comentário de Ailton ferreira sales em 23 novembro 2010 às 21:36
Tem toda a razão Fernando, aqui na minha cidade essa corja lá da capital só aparece aqui em época de eleição mas o povo não aprende, continua "no cabresto". Fazer o que néh.
Não podemos mesmo perder tempo, a luta tem de continuar a partir de agora.
Comentário de Marco Antônio Nogueira em 24 novembro 2010 às 0:02
Caro
ARISTON,

"... mas se ela imitar Lula no que se
refere ao combate à corrupção, será
o fim para o nosso país e meu
espírito partirá indignado por não
ter deixado para os meus filhos,
netos e bisnetos, ..."

Por que você inclui
LULA nessa história
de corrupção, meu caro?

Nunca houve no PAÍS quem
combatesse a corrupção como
o Governo LULA. Veja só:
nos 08 anos de Governo FHC
a Polícia Federal realizou
sosmente 28 megaoperações.
Em 7,5 anos de Governo LULA
foram 1.260 (mil, duzentos e
sessenta). Quer mais que isso?
Você nunca se perguntou de
onde vem o dinheiro para
tanta obra, tanta política
social, caixa pra pagar a
dívida externa, etc. etc. ?
Pois eu lhe respondo:
é o dinheiro dos sonegadores,
que hoje sofrem a marcação
diuturna da Receita Federal,
em parceria com a Polícia
Federal. São os negócios
escusos de órgãos públicos
com a iniciativa privada
que hoje não mais vemos.
Então, amigo, corte essa
de envolver LULA com a
corrupção.

Abraço,

Marco Nogueira
Comentário de Ailton ferreira sales em 24 novembro 2010 às 0:14
Assino embaixo Marcos, pena que a Policia Federal fáz seu trabalho e até prende os corruptos e corruptores mas, chega o Ministerio Publico e solta. Culpa do Lula???
Antigamente tudo era jogado pra baixo do tapete, ninguém ficava sabendo de nada, com Lula nada ficou escondido, os processos estão lá "engavetados"...Culpa do Lula???
Ora tenha santa paciência, (pena que ainda não inventaram vacina contra o preconceito não é mesmo???).

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço