“ELEFANTE BRANCO”. O MURO ENTRE A PAZ E A VIOLÊNCIA NUMA CIVILIZAÇÃO MOVIDA PELA FÉ

O presidente israelense, Shimon Peres, inaugurou hoje (08/11) em Moscou um novo museu que reconstrói a história dos judeus na Rússia, desde a época czarista até a atualidade, passando pelo período do Holocausto. "Não existe um museu como este", declarou Peres durante a cerimônia de inauguração do Museu Judaico e Centro da Tolerância, sediado em um antigo depósito de ônibus construído em 1926 pelo arquiteto de vanguarda Konstantin Melnikov. Por sua vez, o ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Lavrov, leu uma declaração do presidente Vladimir Putin na qual disse estar "convencido de que este museu será um local de diálogo e de entendimento para os povos". "Toda tentativa de revisar a contribuição de nosso país na vitória na Segunda Gurra Mundial, ou de negação do Holocausto, não é apenas uma mentira cínica, mas um esquecimento da história", acrescentou Putin na mensagem. Na Rússia, os judeus foram perseguidos pelo regime czarista a partir do fim do século XVIII. Fortemente atingidos pelos expurgos dos anos 1930 durante o regime do ditador soviético Joseph Stalin, os judeus também sofreram depois da Segunda Guerra Mundial e do Holocausto, especialmente durante a onda antissemita desencadeada pelo "caso dos médicos". Trata-se de um suposto complô de médicos judeus acusados de ter assassinado dois dirigentes soviéticos e de ter planejado a eliminação de outros, uma conspiração que teria sido preparada pelo regime de Stalin. Peres se encontrou mais tarde com Putin no Kremlin onde discutiram questões de política internacional e o desenvolvimento das relações bilaterais entre Rússia e Israel.. A ausência de Putin no museu judaico reforçou os boatos de que o líder russo estaria com mais dificuldades de locomoção após uma queda de um voo de asa-delta na Sibéria no início de setembro. A última aparição em público de Putin foi no Dia da Unificação Nacional, no domingo, onde houve todo o tipo de manifestações populares, desde religiosas até de nacionalistas russos contrários à imigração (acima) Apesar de ter havido mais aproximação entre Moscou e Tel Aviv, a defesa do regime de Bashar Al-Assad na Síria não tem agradado o governo israelense que se preocupa também com as relações mais estreitas que a diplomacia russa tem estabelecido com os árabes, lembrando os tempos soviéticos. No último domingo (4), em visita ao Oriente Médio, Lavrov afirmou ao jornal egípcio “Al-Axram”, que a organização “Irmandade Muçulmana”, considerada terrorista pelo país, está passando por um processo de transformação após chegar ao poder no Egito, indicando uma mudança com o relacionamento com o presidente Mohamed Morsi, proveniente da organização. Na visita, o chefe da diplomacia russa se reuniu com as lideranças do Egito, da Jordânia e da Palestina, além de membros da Liga Árabe e do Hamas. Na última sexta-feira (2), Amos Gilad, alto funcionário do Ministério da Defesa israelense, chamou o atual governo egípcio de uma "chocante força ditatorial". A preocupação de Tel Aviv é em relação ao envolvimento russo no caso da Palestina. Anteontem, o Ministério da Habitação israelense publicou licitações para a construção de 1.285 habitações para colonos judeus em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia, uma decisão interpretada pelos palestinos como uma sanção por seu projeto de obter o status de Estado não-membro na ONU. Ao mesmo tempo, a rede 10 da televisão israelense informava que o ministro israelense de Relações Exteriores, Avigdor Lieberman, havia alertado no dia 24 de outubro, num encontro com a chefe da diplomacia da União Europeia, Catherine Ashton, que se os palestinos "persistissem neste projeto, (ele) consideraria como se a Autoridade Palestina tivesse acabado". "O povo palestino não cederá a tais táticas de extorsão", respondeu num comunicado Hanan Achraui, membro do Comitê executivo da Organização de Liberação da Palestina (OLP). No domingo (4), o chefe da diplomacia israelense comparou o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, a Joseph Goebbels, chefe de propaganda da Alemanha nazista. "A pessoa que disse estar a favor da paz e estar disposto a fazer concessões falou há menos de dois meses na Assembleia Geral da ONU e pronunciou palavras de ódio que só podem ser lidas nas notas de Goebbels", afirmou o chanceler israelense num ato público. Lieberman, que concorrerá nas próximas eleições de janeiro como vice do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, respondia assim às reconciliadoras palavras que Abbas expressou em uma recente entrevista a um canal israelense, afirmando que não permitirá que os palestinos façam uma “terceira intifada”. O clima é explosivo na Cisjordânia, principalmente depois que Israel reconheceu que esteve por trás do assassinato do dirigente palestino Abu Jihad, ocorrido em 1988 numa ação de seus serviços secretos na Tunísia. Outro problema vem sendo a posição de Moscou em não aceitar uma intervenção militar no Irã. Na segunda-feira (5), o primeiro-ministro israelense disse que as tropas estão de prontidão e que o país pode invadir o território iraniano. Apesar de o jornal britânico “The Guardian” ter publicado que os Estados Unidos advertiram o governo de Israel contra seu projeto de ataque preventivo às instalações nucleares do Irã, a Marinha dos EUA informou que um grupo de navios anfíbios norte-americanos chegou à região do Golfo Pérsico. No domingo (4), a TV estatal iraniana divulgou que o país instalou uma nova base naval no estreito de Ormuz. A base do porto de Bandar Lengeh eleva a cinco as bases navais de que o Irã dispõe no pedaço de oceano entre os golfos de Omã e Pérsico. Hoje o Pentágono declarou que dois caças iranianos abriram fogo no início deste mês contra um avião não tripulado estadunidense que sobrevoava o golfo Pérsico, num episódio "sem precedentes".

O presidente da Síria, Bashar Assad, rejeitou hoje (08/11) a hipótese de deixar o poder numa entrevista exibida pela televisão russa. Ele disse que pretende viver no país até morrer. As declarações vêm dois dias depois de o primeiro-ministro britânico, David Cameron, sugerir que o dirigente sírio saia do país de forma segura se isso provocar o fim dos confrontos entre tropas do governo e opositores, que começaram em março de 2011. Em resposta, Assad disse que não é um "fantoche" para que os países ocidentais decidam para onde ele deve ir. "Não sou um fantoche. Eu não fui feito para que os ocidentais me digam que eu devo ir ao Ocidente ou qualquer outro país", disse Assad. "Eu sou um sírio. Fui feito na Síria e para viver e morrer na Síria", acrescentou. O mandatário também deu uma advertência aos países ocidentais sobre uma possível intervenção militar na Síria, apesar de não acreditar que as potências façam uma guerra no país. "A Síria é o último bastião do Estado laico, da estabilidade e da coexistência na região. Uma intervenção teria um efeito dominó que poderia afetar o mundo todo. O preço de uma invasão estrangeira poderia ser maior que o mundo está disposto a pagar", advertiu. A entrevista completa será exibida amanhã pelo canal de televisão russo RT. Na quarta-feira passada (31), a Rússia advertiu que o "banho de sangue" na Síria irá prosseguir se o Ocidente continuar preso à exigência de derrubar Assad. Hoje o embaixador britânico em Beirute, Tom Fletcher, visitou o túmulo dos soldados que foram mortos na Primeira e na Segunda Guerra Mundial numa cerimônia em Sidon, sul do Líbano, a terceira cidade mais importante do Líbano. "Hoje (08/11) ... é uma oportunidade para definir uma visão para o futuro, porque este dia nos lembra o grande custo (a guerra), e o preço dos erros, quando as pessoas escolhem a violência sobre o diálogo ", disse Fletcher. "Isso nos leva a enfatizar a necessidade de exercer intensos esforços por parte dos vários intervenientes no Líbano em direção ao diálogo e discussões para encontrar um terreno comum entre eles para proteger os interesses do Líbano", acrescentou, referindo-se às várias facções internas, em especial o grupo Hezbollah. No domingo (4), o presidente da França, François Hollande, esteve em Beirute onde se reuniu com o colega libanês Michel Sleimane, onde tratou do atentado no dia 19 de outubro, que matou Wissam al-Hassan, chefe do serviço de inteligência libanês, além de mais 8 civis, e deixou mais de 120 feridos. “Nós estamos à disposição do Líbano. (…) A França dará toda a assistência” para encontrar os autores deste “ataque covarde”, afirmou Hollande. “Não pode existir impunidade para os assassinos de (Rafic al-Hariri) e de (Wissam al-Hassan). (…) Os libaneses devem saber que estamos do seu lado”, acrescentou. As suspeitas das autoridades libaneses recaem sobre a Síria. No mesmo dia o ministro iraniano das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi, acusou Israel de ter organizado o atentado em Beirute. “Israel foi o país que mais se beneficiou com a liquidação do general de brigada Wissam al-Hassan, na medida em que desviou as atenções da opinião pública”, declarou o chanceler iraniano. A troca de acusações está dividindo a população libanesa, principalmente depois que a imprensa do país divulgou na semana passada que caças israelenses sobrevoaram o sul do Líbano. De acordo com testemunhas, "uma das aeronaves fez cair um objeto suspeito". Preocupados, os moradores informaram o Exército e a polícia sobre o incidente, mas disseram aos jornalistas que ficaram preocupados com o fato de as autoridades não terem agido logo após receber a informação. A tensão na região se generaliza. No sábado (3), um jipe do Exército israelense foi atacado nas Colinas de Golã do lado sírio. Segundo a imprensa israelense, os tanques entraram na cidade síria de Beer Ajam, a sudeste de Quneitra, para combater os rebeldes que lutam contra o regime de Bashar al Assad, o que feriu a soberania do país vizinho. A Síria está oficialmente em estado de guerra com Israel, que arrebatou do país durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967, grande parte das colinas de Golã. Ao mesmo tempo a organização não governamental Observatório Sírio dos Direitos Humanos, com sede em Londres, informou que há avanço dos rebeldes na Síria e mortes maciças de soldados leais ao governo. Ontem, representantes da oposição síria relatam uma explosão em oleoduto nos subúrbios ocidentais de Homs, no oeste do país. Na sexta-feira (2), os insurgentes mataram o ator sírio Mohamed Rafea, fervoroso defensor de Assad e acusado de integrar as "shabihas", as milícias civis do regime. Anteontem, um grupo armado assassinou Mohammed Osama al Laham, irmão do presidente do Parlamento da Síria, Mohammed Jihad al Laham, no bairro de Al Midan, na capital Damasco. Ontem, o escritório do chefe do Hamas em Damasco, Khaled Meshaal, também foi atacado. Segundo as agências internacionais, o atentado foi cometido por soldados leais a Assad, que vem sendo aliado até agora da facção palestina. Hoje um avião de carga que voava da Armênia à Síria através do espaço aéreo da Turquia teve que aterrissar no aeroporto turco de Erzurum por ordem de Ancara. Há um mês, a Turquia também forçou a aterrissagem de um avião de passageiros sírios durante um voo de Moscou a Damasco e confiscou diversas caixas contendo o que seria "material militar". De acordo com autoridades russas e sírias, no entanto, as caixas continham apenas peças de radar. A vizinha Turquia não tem gostado dos ataques vindos do território sírio, mas está desagradando também Israel após iniciar anteontem um processo a revelia dos militares israelenses que atacaram uma flotilha que levava ajuda humanitária a Gaza em 2010, resultando na morte de 9 pessoas, todos descendentes de turcos. O julgamento tem causado uma comoção nacional. Milhares de pessoas se reuniram numa praça perto do tribunal, para protestar contra o ataque israelense a flotilha e pedindo uma punição a todos os envolvidos do caso. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor, qualificou o julgamento como um "espetáculo político". Ele apelou ao governo turco para procurar uma solução diplomática para a divergência. Segundo o chanceler israelense, Avigdor Lieberman, a ação do governo turco não mostra vontade de restaurar as relações bilaterais.

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, advertiu hoje (08) que a Grécia ainda tem deveres a cumprir para receber o próximo lote de seu resgate financeiro, fundamental para evitar que o país declare um calote de suas dívidas. "Há outra votação no domingo. A aprovação (do orçamento) é crucial”, disse o porta-voz Simon O'Connor. No mesmo dia o serviço de estatísticas da Grécia ELSTAT divulgou que a taxa de desemprego no país subiu pelo 39º mês consecutivo e atingiu a marca recorde de 25,4% em agosto, mais que o dobro da média de 11,5% da zona do euro. Ontem, o governo grego aprovou nova rodada de cortes, sob protestos da população, que acabou em tumulto em Atenas. Apesar de impopulares, o pacote de austeridade, na avaliação do governo, será essencial para que o país possa receber nova ajuda dos credores internacionais. O pacote prevê mais aumento de impostos e uma reforma trabalhista. Estima-se que economia grega tenha encolhido em 20% desde então. A queda deve continuar em 2013, quando o governo se prepara para novos cortes orçamentários e aumentos de impostos na faixa de € 9,4 bilhões como condições para receber mais fundos de resgate internacional. A aprovação do pacote foi tensa porque do lado de fora do Parlamento houve um forte confronto entre a polícia e os manifestantes. Muitos usaram máscaras, como as do personagem principal do filme “V de Vingança” (acima). O protesto reuniu cerca de 70 mil pessoas e a polícia grega teve que usar canhões de água e coquetéis molotov para conter a multidão reunida na praça Syntagma. Os manifestantes usaram palavras de ordem como "Lutem! Eles estão bebendo nosso sangue". A violência eclodiu por volta das 15h15m de ontem (horário de Brasília), quando alguns manifestantes tentaram romper a barreira policial para entrar no Parlamento. "Hoje nós vamos votar se permanecemos na zona do euro ou se retornamos ao isolamento internacional e atendemos à falência completa", disse o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, em seu um último apelo aos legisladores com o objetivo de aprovar as medidas. No domingo (4), o chefe de Governo já tinha ameaçado os parlamentares a darem voto de confiança ao governo para que o país não abandonasse a moeda única europeia. "Devemos salvar o país de uma catástrofe. Se não conseguirmos permanecer no euro, nada fará sentido", disse Samaras aos membros de seu partido conservador, o Nova Democracia, há 4 dias. Ontem, diante do Parlamento Europeu, em Bruxelas, a chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu a política de Berlim no combate às crises monetária e de endividamento na Europa. Ela propôs ainda uma reformulação radical da união econômica e monetária, com vistas a sua estabilização, dentro dos próximos três anos. "Possivelmente também será necessária uma coordenação político-econômica mais rigorosa, lá onde setores-chave da soberania nacionalsejam afetados. Estou pensando em setores políticos sensíveis, como o mercado de trabalho ou a política tributária. É claro que aqui devemos proceder com cautela”, disse Merkel. A chanceler alemã adiantou que o projeto do bloco econômico é a “visão dos Estados Unidos da Europa”, em referência dos Estados Unidos da América. Após o discurso no Parlamento europeu, Merkel foi a Londres para se reunir com o primeiro-ministro britânico, David Cameron, cujo país faz parte da União Europeia, mas não da zona do euro. Segundo pesquisa divulgada recentemente, a atividade industrial da Alemanha encolheu pelo oitavo mês seguido em outubro. Na próxima segunda-feira (12) a chanceler estará em Portugal, mas não deve ser muito bem recebida pela população. Pelo Facebook internautas têm conclamado os portugueses a fazerem protestos contra a visita. “12 de Novembro: O dia em que a nossa dignidade se cobre de negro” é o slogan propagado pela Grande Rede. "Entendemos que esta visita deve ser respondida com a expressão pública do nosso descontentamento, com a rejeição das políticas desastrosas da troika e da austeridade, que nos condena ao empobrecimento e ao desemprego”, pediu os autores da conta assinada por cinco jovens. “Queremos afirmar que a chanceler não manda aqui, que somos nós, que vivemos e que trabalhamos em Portugal, que decidimos o futuro do nosso país em democracia. No dia 12 de Novembro sairemos à rua e cobriremos todo o país de negro. Determinados vestiremos de preto, e que as praças das cidades, as janelas das casas, as lojas, os táxis e os carros também se manifestem, não em luto, mas em luta pela defesa da democracia e dos nossos direitos”, acrescentou o texto. Ontem, a Comissão Europeia fez um forte rebaixamento nas previsões de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) para a zona do euro neste ano e em 2013. As estimativas para o desemprego também foram alteradas. Segundo relatório, as economias dos 17 países que usam a moeda única sofrerão queda de 0,4% de todas as riquezas em 2012, enquanto no ano que vem é esperada alta de 0,1%. Na Espanha, o PIB terá retração de 1,4% em 2012, contra 0,3% da previsão de maio. Os mesmos 1,4% são esperados no ano que vem. O desemprego registrado na Espanha subiu pelo terceiro mês consecutivo em outubro e somou 128.242 pessoas, 2,73% mais que em setembro, com o que o total de desempregados ficou em 4.833.521. A situação para este ano na zona do euro é pior na Itália, com queda de 2,3% do PIB, enquanto em 2013, é estimada queda de 0,5%. Já na França, pressionada por estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), Paris anunciou anteontem um novo plano de estímulo à economia do país. O primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault divulgou que o governo oferecerá € 20 bilhões em cortes de impostos para empresas, de forma a estimular a economia e a combater o crescente desemprego, acima dos 10%. Hoje o Banco Central Europeu (BCE) decidiu manter a taxa básica de juros em 0,75% ao ano. Segundo análise do diário britânico “Financial Times”, uma justificativa para manter a estabilidade dos juros é dar mais tempo para sentir os efeitos do programa chamado “Transações Monetárias Diretas” (OMT, na sigla em inglês), que ainda não foi testado.

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 8 de novembro de 2012, no Dia dos Cinco Santos Escultores Mártires.

Tico: No dia de hoje o imperador asteca Montezuma II chamou de “deus Quetzalcóatl” o conquistador espanhol Hernán Cortés durante a ocupação europeia da América. Quetzalcóatl é um deus que tem a forma de ave com formosa plumagem que habita a selva centroamericana. O significado do deus, que é cultuado também pelos maias, é "Pássaro Serpente da Guerra". Os astecas incorporaram esta deidade em sua chegada ao vale do México, no entanto modificaram seu culto, eliminando algumas partes, como a proibição dos sacrifícios humanos. A crença de que o conquistador espanhol era o deus Quetzalcóatl foi após uma profecia que falava de oito sinais para o colapso do Império Asteca. Antes da chegada do conquistador, foram verificados fenômenos na região: 1) Um cometa apareceu no céu durante o dia; 2) Uma coluna de fogo, possivelmente rastros do cometa, apareceu no céu noturno; 3) O templo de Huitzilopochtli foi destruído pelo fogo; 4) Um raio atingiu o templo de Tzonmolco; 5) A capital do império, Tenochtitlán, sofreu uma inundação; 6) Foram vistas pessoas estranhas com várias cabeças num mesmo corpo caminhando na capital; 7) Uma mulher foi vista lamentando o destino dos astecas; 8) Um estranho pássaro foi capturado. Quando Moctezuma fitou seus olhos, ele teve a visão de homens estranhos chegando à costa. Foi quando apareceu o conquistador espanhol que recebeu as vestimentas típicas do deus Quetzalcoatl. Ele ganhou como presente as flores do próprio jardim do imperador asteca, a mais alta honraria que um visitante poderia ganhar. Cortés convenceu Montezuma que as imagens dos deuses astecas deveriam ser substituídas por ícones do cristianismo. Foi abolido o sacrifício humano e lavaram o sangue derramado nos templos. O imperador asteca se declarou também um súdito do imperador espanhol Carlos I. “Eles deram aos espanhóis peças de ouro, penugens da ave quetzal e gargantilhas de ouro. E quando lhes deram isso, suas faces eram de sorrisos, eles (os espanhóis) estavam maravilhados”, relatam os historiadores. Há 493 anos.

Teco: No dia de hoje foi estabelecido o Território Britânico do Oceano Índico. Ele inclui cerca de 2 300 ilhas tropicais do arquipélago de Chagos, aproximadamente a metade do caminho entre a África e a Indonésia. Diego Garcia, a maior ilha na região meridional do arquipélago, ocupa uma posição estratégica no centro do oceano Índico e é um local utilizado para fins militares pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido. Durante as guerras do Golfo, do Afeganistão e do Iraque, a ilha de Diego Garcia foi extensamente utilizada como base das operações lançadas pelos Estados Unidos, pelo Reino Unido e pela Otan. O Território Britânico do Oceano Índico foi criado há 47 anos.

Bytes: Hoje completa um ano da divulgação pelos cientistas da aproximação e da passagem com a Terra do asteroide 2005 YU55 com 400 metros e a 0,85 de distância lunar, menos que os cerca de 384 mil quilômetros que separam a Terra da Lua, considerado do mais próximo do nosso planeta até hoje. 

Aparecida: Hoje é o Dia dos Cinco Santos Escultores Mártires. Na Panônia, atual Hungria, cinco escultores cristãos foram decapitados porque se recusaram a esculpir estátuas de deuses da mitologia romana. Seus corpos foram executados a mando de Roma e lançados no rio Danúbio. Há 1.706 anos.

Bytes: Na última sexta-feira, Dia de Finados, os mexicanos fizeram oferendas aos mortos na Cidade do México. A festa mistura tradições católicas com a de povos pré-hispânicos numa fé baseada no sincretismo religioso (acima).

Aparecida: Por falar em fé, com os olhos vendados um menino sorteou o futuro comandante da Igreja coopta do Egito numa cerimônia na Catedral de São Marcos, no Cairo. O papel foi mostrado à congregação com o nome do escolhido em árabe. Nele estava o nome do bispo Tawadros, que assim se converteu no novo papa da Igreja Ortodoxa Copta do Egito. "Nós mostramos três ao céu e pedimos que escolha um deles", explicou Youssef Sidhom, editor do periódico copta Watani. O novo papa ortodoxo tem 60 anos e estudou na Inglaterra. Tauadros II defendeu o ensino como solução para a igreja, mas analistas dizem que o perfil conservador será mantido. Na segunda-feira retrasada, o governo de Israel impediu que cinco sacerdotes ortodoxos da diocese de Jerusalém viajassem para o Cairo, com o objetivo de participar da primeira parte da eleição do papa da Igreja Copta do Egito.

Bytes: Por falar em disputa religiosa, o Monte das Oliveiras, próximo às muralhas de Jerusalém e venerado por cristãos, judeus e muçulmanos, virou palco de um novo choque entre israelenses e palestinos por conta da decisão do governo de Israel de construir uma academia militar no local, algo que é rejeitado pelos aldeões árabes. Grandes cartazes pregados em paredes anunciam, em árabe e hebraico, a aprovação do plano para construir um centro de formação do Exército, que prevê abrigar 400 estudantes militares e mais cem oficiais e professores. A população tem um prazo de 60 dias para apresentar suas reclamações. "Este é mais um passo de Israel para tomar o controle do território palestino ocupado de Jerusalém Oriental e, sobretudo, controlar a terra que rodeia a Cidade Antiga e a bacia sagrada. O objetivo é que a parte oriental da cidade nunca se transforme na capital do Estado palestino", afirmou à a agência de notícia Efe Ahmad Sub Laban, da ONG israelense Ir Amim. Para Hagit Ofram, diretora de Observação de Assentamentos na ONG israelense Paz Agora, a ideia de construir uma academia militar não é errada, mas sua "localização em uma das áreas mais sensíveis e disputadas de Jerusalém, é algo mais do que provocador". O Monte das Oliveiras, em Jerusalém, foi o lugar onde Nosso Senhor “sangrou” antes de ser levado ao holocausto.

Aparecida: Por falar em espaço, a assembleia dos Ordinários Católicos da Terra Santa criticou o projeto de construção de um muro de separação entre Belém e Jerusalém, projetado pelas autoridades israelenses. Os responsáveis consideram que este muro irá obrigar os cristãos a emigrarem e vai limitar o trabalho de várias casas religiosas no local, que vão perder áreas agrícolas e recreativas. A tomada de posição, divulgada pela Rádio Vaticano, disse também que 450 crianças que estudam no Instituto das Irmãs Salesianas vão ser “obrigadas, a partir de agora, a frequentarem uma escola semelhante a uma prisão, circundada por muros e postos de controle militar”. O Tribunal Internacional de Justiça pronunciou-se sobre a construção do muro, em 2004, considerando-a ilegal, mas Israel tem levado o projeto adiante. Os líderes das Igrejas Católicas negam categoricamente a existência de um acordo explícito ou implícito entre o Vaticano, a Igreja local e as autoridades israelenses sobre esta matéria.

Bytes: Por falar em disputa pelo espaço, a comunidade judaica estadunidense reagiu indignada a uma carta enviada por líderes cristãos ao Congresso norte-americano, pedindo a revisão parcial da ajuda de US$ 3 bilhões que Washington dá a Tel Aviv, alegando que ela serve para Israel violar leis internacionais. Após se retirarem de uma conferência de diálogo interconfessional, várias organizações judias redobraram seus ataques contra autoridades cristãs, acusando-as de serem parciais com relação a Israel e até de antissemitismo. Na carta enviada no dia 15 de outubro ao Capitólio, os líderes cristãos dizem acreditar que a ajuda incondicional de Washington a Tel Aviv contribui para a “deterioração da situação em Israel e nos territórios palestinos ocupados”. Essa deterioração, afirmam, “ameaça afastar mais a região da possibilidade de concretizar a paz, sustenta o conflito e prejudica os interesses de longo prazo em matéria de segurança de israelenses e palestinos”.

Aparecida: Por falar ainda em área militar, as autoridades israelenses emitiram ontem ordens de despejo para 40 famílias numa vila de Nablus, na Cisjordânia. Ghassan Daghlas, que monitora a atividade de assentamento no norte do território palestino, disse que as forças israelenses deram um prazo até sábado para que os palestinos deixem as suas casas. O Exército de Israel está planejando transformar a área numa zona de treinamento militar. Se a ordem for adiante, será uma das maiores operações de deslocamento realizadas por Israel. Nos primeiros seis meses de 2011, as autoridades israelenses demoliram 342 casas da área C, retirando um total de 656 palestinos, sendo 351 crianças. A demolição é quase cinco vezes mais do que a operação realizada em 2010.

Bytes: Em viagem a Nablus, no último domingo, Amr Moussa, ex-secretário geral da Liga Árabe, apelou aos palestinos para que não se dividam, afirmando que o Egito continuará a patrocinar a paz entre as diferentes facções. Ele disse também que é legítimo o pedido à ONU de reconhecimento da Palestina como Estado Nacional porque “não há nada mais perigoso do que a ocupação, os assentamentos e o cerco”. O Egito vem abrindo a fronteira do país com Gaza, o que tem irritado Israel. No mês passado, colonos israelenses destruíram cerca de 80 oliveiras no povoado palestino de Qaryut, sul de Nablus, antes do início da colheita de azeitonas.

Aparecida: Nablus é a antiga cidade bíblica de Siquém. Evidências arqueológicas indicam que Siquém foi destruída e reconstruída até 22 vezes antes de seu desaparecimento final em 200 dC. Dentro das ruínas da cidade ainda pode ser encontrada uma série de muros e portões construídos para a defesa, uma casa do governo, um bairro residencial e as ruínas de um templo de Zeus levantado por Adriano, imperador romano. Foi em Siquém que Jacó, chamado Israel, ergueu o primeiro altar a Deus junto ao carvalho de Moré. Mais tarde a cidade foi habitada pela tribo israelita de Manasses, filho de José. Atualmente Nablus é habitada predominantemente por palestinos, mas há também grande concentração de samaritanos.

Bytes: Por falar em samaritanos, eles estão comemorando o seu renascimento porque a população quintuplicou desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando Israel anexou a Cisjordânia. Segundo o patriarca Yousuf Cohen, os samaritanos do século XXI estão literalmente “trocando de sangue”. Como há mais homens do que mulheres, eles vêm “importando” o sexo feminino de outros países, a maioria cristã ucraniana, que procura noivos estrangeiros que lhes oferecem uma “vida confortável”. A integração e a miscigenação, antes uma heresia por causa da doutrina do casamento na mesma etnia, tiveram um cupido essencial: a Internet. A noiva só precisa aceitar ser uma “boa samaritana”. A cor escura do Mediterrâneo está se misturando à branca neve da eslava. O bom relacionamento com os judeus e os árabes também está garantindo a “sobrevivência”. Os dois lados oferecem com bom gosto a carteira de identidade em seus territórios para que os samaritanos possam viver em paz com suas famílias. Motivo: A grande maioria dos samaritanos não se envolve em questões políticas e se adapta com facilidade às duas culturas rivais, filhas do mesmo pai: Abraão. Muitos samaritanos são aceitos no Exército israelense, enquanto outros aprendem sobre cultura árabe e muçulmana nos colégios locais e um deles já chegou ao Parlamento palestino. “Muitos acham difícil de entender. Mas prezamos o próximo e cultuamos todas as nossas identidades culturais”, explicou o samaritano Raja´e Altif.

Aparecida: Qual é a diferença milenar entre os judeus e os samaritanos?

Bytes: Basicamente os samaritanos não creem que foi no Monte Sião, em Jerusalém, que Abraão quase sacrificou o seu filho e sim no Monte Grizim, na Cisjordânia. Como objeto de união, o passado. No tempo do rei Davi, eles eram um só povo: israelita. Após a morte do rei Salomão, o “sábio”, o Reino de Israel se dividiu. O norte teve como capital Samaria, berço dos samaritanos, enquanto o sul manteve a capital Jerusalém. Antes da unificação nacional feita por Davi, a capital era Nablus. Na separação, o Deus dos samaritanos acabou tendo outra face por causa da mistura religiosa que houve depois da invasão de seu território por povos conquistadores. Já os judeus permaneceram fiéis aos mandamentos de Moisés até mesmo quando o imperador Nabucodonosor invadiu Jerusalém, destruiu o Templo de Salomão e levo o povo judeu a viver como cativo na Babilônia por 70 anos.

Aparecida: Qual foi o maior sofrimento dos samaritanos?

Bytes: Na história, os samaritanos sofreram mais nas mãos dos cristãos árabes do que no desprezo dos judeus por não terem sido fiéis às leis de Moisés. O Império Bizantino, cristão ortodoxo, foi o que provocou as chamadas Revoltas Samaritanas, uma série de insurreições durante os séculos V e VI na província da Palestina. Naquele tempo os samaritanos e os cristãos ocupavam o território porque os judeus tinham sido obrigados a mais uma diáspora na sangrenta guerra judaico-romana. Os poucos que sobraram viviam na Galileia e na região de Bashan, hoje Golã. Na Judeia, terra de Judá, a população foi quase extinta.

Aparecida: Ah, entendi! Está no livro de Neemias, no Velho Testamento, a “Torá judaica”, sobre a crítica dos samaritanos à reedificação do Muro de Jerusalém: “Mas tendo Sambalá ouvido que nós edificávamos o muro, ardeu em ira, encolerizou-se em extremo e escarneceu dos judeus. Disse diante de seus irmãos e do exército de Samaria: Que fazem estes fracos judeus? Fortificar-se-ão? Oferecerão sacrifícios? Acabarão a sua obra num dia? Vivificarão as pedras de montões de ruínas, e queimadas a fogo? Ora Tobias, amonita, estava do lado dele, e disse: Deixai-os edificar! Se uma raposa for saltar o seu muro de pedras, derrubá-lo-á. Ouve, Deus nosso; pois somos desprezados. Faze recair o seu opróbrio sobre as suas cabeças, e entrega-os à depredação numa terra de cativeiro. Não cubras as suas iniquidades, e não se apague o seu pecado de diante de ti, pois te provocaram à ira na presença dos que edificavam. Edificamos o muro; e todo o muro foi acabado até a metade da sua altura. Pois o povo tinha desejo de trabalhar. Mas quando Sambalá, Tobias, os árabes, os amonitas e os asdoditas, ouviram que a reparação dos muros de Jerusalém ia adiante e que as brechas começavam a ser fechadas, ficaram sobremodo irados. Ajuntaram-se todos de comum acordo para virem e pelejarem contra Jerusalém, e fazerem que houvesse confusão ali. Porém oramos ao nosso Deus e, pelo receio que nos inspiravam, pusemos guardas contra eles de dia e de noite. Então disse Judá: Já desfaleceram as forças dos carregadores, e há muito escombro a remover; de maneira que não podemos edificar o muro. Disseram os nossos adversários: Não saberão, nem verão, até que entremos no meio deles, e os matemos, e façamos cessar a obra. Vindo os judeus de todos os lugares onde habitavam entre eles, disseram-nos dez vezes: Deveis voltar para nós. Portanto, nos lugares mais baixos do espaço por detrás do muro, nos lugares abertos, pus o povo segundo as suas famílias com as suas espadas, com as suas lanças e com os seus arcos. Olhei, levantei-me, e disse aos nobres e magistrados, e ao resto do povo: Não tenhais medo deles; lembrai-vos do Senhor, que é grande e terrível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas filhas, vossas mulheres e vossas casas. Ouvindo os nossos inimigos que nós tínhamos sido avisados, e tendo Deus reduzido a nada o conselho deles, voltamos todos nós para o muro, cada um para sua obra”.

Tico: O que é evolução natural?

Teco: É a mudança das características hereditárias de uma população de uma geração para outra. Este processo faz com que as populações de organismos mudem ao longo do tempo.

Aparecida: Na Coreia do Sul um elefante tem surpreendido os visitantes do Everland Zoo por conseguir imitar a fala humana. O animal diz palavras em coreano que são facilmente compreendidas por quem entende a língua. Para tornar o fenômeno ainda mais incomum, Koshik vocaliza com a tromba em sua boca.

Bytes: Gerente de Biologia da Fundação Jardim Zoológico da Cidade do Rio de Janeiro, Anderson Mendes se mostrou surpreso com a notícia. Segundo ele, o elefante não tem um aparelho fonador desenvolvido como, por exemplo, o papagaio. Ele lembrou, porém, que o mamífero tem uma grande capacidade de memorização, o que pode explicar o fenômeno. “Com a tromba, o elefante deve fazer uma espécie de assobio ao posicionar tromba de maneira estratégica na boca”, acredita Mendes. Por esta tese, o elefante deve memorizar as ordens do instrutor que descobriu o som da fonética produzida pela tromba do mamífero.

Aparecida: Se o animal começar a falar os cientistas poderão afirmar que houve “evolução natural?”

Bytes: Só se a evolução ocorreu sem “matéria” porque aí será considerada “evolução artificial”. Evolução natural se dá na alteração do tempo e do espaço e é sempre “frequencial”. Mas ambas serão consideradas evolução porque alteraram as características da geração anterior.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 3 de novembro de 1962, cuja manchete foi “A Índia recebe hoje primeiras remessas de armas americanas”: “O presidente Kennedy declarou ontem à noite que as bases soviéticas em Cuba estão sendo desmontadas; os foguetes, embalados; e as rampas de lançamento, destruídas. Kennedy, em relato à nação sôbre o estado atual da crise cubana, através de uma cadeia de rádio e televisão, disse que a Cruz Vermelha Internacional poderia oferecer um meio adequado para comprovar o desmonte das bases. Acrescentou, porém, que por enquanto prosseguiram a quarentena naval e a vigilância aérea para impedir a entrada de armas ofensivas em Cuba”. E mais: “O primeiro-ministro Fidel Castro rejeitou abertamente a supervisão da ONU no desmonte das bases soviéticas de foguetes em Cuba e reiterou, novamente, aos Estados Unidos que se retirem da base naval de Guantánamo. Disse que uma inspeção da ONU em solo cubano seria mais uma tentativa de humilhar o seu país”. E mais: “Acredita-se que o Sr. Miguel Arraes, governador eleito de Pernambuco, volte do Rio casado. Informa-se que, nos próximos dias, o padre Vanderlei Simões irá celebrar o casamento. A noiva é a Srta. Madalena Fiúza, da sociedade pernambucana, professora, e que fêz curso na Universidade de Sorbonne. Será o segundo casamento de Arraes”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 3 de novembro de 2012, 50 anos depois: “Crime organizado. SP vai ampliar ocupação de áreas violentas. Comandante da PM descarta uso do Exército. Assaltos a carros-fortes financiam facção criminosa no estado, segundo levantamento da Associação Brasileira de Transporte de Valores”. E mais: “Mensalão. Dilma irá à posse de Barbosa no STF”. E mais: “Empregos em alta aliviam Obama. A quatro dias da eleição, o presidente Barack Obama respirou aliviado com a divulgação dos números de criação de empregos em outubro: 171 mil, acima das expectativas. O republicano Mitt Romney, porém, ressaltou o desemprego ainda alto”.

Bytes: Há meio século a “Folha” publicou como manchete na data de ontem:  “Indianos repelem ataques; a China concentra tropas” sobre a temperatura máxima dos ânimos entre Nova Déli e Pequim. E como informação nacional: “Caiu o tabelamento: liberados o preço do arroz e do feijão”.

Aparecida: Segundo o IPCA, o arroz foi o vilão da alta de preços na “economia de mercado”. O dragão da inflação ainda é uma arma.

Bytes: Por falar em armas, a Índia anunciou que irá comprar mais armamento russo. Nova Déli anunciou a aquisição de 10 mil mísseis antitanque russos guiados modelo Konkurs-M e 10 mil projéteis guiados russos Invar.

Aparecida: Recentemente, o supremo comandante da Marinha russa, vice-almirante Viktor Tchirkov, informou que a Rússia está considerando a possibilidade de basear navios da sua Marinha de Guerra em Cuba, nas ilhas Seychelles e no Vietnã. Nos tempos do Império Soviético, Moscou tinha bases no Vietnã (Cam Ranh) e Síria (Tartus). Atualmente resta só a base em Tartus.

Bytes: Ontem, em Laos, durante a Nona Cúpula do fórum Ásia-Europa, o primeiro-ministro russo Dimitry Medvedev lembrou a posição geográfica favorável da Rússia na Eurásia: fronteiras com os continentes políticos da Europa e da Ásia. A atual cúpula discute a superação das consequências da crise global, a resistência a ameaças tradicionais e a ameaças novas, a colaboração ao nível regional e a colaboração cultural e o desenvolvimento estável da Europa e da Ásia. Andrei Kortunov, presidente do fundo “A nova Eurásia”, destacou a importância da Cúpula Ásia-Europa porque ela não conta com a presença dos Estados Unidos na discussão dos problemas globais. Pouco antes do encontro, Medvedev publicou o artigo “A Rússia é um elo de ligação de ASEM”, em que apontou as prioridades do desenvolvimento do país durante as próximas décadas. O primeiro-ministro lembrou que o foco da economia mundial está se deslocando para o leste, devendo a Rússia a agir de uma forma mais ativa na região Pacífico-Asiática por ser agora o centro do crescimento econômico global. “Precisamente por isso, os pontos de desenvolvimento irão formar-se na Sibéria e no Extremo Oriente, que estão geograficamente próximos da esfera de Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico”, escreveu Medvedev. Segundo ele, a Rússia, que ocupa cerca de um terço do continente euro-asiático, possui um potencial enorme que não o utiliza suficientemente, mas adiantou que as ferrovias transsiberiana e Baikal-Amur, dos seus portos marítimos e do tráfego aéreo como investimento em infraestutura, assim como o desenvolvimento da Rota do Mar do Norte, que é duas vezes mais curta e um terço mais barata do que os atuais trajetos da Europa para o Leste da Ásia através do oceano Índico.

Aparecida: Eu li que nas áreas adjacentes à Rota do Mar do Norte a Rússia colocou o navio de luta antissubmarina oceânico Vice-Almirante Kulakov e o cruzador porta-mísseis atômico Pedro, o Grande. O porta-voz da Esquadra do Norte da Região Militar Ocidental, capitão-de-mar-e-guerra V. Serga disse que durante a operação de desembarque, foram identificadas novas áreas de navegação e possibilidades de desembarque de tropas em diferentes locais da costa ártica. “Foi feito um reconhecimento do terreno no arquipélago de Novosibirsk e verificada a possibilidade de usar equipamentos militares e armas no Ártico", informou. Moscou não está sozinha. O Canadá anunciou a intenção de construir uma base militar na ilha ártica de Cornwallis, assim como Dinamarca também tem planos de reforçar sua presença militar no oceano Ártico. Segundo os especialistas, há um potencial enorme de recursos naturais.

Bytes: Na semana passada os ministros do Exterior e da Defesa franceses e russos se reuniram em Paris para discutir as cooperações da indústria militar entre os dois países e problemas globais como a instalação de um escudo antimíssil estadunidense na Europa, a questão da Síria, a questão nuclear do Irã, a retirada das tropas francesas do Afeganistão, entre outros temas. Moscou mostrou-se satisfeito com o bom andamento do acordo sobre a venda de dois porta-helicópteros da classe Mistral da França à Rússia. Já o ministro da Defesa da França, Jean Yves Le Drian, agradeceu aos russos pela ajuda logística oferecida às tropas francesas durante sua retirada do Afeganistão.

Aparecida: Por falar em Rússia, Moscou vem comemorando desde domingo datas históricas, a maioria instituída e revigorada por Putin, o que está despertando o nacionalismo russo e dando palco para governo e oposição. Depois do Dia da Unificação Nacional, houve a comemoração da Marcha de 1941, celebração dos tempos soviéticos, pela qual é lembrada a Grande Revolução Socialista de Outubro pelo calendário juliano. Me lembro ter lido há 6 anos a declaração de um veterano quando Putin instituiu novamente a marcha: "Nós marchamos, e vimos somente Stalin" relembrou Ivan Ugryumov. "Quisemos marchar muito bem, mas estava nevando e as pedras da rua estavam escorregadias ... E tínhamos que ter cuidado com as baionetas daqueles marchando no corredor à frente do nosso, para que não furássemos nossas orelhas", acrescentou.

Bytes: Por falar em datas históricas, a Inglaterra lembrou o 5 de novembro também com uma marcha (acima). Em Bruxelas, capital da União Europeia, dezenas de ativistas do movimento Anonymous, mascarados de Guy Fawkes, lançaram três fogos de artifício e colocaram rosas na noite de segunda-feira em frente ao edifício do Parlamento Europeu. O movimento apela por uma Europa mais justa. A ação foi dedicada a Guy Fawkes, o participante na Inglaterra da Conspiração da Pólvora contra o rei protestante James I. E também dedicado ao filme de James McTeigue e dos irmãos Wachowski: “V de Vingança”. Eu me lembrei da frase marcante desta obra-prima do cinema mundial: “Lembrai, lembrai do 5 de novembro”. O personagem que quer implodir o Estado com ações reais, ícone da sociedade digital.

Aparecida: O que foi o 5 de novembro na Inglaterra?

Bytes: A Conspiração da Pólvora foi uma tentativa mal-sucedida de um grupo de católicos ingleses em explodir o Parlamento no dia em que o rei, sua família e a maioria da aristocracia protestante da Inglaterra participam da cerimônia de abertura do ano legislativo. Todo ano, no dia 5 de novembro, pessoas pertencentes à “família do império” saem às ruas no Reino Unido, Nova Zelândia, África do Sul, Terra Nova e Labrador e São Cristóvão para celebrar a falha da conspiração, na chamada Noite de Guy Fawkes.

Aparecida: Qual será o futuro da Europa?

Bytes: O Velho Continente enfrenta números de seu futuro sombrio. Na última quinta-feira jornalista grego Costas Vaxevanis foi considerado inocente da acusação de “violar a privacidade” após publicar os nomes de 2 mil gregos que teriam contas em bancos suíços. Vaxevanis afirmou, antes do veredicto, que o governo grego é hipócrita e que o Judiciário do país é conivente com um sistema político corrupto. O julgamento do jornalista ocorreu num momento de recessão e forte agitação social na Grécia. Anteontem, mais de 40 mil pessoas protestaram em Atenas contra a redução de salários e aposentadorias, os cortes de funcionários públicos e a reforma da legislação trabalhista grega. Os manifestantes saíram às ruas com cartazes com frases como "Os seres humanos antes de tudo" e "Não às medidas". Em Tessalônica, segunda maior cidade do país, o número chegou a 20 mil.

Aparecida: Ah, entendi! Escreveu o apóstolo Paulo em carta aos gregos de Tessalônica: “Irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite. Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios; Porque os que dormem, dormem de noite, e os que se embebedam, embebedam-se de noite. Mas nós, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo-nos da couraça da fé e do amor, e tendo por capacete a esperança da salvação; Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele. Por isso exortai-vos uns aos outros, e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis”. 

O Departamento de Trabalho dos Estados Unidos divulgou hoje (8) que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 8 mil, para 355 mil, após ajustes sazonais, na semana até 3 de novembro. O governo divulgou, no entanto, que os dados foram distorcidos pela forte tempestade Sandy, que fechou os governos estaduais e deixou milhares de desabrigados no nordeste do país. Segundo analistas, o anúncio da redução do desemprego foi um dos componentes para a reeleição do presidente Barack Obama. Mesmo sem os números definitivos da Flórida, o democrata comemorou a vitória já que em 2012 este estado-chave não foi decisivo para alterar o resultado. Até  noite de ontem Obama tinha recebido 49,9% dos votos, contra 49,3% do republicano Mitt Romney.  Um dos grandes desafios agora é resolver o déficit do país, já que o Congresso estadunidense estabeleceu até o dia 31 de dezembro para solucionar o problema. Há divergências entre democratas e republicanos neste tempo já que o governo quer aumentar os impostos para os mais ricos, promessa de campanha, enquanto a oposição quer cortar os gastos da administração federal, principalmente na área social. Assessores democratas no Senado garantiram, antes da eleição, que Obama, deve iniciar rapidamente a negociação de um acordo bipartidário que evite o “abismo fiscal” que ameaça levar os EUA para uma recessão. O Congresso entra em recesso em dezembro e há ainda o feriado de Ação de Graça. Durante a reunião do G20, na Cidade do México, os ministros de Finanças das 20 principais economias do mundo alertaram para o problema no último domingo (4). Se o Congresso estadunidense, dividido, não chegar a um acordo sobre cerca de US$ 600 bilhões em cortes nos gastos governamentais e aumento de impostos para o início de 2013, a economia norte-americana pode atingir o crescimento global. Hoje o déficit da balança comercial dos Estados Unidos teve uma redução de 5,1% em setembro em relação a agosto, resultado atribuído a um aumento inesperado das exportações. No conjunto do ano, o deficit da balança comercial está em US$ 554 bilhões, um pouco abaixo dos US$ 559,9 bilhões obtidos em 2011. O presidente da Câmara dos Representantes (equivalente à Câmara dos Deputados), o republicano John Boehner, Ele disse que os eleitores esperam que a Casa Branca e o Congresso deem "passos conjuntos" para impulsionar a economia. Anteriormente, Boehner havia dito que, enquanto seu partido oferecia soluções, os democratas escolhiam manter tudo como está. Nos bastidores, no entanto, os analistas vêem diferenças inconciliáveis entre as duas agremiações políticas. O republicano Mitt Romney demorou a reconhecer a derrota e um vídeo postado na Internet mostra o candidato republicano lendo o “discurso da vitória”. Já Obama, em seu discurso de vitória, declarou que está mais esperançoso hoje do que quando entrou no governo, há quatro anos. “Quero agradecer a todos os estadunidenses que participaram desta eleição. Nesta noite, vocês nos lembraram que, embora a estrada tenha sido difícil, fizemos nosso trabalho”, afirmou. “Nós lutamos e sabemos, em nossos corações, que, para os Estados Unidos, o melhor ainda está por vir. Eu nunca estive tão esperançoso quanto ao futuro do país”, acrescentou. Obama também declarou que conversou com Mitt Romney, candidato derrotado, e o parabenizou pela “campanha acirrada”. “Queremos que nossos filhos vivam em um Estados Unidos que não seja enfraquecido por desigualdades, e que não seja destruído pelo aquecimento global. Queremos nossos filhos em um país seguro, respeitado, que seja regido pela melhor força militar do mundo. Um país que tenha confiança em si mesmo. E que seja aberto aos sonhos de filhos de imigrantes”, disse o democrata, que teve o apoio de artistas, como o cantor Bruce Springsteen (acima). Segundo Obama, “é este o futuro que queremos dar para eles. É para lá que temos de ir, para frente”. Ele ainda elencou as características que, para ele, “fazem os Estados Unidos serem uma grande nação”: amor, caridade, dever e patriotismo. “Eu tenho esperança, porque vejo este espírito nos Estados Unidos”, analisou. 

Tico: No dia de hoje o democrata John Kennedy venceu a eleição numa disputa apertada contra o republicano Richard Nixon. No voto popular nacional, Kennedy terminou com 49,7% dos votos contra 49,5% do concorrente, enquanto no Colégio Eleitoral ganhou com 303 votos contra 219. Há 52 anos.

Teco: No dia de hoje a polícia fascista prendeu, em Roma, o cientista político italiano Antonio Gramsci. Naquele tempo o ditador Benito Mussolini perseguia quem criticava o regime, além de realizar uma “caça aos comunistas”. Marxista convicto, Gramsci chegou a se indispor também com o ditador Josef Stalin tendo escrito carta ao Komintern, na qual ele deplorava os erros políticos da oposição de Esquerda, dirigida por Lev Davidovitsch Bronstein e Zinoviev, no Partido Comunista Russo, porém apelava ao grupo dirigente de Stalin para que não expulsasse os opositores do Partido. Há 86 anos.

Aparecida: Na segunda-feira os fascistas italianos se despediram de Pino Rauti, que afirmava ser socialista de esquerda, não de direita. Mas um autêntico nacional-socialista.

Bytes: No dia de hoje nascia, há 165 anos, em Dublin, o escritor irlandês Abraham "Bram" Stoker, autor de “Drácula”. Gostei muito do filme “Drácula de Bram Stoker”, do cineasta Francis Ford Coppola. O poder do desejo do mal onde o amor nunca morre.

Aparecida: No dia de hoje morreu, há 78 anos, no Rio de Janeiro, o sanitarista brasileiro Carlos Chagas, combatente contra a doença de chagas. Ele foi o primeiro e o único cientista na história da medicina a descrever completamente uma doença infecciosa: o patógeno, o vetor, os hospedeiros, as manifestações clínicas e a epidemiologia. Recebeu prêmios de instituições do mundo inteiro, sendo as principais como membro honorário da Academia Brasileira de Medicina e doutor honoris causa da Universidade de Harvard e Universidade de Paris. Também trabalhou no combate à leptospirose e às doenças venéreas, além de ter sido o segundo diretor do Instituto Oswaldo Cruz.

Bytes: Amanhã a Alemanha relembra o “Dia do Destino”: 9 de novembro. Os fatos históricos deixam muitos agentes políticos de cabelo em pé devido aos fenômenos produzidos nesta data. Em 1848, o líder liberal Robert Blum foi executado, antecipando a revolução de 1848. Em 1918, o imperador Guilherme II foi destronado e Philipp Scheidemann proclamou a primeira república da Alemanha. Em 1923, Adolf Hitler tentou dar um golpe de Estado na República Weimar para promover a sua agremiação política: o Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Em 1938, Hitler já no poder pelo voto direto implanta a “Noite dos Cristais” que marca o inicio do Holocausto. Foram mortos mais de 1.300 judeus e queimadas ou destruídas por outras formas muitas sinagogas e outras propriedades dos judeus. Em 1989, o Muro de Berlim, erguido em 1961 pelos comunistas e símbolo da Guerra Fria, foi posto abaixo por um levante popular na Alemanha Oriental. Por medo do destino, o 9 de novembro não foi o estabelecido como o Dia da Reunificação Alemã, mas 3 de outubro, implantado desde 1990.

Aparecida: Ontem a poetisa carioca Cecília Meireles teria completado 111 anos. Me lembro até hoje do poema “Nem tudo é fácil”.

Bytes: Anteontem eu fui assistir ao filme “Elefante Branco” (acima), do cineasta argentino Pablo Trapero. O enredo é sobre a história de dois padres que lutam para solucionar os problemas sociais do bairro, mas entram em conflito com a igreja e o narcotráfico. O início já dá uma ideia sobre a proposta do autor: numa mesma sequência um dos protagonistas passa pelo hospital, seguido pelo desrespeito aos direitos humano da polícia argentina até chegar ao acampamento da selva amazônica onde o padre europeu está ferido, sugerindo uma ação das Farc. Não precisa ir mais longe porque o curso da história é conduzido pelos sentimentos: medo, fé e amor. Como pano de fundo coragem e esperança. O filme traz à tona o muro entre a paz e a violência numa sociedade movida pela fé. Em campos opostos o sacerdote de Cristo que vai à luta para mudar a pobre realidade de uma favela argentina. Não é uma “Favela Movie”, é muito mais do que um conceito. Traz questões como o desejo e a inoperância das atividades sociais quando a escuridão fala mais alto do que a luz. Há frases magníficas como “é muito fácil ser mártir. O difícil O difícil é viver todos os dias no trabalho considerado insipiente”. Falava de um padre real que morreu misteriosamente na Argentina dos anos 70 que dizia: “Sonho em morrer por eles. Ajude-me a viver para eles”. A dificuldade em manter a fé num cenário adverso onde todo o seu trabalho parece não estar servindo para nada. E lá estava a crua realidade da disputa pelo tráfico de drogas, o crack, e o trabalho sacerdotal dos vinculados à Teologia da Libertação. O ator Jérémie Renier dá dimensão ao personagem, um “hiperativo”, em sua luta por “justiça social”.

Aparecida: Autor da frase "sou feliz porque sou católico", o padre Marcelo Rossi inaugurou no Dia de Finados o Santuário Theotokos, que em grego quer dizer “Mãe de Deus”, na zona sul de São Paulo. O professor Ricardo Maranhão escreveu no sábado o artigo “Padre Marcelo busca catolicismo de massas, mas menos atento às questões sociais”, publicado pela “Folha”: “A guinada conservadora católica, o acelerado declínio numérico da filial brasileira da Santa Sé e a avalanche pentecostal acirraram a competição entre católicos e evangélicos a partir de 1980. Essa peleja deflagrou uma disputa religiosa pelo espaço público e uma desenfreada ocupação religiosa da mídia e da política partidária. Desde então tele-evangelistas, padres-celebridades e cantores gospel tornaram-se onipresentes na mídia eletrônica, emissoras de TV pentecostais e católicas brotaram como cogumelos, rebanhos religiosos viram-se tratados como currais eleitorais, igrejas passaram a formar bancadas parlamentares, a expandir seu poder nos legislativos e a controlar partidos, discursos moralistas reacionários de inspiração bíblica tomaram de assalto as eleições”.

Bytes: No último domingo, a revista de “O Globo” publicou o ensaio do ator Bruno Garcia intitulado “O papa não é pop”: “Apesar de o termo cultura popular remontar ao final do século XIX e estar relacionado à educação e cultura das classes mais baixas, a palavra pop apareceria nos anos 20 do século passado ligada à música. Seria aquela obra que chegasse às massas, sobretudo aos jovens. Nas décadas seguintes, o rádio, o cinema, a TV, as artes plásticas foram aderindo ao conceito e logo pop seria sinônimo de Elvis Presley, de Marylin Monre, de Rolling Stones, de Andy Warbol.... A cultura ocidental se transformava abrindo caminho para tornar os Beatles mais populares que Jesus Cristo. E foi responsável pelo aparecimento de um fenômeno capaz de influenciar corações e mentes com o mesmo poder que têm os monarcas, os chefes de estado ou mesmo os líderes religiosos ao provocar sensações profundas, amores verdadeiros, sentimentos que chegam à devoção: o astro-pop”.

Aparecida: Por falar em santuário, a Igreja do Santo Sepulcro corre o risco de fechar as portas diante de milhares de fiéis. O problema é uma dívida de R$ 4,5 milhões perante à empresa de água e esgoto israelense Haguichon. O caso foi parar nos tribunais. Na última sexta-feira, Dia dos Mortos, o padre grego ortodoxo Isidoros Fakitsas, um dos que administram o santuário, disse ter tido sua conta bancária interditada pela Justiça há duas semanas, o que impossibilita pagamento de fornecedores e compras, inclusive de papel higiênico. O bloqueio também impediu o pagamento de salários de 500 padres, 2 mil professores e mais de 30 escolas cristãs em Israel, nos territórios palestinos e na Jordânia. A Igreja do Santo Sepulcro sempre foi isenta do pagamento de água e esgoto tanto no domínio de Jerusalém pelo Império Turco Otomano quanto no Mandato Britânico. Quando Israel ocupou a “Velha Cidade” após a conquista na Guerra dos Seis Dias, houve tolerância por parte do Estado hebreu, mas com a privatização do sistema de água e esgoto em 1997, a fatura foi enviada em 2004. Agora os líderes religiosos do santuário enviaram uma carta ao primeiro-ministro Benjamin Netanyahu com pedido de intervenção para impedir o fechamento de um dos lugares mais sagrados do cristianismo.  “Declararam guerra contra nós, e a Igreja está paralisada”, alegou Fakitsas. O grupo promete pedir intervenção também dos presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e dos Estados Unidos, Barack Obama.

Bytes: Decepcionado com a “alienação” provocada pelas religiões, o norte-americano Michael Shermer defendeu a doutrina do Ceticismo no programa “Milênio” da Globonews. Para ele, que já foi cristão protestante, diante do desconhecido o homem sempre apelou a um ser superior, uma entidade para  acalmar suas angústias. Sua tese é que religiões e superstições são alguns dos recursos na ânsia de buscar uma explicação possível ao que parece impossível. Shermer afirma que “na ciência nós não nos preocupamos com a palavra, queremos realmente saber o que está acontecendo. (…) uma das afirmações religiosas é que fomos criados por Deus, mas para mim o argumento melhor é que somos todos irmãos por causa da genética”. Segundo ele, a única certeza é a “morte”.

Aparecida: Por falar em ceticismo, amanhã, 9 de novembro, o cosmólogo Carl Edward Sagan faria 78 anos de vida. Adepto do ceticismo, escreveu o livro “O Mundo Assombrado pelos Demônios” no qual questiona vários tipos de superstições, fraudes, pseudociências, e de crenças em deuses, bruxas, OVNIs, percepção extra-sensorial e cura pela fé. Ele morreu aos 62 anos, de pneumonia, no Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, depois de uma batalha de dois anos com uma rara e grave doença na medula óssea.

Bytes: Eu estou esperando ansiosamente a estreia no Natal do filme “A viagem”. É dos mesmos produtores da trilogia do Matrix e do “V de Viangaça. O tema é instigante porque mostra que tudo está conectado. Diz a mensagem do filme: “O mundo tem uma ordem natural. Quem tenta subvertê-la não se dá bem”. E toca na esperança: “Eu acredito que existe um mundo esperando por nós, Sixsmith. Um mundo melhor. E estarei esperando por você lá”. Presente, passado e futuro se alternam na obra de Andy Wachowski, Lana Wachowski e Tom Tykwer. Viva Einstein! Espero que seja melhor que “A origem”, de Christopher Nolan. O cinema americano está em grande estilo. Viva!

Aparecida: Qual é o significado da expressão “elefante branco?”

Bytes: De acordo com o professor Ari Riboldi, no seu livro 'O Bode Expiatório', a expressão teve origem em um costume do antigo Reino de Sião, atual Tailândia. Lá, o elefante branco era raríssimo e considerado animal sagrado. Quando um exemplar era encontrado, deveria ser imediatamente dado ao rei. E, se um dos súditos, por alguma razão, caísse na desgraça do rei, este o presenteava com um desses raros animais. Não podia recusar o presente, nem passá-lo adiante, afinal era um animal sagrado e um presente real. A obrigação era cuidar, alimentar e manter o pelo do animal sempre impecável, o que representava grande custo e trabalho constante, sem nenhum retorno ou utilidade prática. Por isso a expressão “elefante branco” significa uma coisa grande, vistosa e custosa, mas que não serve para nada. Ou seja, dentro da correlação custo-benefício é sinônimo de ESPAÇO de TEMPO: Massa.

Aparecida: Assim estabeleceu o profeta Moisés, no “Velho Testamento”, a “Torá Judaica”: “Obedecerás à voz de Jeová teu Deus, e cumprirás os seus mandamentos e os seus estatutos, que eu hoje vos ordeno. No mesmo dia ordenou Moisés ao povo, dizendo: Quando tiverdes passado o Jordão, estes estarão sobre o monte Gerizim para abençoarem o povo: Simeão, Levi, Judá, Issacar, José e Benjamim; e estes estarão sobre o monte Ebal para deitarem a maldição: Rúben, Gade, Aser, Zebulom, Dã e Naftali. Os levitas responderão e dirão a todos os homens de Israel em voz alta: Maldito o homem que faz uma imagem esculpida ou fundida, coisa abominável a Jeová, obra da mão do artífice, e a põe em secreto. E todo o povo responderá: Amém. Maldito aquele que não honra a seu pai ou a sua mãe. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que remove os marcos do seu próximo. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que faz que o cego erre no caminho. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que perverte o direito do peregrino, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deita com a mulher de seu pai, porque levantou o vestido de seu pai. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deita com qualquer animal. E todo o povo dirá: Amém.Maldito aquele que se deita com sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deita com sua sogra. E todo o povo dirá: Amém.Maldito aquele que fere ao seu próximo em secreto. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que recebe suborno para matar uma pessoa inocente. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que não confirma as palavras desta lei, para as cumprir. E todo o povo dirá: Amém”

Tico: O que é fé?

Teco: Santo Agostinho diria: “Fé é razão, mas não existe fé sem caridade”. A palavra foi tragada pelas religiões porque elas têm a missão de ensinar aos seus fiéis o caminho da religação com o Todo, mas a palavra é muito maior do que isso. Com fé agiram os bolcheviques ao promover a Revolução Socialista de Outubro crendo que ergueriam a “verdadeira comunidade” ao eliminar a propriedade privada e a religião. Após o desmonte do Estado ateu, o número de cristãos ortodoxos na Rússia pulou de 31% em 1991 para quase 70% em 2011. Fé tem o presidente Barack Obama ao levar o seu povo à convicção sobre o futuro glorioso dos Estados Unidos. Nestes dois casos não há qualquer fundo religioso de seus participantes, que são agentes políticos. O que há é a visão de futuro com base na matéria dentro do “juízo de valor” de cada cultura. O discurso do emissor tem que fazer “sentido” para o receptor diante da “moral” que é “relativa” por causa da “frequência”.

Bytes: Em seu discurso de vitória, o presidente reeleito Barack Obama elencou as características que, para ele, “fazem os Estados Unidos serem uma grande nação”: amor, caridade, dever e patriotismo. “Eu tenho esperança, porque vejo este espírito nos Estados Unidos”, disse Obama.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Essa raça que dá corda a essa gente quer mentir para elevar a autoestima do povo em premissas falsas. Esse País não merece! Enquanto Nova York ensinou a civilização para o mundo, em Teresópolis, castigada pelo dilúvio, os funcionários públicos eram os primeiros a surrupiar os melhores produtos que nós, com espírito de caridade, enviamos para os desabrigados. Nós que apoiamos a Revolução de 64 e que nos sentimos afrontados pela Comissão da Verdade e pelo pagamento de indenização aos guerrilheiros não vamos deixar que essa raça continue no poder. Não viu o resultado negativo do Banco do Brasil? A Dilma será conhecida pela história como a czarina brasileira que quebrou o País. Você sabia que a czarina vai passar o seu aniversário na Rússia?”.  O que você acha do raciocínio do seu Carlos?

Bytes: Os socialistas vão acirrar a disputa entre eles, dentro do “movimento dos contrários”, por causa da compressão tempo-espaço. O desejo será de rasgar a “carne” do outro até sair a última gota de “sangue”. Mas 64 será a base para evitar a ação do “sangue derramado”. Nós, capitalistas brasileiros e contemporâneos, sabemos que o Brasil só terá solução quando for uma sociedade capitalista, a “riqueza das nações”. Mas o País é o mais preparado para isso e o mais capacitado para dar lições de moral ao seu tempo. Quanto aos socialistas, eles se merecem. A China é o exemplo.

Aparecida: Por que você não gosta dos socialistas?

Bytes: O problema dos socialistas é que eles não aceitam a ciência contemporânea: o espaço-tempo que cria a matéria. Só que não temos mais tempo para “crendices”, mas para “cientistas”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: O Brasil está bem na foto? A atividade industrial vem caindo no País.

Bytes: A atividade industrial cai em todo o mundo. A da Alemanha está ladeira abaixo. O Brasil nunca esteve tão bem na foto para os desafios do capitalismo contemporâneo. Recebi um SMS: “A Copersucar comprou a estadunidense Eco-Energy e vai ficar com 12% do mercado do etanol”. Eu respondi: “Que boa notícia! Nós temos o know how e espero que eles tenham ficado também com as pesquisas de excelência por lá”. Os serviços.... bem isso é outra conversa interessante. Outra boa notícia é que os socialistas brasileiros não conseguirão enxergar os ventos do capitalismo porque odeiam seguir uma outra direção. Os de direita serão desmascarados pela história porque se arrogam de ser capitalistas. Os de esquerda também não conseguirão manter a sua mentira. Eles não vão interromper a Era digital, de compressão tempo-espaço. A melhor notícia. A sociedade em que o Faraó diz quem é seu deus está com um pé na tumba”. 

Aparecida: O embaixador estadunidense em Brasília, Thomas Shannon, disse que a relação entre Brasil e Estados Unidos será uma das mais importantes no século XXI. "Os dois países também mostram claramente que a democracia e o sistema de economia de mercado produzem desenvolvimento e dão ao Estado a capacidade de enfrentar a pobreza, a desigualdade, a exclusão social. Acho que esse modelo brasileiro e o modelo estadunidense oferecem muito para o mundo", disse anteontem Shannon ao portal UOL.  

Bytes: O importante é a quebra de paradigmas dos dois lados. Os Estados Unidos são o país com o capitalismo mais avançado, mas não atingiram a “utopia do capital”. O “X” da questão é que o capitalismo em sua história viveu mais tempo em recessão do que em expansão econômica. Mas no curto espaço de tempo evoluiu bastante a sociedade: as bibliotecas surgiram com a Revolução Industrial, trazendo sede de conhecimento à classe trabalhadora, que saiu do artesanato e da atividade campesina para o operariado. Hoje a Internet é a base da Sociedade do Conhecimento, contemporânea. A conversa entre os dois países mais importantes da América tem que ser entre capitalistas, respeitando os níveis de capitalismo que há entre as duas nações.

Aparecida: Por falar em Estados Unidos, o que você achou da eleição estadunidense?

Bytes: Como capitalistas já esperávamos a vitória do Obama. Não trabalhávamos com outro cenário. Resultado: Não adiantou a “Fox” manipular a informação. Nas pesquisas, Romney aparecia como o candidato “mais competente em economia”, mas não levou. Assim como Serra que aparecia como o “mais bem preparado”. Nem mesmo a política do medo: O Obama socialista, propaganda da oposição. Os Estados Unidos demonstraram que querem entoar outra canção.

Aparecida: Os republicanos entrarão numa guerra civil?

Bytes: Será muito maior do que isso, mas servirá de prova: os Estados Unidos são um país capitalista mesmo que, a princípio, pareça iminente a sua divisão.

Aparecida: Obama quer fumar com a oposição o cachimbo da paz. É possível?

Bytes: Ele terá que enfrentar primeiro o problema que foi taxado pelo G20 de “abismo fiscal”. Vamos ver o “amor à bandeira”. O certo é a lentidão nas decisões porque também lá direita é direita e esquerda é esquerda.

Aparecida: Na "Disneylândia dos velhinhos", como a cidade de The Villages é conhecida pelos moradores, os eleitores entraram em guerra, numa briga entre republicanos e democratas. "Os republicanos tentam nos intimidar. São como adolescentes fazendo bullying, só que têm 75 anos", reclamou a democrata Patricia Adams, de 65. Democratas que colavam adesivos da chapa Obama-Biden tiveram seus carrinhos de golfe riscados e foram xingados na rua. Quando havia feirinha na praça, pessoas se aproximam da barraca dos democratas e começavam a gritar que Obama é muçulmano, socialista e nasceu no Quênia. "Minha mulher já foi chamada de vaca comunista”, contou AJ Adams, o marido de Patrícia, outro democrata.

Bytes: Aqui a “imprensa velha” diria que eles eram petistas. A crise maior é quando o Congresso começar a discutir quem vai “pagar a conta” do almoço, que não é “grátis”. Não podemos esquecer que Obama jogou golfe com John Boehner, sem muito sucesso, mas os carrinhos não tiveram atos de vandalismo. 

Aparecida: O seu Carlos ficou indignado com a reeleição do Obama: “Ele vai conseguir que a classe trabalhadora estadunidense fique improdutiva. Essas eleições trouxeram um sinal do perigo. Muitos estados aprovaram a maconha como recreação. Temos que erguer um novo Nixon que reprima essa tendência perigosa, assim como fez com o LSD de Timothy Leary, PHD em desgraça, porque o estado alterado de consciência levará à violência e a uma potência maior: o crack. Nossas carnes estão em perigo. Daqui a pouco veremos cenas de novaiorquinos com violão cantando as belezas do rio Houdson como os mesquinhos baianos que não querem trabalhar. Os boatos já existem de que o democrata vai aumentar o seguro-desemprego. O Obama também vai promover essa gente que gosta de se encostar no Estado. Não viu que ele venceu por causa do eleitorado hispânico? E nós, homens de ação, é que temos que pagar os altos impostos”. O que você acha da visão do seu Carlos?

Bytes: A direita vai massificar agora que a culpa da crise econômica foi dos “seres subprimes”. Mas nós, capitalistas brasileiros e contemporâneos, sabemos que é muito maior do que isso. Reside na compressão tempo-espaço que extinguirá o poder dos socialistas, principalmente os da tendência à direita, que foram majoritários no curso da história. Mas o problema da pobreza é sério e foi muito discutido após a passagem da supertemprestade Sandy. Virou notícia a “sociedade das tendas” nos Estados Unidos (acima). São os que foram expulsos de suas casas porque não terem dinheiro para pagar os empréstimos. Hoje eles vivem como “favelados”, na base do improviso. O sistema financeiro teve alto prejuízo porque os tirou de suas residências e acabou vendendo as casas por R$ 1 depois de muito tempo. Se tivessem renegociado as dívidas, o cenário teria sido outro. Mas a rotina emburrece.

Aparecida: Qual será a relação do Obama com o seu colega Putin?

Bytes: Num encontro cujo microfone foi vazado, como aquele que vazou do ministro Ricupero durante o início do Plano Real, mostrou ao mundo a conversa de Obama com Medvedev. “Avise ao Putin que quando acabar a eleição, a conversa será diferente”. Ou seja, a política de apertar um novo botão nas relações entre os dois países culturalmente diferentes. Só esperamos que o botão não os dois escudos antimísseis.

Aparecida: E a China?

Bytes: O presidente chinês disse com todas as letras que o modelo de crescimento tem que mudar porque está gerando muitos excluídos do processo econômico. A “meta socialista”, estabelecida no Congresso do Povo, é aumentar a renda do trabalhador chinês em 20 anos. Para ter uma ideia da China é só lembrar que estudantes fizeram anteontem o símbolo do Partido Comunista da “foice e do martelo” em plena Era digital. Mas o Obama é pop. Colocou a foto no Twitter e foi “trading topics”.

Aparecida: O que é ser pop?

Bytes: Como explicar o fenômeno da “Galinha Pintadinha” junto às criança de 2 a 5 anos?  Um grupo simples, com musical banal e posta a custo zero na Internet. Hoje ricos. Só há explicação no espírito e na percepção desta geração ao que chega ao seu coração. A “boa notícia”: a Era digital veio para comprimir tempo-espaço e acabar com os amantes da matéria. Ponto. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Uma tempestade de inverno criou mais caos à costa leste estadunidense. Mais de meio milhão de pessoas acordaram sem luz hoje em Nova York e Nova Jersey, que registraram recorde de neve para o período. Vai ser uma oportunidade para os profetas do fim do mundo? A profecia de Nostradamus se confirmará?

Bytes: O que podemos afirmar é que o feiticeiro John Dimo previu a reeleição de Obama na véspera do pleito usando ossos, conchas e outros artefatos, na vila de Kogelo, no Quênia. O pai de Obama nasceu lá. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia”: “Sabei, contudo, isto, que já o reino de Deus é chegado a vós. E digo-vos que mais tolerância haverá naquele dia para Sodoma do que para aquela cidade. Ai de ti, Corazim, ai de ti, Betsaida! Porque, se em Tiro e em Sidon se fizessem as maravilhas que em vós foram feitas, já há muito, assentadas em saco e cinza, se teriam arrependido. Portanto, para Tiro e Sidon haverá menos rigor, no juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te levantaste até ao céu, até ao inferno serás abatida. Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou. E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios  nos sujeitam. E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum. Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus. Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve. Tudo por meu Pai me foi entregue; e ninguém conhece quem é o Filho senão o Pai, nem quem é o Pai senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiser revelar. E, voltando-se para os discípulos, disse-lhes em particular: Bem-aventurados os olhos que veem o que vós vedes. Pois vos digo que muitos profetas e reis desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que ouvis, e não o ouviram. E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás. Ele, porém, querendo justificar-se a si mesmo, disse a Jesus: E quem é o meu próximo? E, respondendo Jesus, disse: Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto. E, ocasionalmente descia pelo mesmo caminho certo sacerdote; e, vendo-o, passou de largo. E de igual modo também um levita, chegando àquele lugar, e, vendo-o, passou de largo. Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar. Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?E ele disse: O que usou de misericórdia para com ele. Disse, pois, Jesus: Vai, e faze da mesma maneira.

Tico: Qual é a visão de Ahmadinejad sobre a história?

Teco: Os sionistas querem dividir as nações islâmicas para destruir a imagem do profeta Moisés, tendo Satã como aliado: os Estados Unidos. Em movimento dos contrários, Israel está se preparando para ser uma “fortaleza militar”. As tribos dos “civis” poderão ser contadas pelos profetas econômicos. No meio do jardim: a Palestina. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: Dezenas de canais de TV e páginas do Oriente Médio na Internet divulgarão a partir de hoje um documentário produzido pelo governo do Irã em resposta a um vídeo satirizando o profeta Maomé que em setembro gerou revolta e violência em países islâmicos. Batizado como "O Profeta", o documentário terá versões em farsi, árabe e inglês e será exibido principalmente por emissoras com teor religioso, como a TV Al Manar, do grupo libanês Hezbollah. Rodado na Austrália, no Vaticano e na Arábia Saudita, entre outros países, o filme traz um perfil de Maomé e reúne depoimentos de líderes espirituais das principais religiões condenando os ataques ao islã: mulás, rabinos, padres e monges budistas, entre outros.

Aparecida: O que é a visão cultural?

Bytes: É a educação do povo dentro do tempo e do espaço. No tempo dos pré-hispânicos, os astecas faziam o holocausto humano com o objetivo de atingir a vida eterna. Tinham na memória que os seus antepassados já tinham vivido numa sociedade sem mortos.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrita na Gênese, a “origem”: “Disse o Criador para Adão e Eva: “Pode comer todos os frutos do Jardim do Éden, menos o da Árvore da Vida porque morrerá!” Mas a serpente, astuta, tentou: “Coma porque, ao comer, abrirão os seus olhos e será Deus”. E o Criador pôs querubins para guardar o caminho da Árvore da Vida após o conhecimento da ciência do bem e do mal. 

Bytes: Os cientistas afirmam que as redes sociais já são um “organismo vivo” que se medido por um “instrumento físico” já pode se ouvir até a sua “voz”. Segundo o neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis, a Internet gerou um “cérebro coletivo” que está se tornando a extensão do próprio cérebro do internauta. Para quem entende a correlação corpo x mente na ciência, meia palavra basta. Viva!

Aparecida: O que você acha da violência em São Paulo?

Bytes: São Paulo está carregando literalmente a sua cruz. Na última sexta-feira, Dia dos Mortos, um grupo de moradores do Jardim Ângela realizou uma caminhada pelas ruas do bairro contra a violência em São Paulo (acima). Em 1996, o Jardim Ângela foi apontado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como a região urbana mais violenta do mundo. "(Os bairros) Capão Redondo, Jardim Ângela e São Luiz eram conhecidos como triângulo da morte", disse Eduardo Oliveira, coordenador de comunidade da Paróquia Santos Mártires e um dos organizadores do ato. A coordenação do ato informou que, em 1998, foram registrados 130 homicídios para cada 100 mil habitantes na região. "Nessa época, tinha um sentimento de medo muito forte. Foi então que nos reunimos para pensar o que fazer. Em vez de levantarmos grades e muros mais altos, fazendo das casas cadeias, vimos que o melhor era ir para a rua", diz padre Jaime Crowe, da Paróquia Santos Mártires. Desde 1995, os moradores reúnem-se no dia 2 de novembro para protestar e dar visibilidade às vítimas da violência da região, muitas das quais são enterradas como indigente no Cemitério Jardim São Luiz. Segundo o padre Crowe, quando a comunidade é assistida em termos de políticas públicas, os índices de criminalidade tendem a cair. "Você cria oportunidade para as pessoas", avalia. "O bairro não está mais em primeiro lugar no ranking. A desigualdade é responsável por gerar violência. Tem que fazer chegar cidadania nesses lugares", acrescentou.

Aparecida: A dona Irene perguntou para o seu Carlos: “Por que a violência explodiu em São Paulo?”. Ele respondeu: “Falta de autoridade”. Ela fez a tréplica: “Mas o PT ainda não governou o estado de São Paulo”. O seu Carlos polui a sua mente assistindo a todos os programas de rádio e TV, mas está perdidinho. Se um líder carismático como Hitler disser que a culpa é dos judeus, ele seguirá. Outro dia a dona Irene perguntou para o seu Carlos: “Mas, afinal, a culpa é de quem?” Eu respondi: “Mande um SMS para o Datena fazendo esta pergunta”. O seu Carlos disse: “Eu quero ver para onde nós vamos porque até a certeza que minha geração tinha de que não haveria no Brasil desastres naturais virou um mito”. Eu respondi: “Vai para o paraíso: Orlando”.

Bytes: São Paulo parece o Rio de Janeiro dos anos 80 e 90. A insegurança é a mesma. O meu professor lá da facû, que já trabalhou no jornal O Globo, disse que a pergunta obrigatória às vítimas naquele tempo era: “Você pretende deixar o Rio de Janeiro?”. O colega gaiato brincou: “Mestre, isso pode ser considerada como pesquisa induzida?”

Aparecida: A minha prima que veio da Bahia estava comentando sobre aquele tempo: “A gente conheceu a violência do Rio de Janeiro pelas lentes do Jornal Nacional. Hoje a violência está migrando para o Nordeste. A minha vizinha cearense comentou: “Eu fui a Fortaleza e lá ninguém pode falar no celular porque tem sempre um ladrão à espreita”. A outra vizinha, do Maranhão. “E São Luís que todo mundo tem medo de sair à noite?”.

Bytes: No último dia 5, o apresentador Chico Pinheiro terminou assim o “Bom dia Brasil” da Rede Globo, após ler as “más notícias” do dia. “Coragem! A segunda-feira está apenas começando”.

Aparecida: Mas eu fico orgulhosa das conquistas. Eu vir nascer a Taça das Favelas por uma iniciativa do pessoal da Cufa. Hoje tem patrocínio do Guaraná Antarctica, da Estácio e da TIM. Agora vai ter a edição 2013.

Bytes: Hoje a Associação Brasileira de Franchising assinou convênio com a Associação Comercial e Empresarial Novo Alemão e Penha para a promoção de cursos de capacitação em franquias para quem tem interesse em investir nesse sistema. “Queremos mais franquias e novos empreendedores nas comunidades do Rio”, afirmou a presidente da ABF-Rio, Fátima Rocha. Uma pesquisa, produzida para a rádio Beat 98 e para a Central Única das Favelas, chamada “Geração C — Favelas Cariocas”, demonstrou que a renda média familiar das pessoas da classe C é de R$ 2.500, valor maior do que 54% da população mundial. Os consumidores das favelas do Rio de Janeiro movimentam R$ 13 bilhões por ano, quase 30% de tudo o que é gasto em todas as comunidades do País. Boa parte desse consumo deve-se ao crescimento da classe C nas favelas cariocas que, em 10 anos, passou de 45% para 66% da população. Microdistribuidora dos produtos Matrix, empresa de cosméticos para cabelos do grupo L’Oréal, na Cidade de Deus, Vanessa Brito, de 30 anos, é um exemplo da nova classe C. Segundo ela, há um ano e meio trabalhava como assalariada numa empresa de arquitetura. Ao decidir pelo empreendedorismo, de lá para cá viu sua renda triplicar e há seis meses abriu um salão de beleza na comunidade.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Mas ninguém segura os assaltos da comunidade na Linha Vermelha. O Brizola promoveu projetos sociais nas comunidades em torno, com o apoio da Petrobrás,  mas se não fosse o estado erguer um muro de proteção a vida dos motoristas estaria muito pior. São Paulo não seguirá o caminho do Rio de Janeiro. Os paulistas prezam a autoridade. Não são permissivoscomo os cariocas. São Paulo bota fogo!”. O que você acha desta análise? O QG dos tucanos paulistas crê que o ministro da Justiça se fortaleceu em relação a Alckmin na disputa da eleição em 2014.

Bytes: O Brizola não quis ajuda do governo federal porque dizia que era uma “intervenção federal”, mas estamos em outros tempos: o do compartilhar. José Eduardo Cardozo é um petista cujo título eleitoral é São Paulo, mas o Alexandre Padilha ainda é o mais forte na disputa. A figura do Alckmin, “acuado”, é que criou o temor. Assim é o mundo. Se quiser ser reeleito, o governo paulista terá que se mexer. Assim é a democracia. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E o Aécio? Será candidato a presidente?

Bytes: Em entrevista à revista “Carta Capital”, o senador tucano pregou a renovação de ideias no PSDB. Se fizesse o Enem, o professor que prepara o aluno para o vestibular diria sobre a prova de redação: “Não adianta expressar que o partido precisa de ideias novas e sim explicitar como”. Está se exigindo mais do ensino médio porque os exames querem do novo estudante capacidade de convergência e raciocínio de lógica. È a preparação para enfrentar o aprendizado no curso superior da Era digital, de compressão tempo-espaço, onde química, física e biologia passaram a fazer parte da “ciência natural” como sinônimo de “história natural”, conseqüentemente de “evolução natural”.

Aparecida: E o Mensalão? Houve bate-boca entre o Joaquim Barbosa e o ministro Marco Aurélio. O que você acha do STF?

Bytes: Na discussão lá na facû todos concordaram que após o Joaquim Barbosa tomar posse como presidente do STF a TV Justiça será pop. O meu colega gaiato emendou: O riso irônico do seu ser superior será hit na Internet. O socialismo que o pariu aproveitará agora para digerir o seu filho”.

Aparecida: O Barbosa foi indicado pelo Frei Betto, um dos ícones da Teologia da Libertação no Brasil.

Bytes: Hoje os argentinos usaram as redes sociais para chamar a população a lutar contra a “insegurança”, a “corrupção” na figura do governo. Revelou Nosso Senhor Jesus Cristo aos seus discípulos sobre a “justiça iníqua”. “Quando o Filho do homem for levantado será que ainda existirá fé na Terra?”

Aparecida: Ah, entendi! Escreveu o apóstolo João, o “discípulo amado”, sobre o encontro de Nosso Senhor com a samaritana na estrada alta de Jerusalém entre os montes Gerizim e Ebal: “Quando, pois, o Senhor soube que os fariseus tinham ouvido dizer que ele, Jesus, fazia e batizava mais discípulos que João (se bem que Jesus mesmo não batizasse, mas sim seus discípulos), deixou a Judéia e voltou para a Galiléia. Precisava atravessar a Samaria. Chegou, pois, a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, perto das terras que Jacó deu a seu filho José; era ali a fonte de Jacó. Cansado da viagem, estava Jesus assim sentado ao pé da fonte; era cerca da hora sexta. Uma mulher da Samaria veio tirar água. Disse-lhe Jesus: Dá-me de beber. Pois seus discípulos tinham ido à cidade comprar alimentos. Disse-lhe, então, a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? Os judeus não se comunicam com os samaritanos. Respondeu-lhe Jesus: Se tivesses conhecido o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe terias pedido, e ele te haveria dado água viva. Ela lhe respondeu: Senhor, não tens com que a tirar, e o poço é fundo; donde, pois, tens essa água viva? És tu, porventura, maior que nosso pai Jacó, que nos deu este poço, do qual ele bebeu, e seus filhos e os seus gados? Replicou-lhe Jesus: Todo o que bebe desta água, tornará a ter sede; mas quem beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede; pelo contrário a água que eu lhe der, virá a ser nele uma fonte de água que mana para a vida eterna. Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que eu não tenha mais sede, nem venha aqui tirá-la. Disse-lhe ele: Vai, chama teu marido e vem cá. Respondeu a mulher: Não tenho marido. Replicou-lhe Jesus: Disseste bem que não tens marido; porque cinco maridos tiveste, e o que agora tens, não é teu marido; isto disseste com verdade. Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que tu és profeta. Nossos pais adoraram neste monte; e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai.Vós adorais o que não conheceis, nós adoramos o que conhecemos, pois a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque são estes que o Pai procura para seus adoradores. Deus é espírito; e é necessário que os que o adoram, o adorem em espírito e em verdade. Respondeu a mulher: Eu sei que vem o Messias (que se chama Cristo); quando ele vier, anunciar-nos-á todas as coisas. Disse-lhe Jesus: Eu o sou, eu que falo contigo.Nisto chegaram os seus discípulos, e maravilhavam-se de que estivesse falando com uma mulher. Ninguém, todavia, lhe perguntou: Que procuras, ou que falas com ela?A mulher deixou o cântaro, foi à cidade e disse ao povo: Vinde ver um homem que me contou tudo o que fiz. Será este, porventura, o Cristo?”

 

AOS CINCO ESCULTORES MÁRTIRES

Rio de Janeiro, 8 de novembro de 2012

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 826

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço