Espiritual e FELICIDADE TRANQUILA até a nossa senilidade.

Felicidade Espiritual e FELICIDADE TRANQUILA
até a nossa senilidade.

Em momentos de de reverência religiosa muitas pessoas encontram indescritível felicidade espiritual.

Este contentamento desta felicidade tranquila é fruto no fervor de uma religiosidade apaixonada em ensinamentos e crenças de intensa adoração.

O inglês Desmond Morris explica que milhões de peregrinos muçulmanos chegam a Meca e grandes multidões chegam a Lourdes e muitos peregrinos experimentam sensações de êxtase religioso. Afirma ainda que o elemento chave para esta felicidade é uma fé total, cega, nos princípios de uma religião particular.

Se houvesse uma discussão razoável, um debate científico, um pensamento analítico ou ainda o bom senso diário neste enredo, tudo estaria perdido e seria modificado.

Mas todos sentem esta felicidade sagrada e espiritual.

Seria , talvez, a segurança perdida na infância, quando a criança sente o abraço amoroso e carinhoso de uma figura superior que poderá ser chamada de PAI ou de MÃE, e acredita serem protetores e "todos-poderosos."

Este sentimento todos nós sentimos e desejaríamos que acontecesse conosco, constantemente.

Mesmo ao atingirmos a maturidade, gostaríamos de encontrar pais simbólicos, protetores e que tivessem poderes ilimitados.

Muitas culturas antigas celebravam a Mãe Terra, a Mãe Deusa e em determinada época
houve a troca de sexo desta divindade e agora, muitos humanos, cultivam o DEUS PAI.

Os pais humanos poderão ter deslizes nos pedidos de seus filhos, mas o PAI ou a
MÃE sagrados estão ausentes em matéria e suas mensagens e ensinamentos são passados para seus possíveis "filhos" por astutos e espertos intermediários que ao organizarem cerimônias especiais celebram pela paixão e fé compartilhadas uma devoção divina resultando uma FELICIDADE TRANQUILA.

Afirma Desmond Morris que estas sensaçõs destas crianças pseudo-adultas são reais e que isto faz parte da neotenia que é um processo no qual um animal atinge status adulto enquanto retém qualidade juvenis.

Por isto chegamos a conclusão que todos nós somos "FILHOS DE DEUS" nesta cultura
de poder masculino ou 'FILHOS DE DEUSA" em culturas antigas, mesmo quando passamos dos 60 anos de existência e atigirmos a senilidade.



Publicado por Beckhauser em 10/09/2009 às 22h29
Beckhauser
Publicado no Recanto das Letras em 10/09/2009
Código do texto: T1803541

Exibições: 165

Comentário de Laércio Beckhauser em 11 setembro 2009 às 2:49

Por isto chegamos a conclusão que todos nós somos "FILHOS DE DEUS" nesta cultura de poder masculino ou 'FILHOS DE DEUSA" em culturas antigas, mesmo quando passamos dos 60 anos de existência e atigirmos a senilidade.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço