O cidadão italiano que foi contemplado com a aquiescencia do ex-Presidente Lula no último dia do seu mandato, para que permanecesse no Brazil, embora tivesse sido insistentemente pedida a sua extradição pelo Governo da Itália, permanecerá no Brazil são e salvo de seu passado criminoso na Itália?  Não teria o processo sido re- enviado ao STJ para novo julgamento?  Não creio justo que nosso país possa se dar ao luxo de endossar a criminalidade, especialmente quando se refere a um fugitivo que não quer cumprir pena em seu próprio país - a Itália.

Exibições: 100

Comentário de Ivan Bulhões em 12 março 2011 às 17:11

Acaso Battisti tivesse sido submetido a um julgamento justo, tudo bem! Mas o que ocorreu na Itália, com direito até a escalação de advogados com procurações falsas, foi uma afronta à Justiça.

Estranho que, para aqules que torturaram e assassinaram por aqui vale anistia, mas para aquele que está foi condenado numa pantomina de julgamento, exigem a prisão perpétua. Tenham a santa paciência!

 

Liberdade e refúgio para Cesare Battisti!

Comentário de frida berenstein em 12 março 2011 às 21:22
Os que "torturaram e assassinaram por 'aqui'" é uma questão que cabe só ao governo brasileiro. Mas não creio que caiba ao governo brasileiro desacatar a soberania  de outro governo, sem que houvesse uma justificativa plausível, ou seja, se o Battisti fosse, no mínimo, um cidadão de bem, ilibado, sem máculas; mas não, seus atos lesou cruelmente cidadãos de seu próprio país Itália. Criminoso e terrorista italiano é da competencia exclusiva  de governo Italiano. Nós já temos os nossos criminosos.
Comentário de Celso Lungaretti em 13 março 2011 às 3:50

Frida,

 

intelectuais, defensores dos direitos humanos e grandes juristas (o Dalmo de Abreu Dallari à frente) questionam a lisura do julgamento de Cesare Battisti e DE TODOS OS JULGAMENTOS DE SUBVERSIVOS QUE A ITÁLIA REALIZOU NA DÉCADA DE 1980, quando aquele país adotava uma legislação tipicamente de exceção.

 

Entre outras aberrações jurídicas, admitia-se que um indivíduo permanecesse sob prisão preventiva, sem julgamento, por mais de 10 anos! O grande Norberto Bobbio foi um dos que se indignaram veementemente contra esses abusos.

 

O Cesare foi condenado como subversivo e, muitos anos depois, quando o chefe do seu grupo fez acordo com os promotores, julgado novamente como responsável por 4 assassinatos, sem prova nenhuma, apenas o testemunho de um delator premiado e corroborações de outros delatores premiados.

 

Foi tudo tão ridículo que, feita a acusação, os defensores de Battisti apontaram o singelo detalhe de que duas dessas mortes ocorreram no mesmo dia, com intervalo de tempo insuficiente para que Cesare se locomovesse de uma cidade a outra.

 

Os procuradores não retiraram a acusação, apenas a reescreveram, acusando Battisti de autor direito de um assassinato e autor intelectual do outro.

 

Dá para se acreditar numa buffonata dessas?

 

De resto, nas últimas três décadas o Cesare vem sendo exatamente um homem de bem, ilibado, sem máculas, exercendo profissões honestas, projetando-se como escritor, constituindo família, etc. E institutos como o de asilo político e o de refúgio humanitário existem exatamente para se proteger pessoas que possam estar sofrendo perseguições injustas por parte de suas nações de origem.

Comentário de frida berenstein em 13 março 2011 às 11:58

Por que a França teria se recusado a exilá-lo?  Pelas fotos e depoimento da mídia que disponho, o Battisti é um cínico. Bastaria que apenas uma morte tivesse sido patrocinada por ele, para que o mesmo cumprisse a legislação de seu próprio país, fosse ela como fosse.

Ademais, outros magistrados respeitados também repudiam a permanencia dele no Brasil.

Não conheço muitos italianos fugindo de seu país por causa de perseguições injustas, aliás, uma porção deles, e escolhendo o Brasil para se protejer, proclamando para todas as nações a aberração da justiça italiana. Conheço sim, cidadãos brasileiros, comuns, indo para Italia, por serem descendentes de italianos, para encontrar trabalho e uma qualidade de vida melhor do que a que desfrutava aqui, e a tendo encontrado, e a preferindo.

Comentário de Ivan Bulhões em 13 março 2011 às 15:52

"Pelas fotos e depoimento da mídia que disponho, o Battisti é um cínico.".. Prezada Frida, não se julga as pessoas pelas aparências e, num páis que tem uma imprensa denominada PIG, muito menos pelas "informações" que ela divulga.

 

Como bem registrou acima nosso colega de blog Celso Lungaretti - e ele não escreveu tudo de errado que sabemos sobre este "julgamento de Battisti - "buffonata" é um adjetivo bem apropriado.

 

Cuidado para não ser mais uma vítima da Lei de Goebbels! Abs.

Comentário de frida berenstein em 13 março 2011 às 16:08
Bom, se não me pautar pela mídia, depoimentos e fotos (é uma pena que ainda não saiba como transportar o material que disponho no meu link de favoritos), o restante passa a ser ficção. Não sei o que significa "buffonata", e quanto a Lei de Goebbels, prefiro desconhecer. A lei por sí só já é nominada de um "palavrão" repulsivo, totalmente fora de meu escopo.
Comentário de Ivan Bulhões em 13 março 2011 às 16:24

Prezada Frida, há diversas matérias sobre o caso Battisti que publiquei no meu blog aqui do Portal do Nassif quanto no outro que mantenho, o "Carcará" ( http://carcara-ivab.blogspot.com ).

 

Recomendo-lhe que leia estas matérias para tomar conhecimento de informações extremamente relevantes que o PIG omite. Abs.

 

Comentário de frida berenstein em 13 março 2011 às 17:35
obrigada pela informação. Farei isso.
Comentário de frida berenstein em 13 março 2011 às 21:51

Fui interrompida pela notícia da barbárie praticada em Nablus, IL,  e antes de ler cuidadosamente as matérias sobre o C. Battisti, gostaria de me ater a dois itens que me foram lançados: 1) A Lei de Goebbels - me soou como uma "ameaça", ou estou enganada? 2) com relação ao PIG, não compactuo com esse tipo de leitura.

examinarei o aspecto tratado no caso Battisti, pois agora estou assombrada com algumas imagens que ví  sobre o episódio selvagem ocorrido em Israel. Não foi uma catástrofe da natureza, como ocorreu no Japão, mas foi uma catástrofe humana em pleno século XXI.

Comentário de frida berenstein em 14 março 2011 às 0:34

O comentário que me foi apresentado no blog Carcará, foi escrito pelo Dr. Luis Roberto Barroso, advogado de C.Battisti no STJ, o que não gera imparcialidade. Não sou advogada, e o tanto quanto sei foi obtido através de várias notícias por semanas consecutivas, ditadas por advogados, juizes e desembargadores respeitaveis da Capital de Curitiba. Ademais, pretendo ser suscinta: onde há fumaça, há fogo. Quanto ao não desejo de "impor humilhação ao ex-presidente, com 80 porcento de aprovaçãoo popular", "dedo em riste", "subserviencia..." entendi como argumentos de  realce, e que não diz respeito  aos fatos reais pre-existentes na trajetória do "infeliz" e único malfadado Battisti.

No mais agradeço ter-me trazido ao conhecimento das matérias  contidas naquele blog, com as quais me identifico. Obrigada.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço