Faz-se dia (o reconhecimento do Estado Palestino)

"E o mundo vai ver uma flor / brotar do impossível chão" (trecho da música "Sonho Impossível", de Chico Buarque. Foto: Ana Helena Tavares)

Faz-se dia

Por Ana Helena Tavares(*)


Faz-se dia por onde passaram os filisteus
Faz-se dia sob o manto do humanismo
daqueles pra quem só a paz interessa
Faz-se dia e a manhã já se apressa
Clareia-se o sol sobre os filhos teus
Óh, terra maltratada pelo imperialismo

Os generais de Israel - e da América fel - ainda reclamam
após tantos fungos danosos à humanidade
cravando de mortes a terra onde Cristo escolheu viver
impedindo o broto de chegar à mocidade
fazendo vidas valerem menos que poder
e tapando o sol com balas de canhão

Faz-se dia sobre um mundo de muitos ventos
Costura-se a esperança como um jogral
A diplomacia flana ao sabor da arte
De quem nasceu pra misturar raças e credos
Sim, lágrimas em Gaza ainda jorram
O mal continua aí, por toda a parte

Mas o reconhecimento que vem da América que é gente
Das mãos de um ex-operário desse meu Brasil
E que até à Argentina já se fez chegar
Faz do dia uma possibilidade menos vil
Faz da noite dama menos prepotente
Faz do futuro algo viável de sonhar.

*Ana Helena Tavares é jornalista, escritora e poeta eternamente aprendiz. Editora-chefe do blog "Quem tem medo do Lula?".

Para contextualizar o poema, leia:


Argentina repete Brasil e reconhece Estado Palestino em fronteiras de 1967

Governo israelense critica decisão brasileira de reconhecer Estado Palestino

Americanos criticam Brasil por reconhecer Estado Palestino

Palestinos esperam onda de reconhecimento após decisão de Lula

Exibições: 79

Comentário de Levy Luiz Souza Santos em 7 dezembro 2010 às 13:47
Para entendimento do caso é necessário conhecer as Escrituras Sagradas, tal como um advogado deve conhecer a Carta Magna de um país, na operação do direito. Para início de conversa, palestinos e israelenses são irmãos, descendentes do mesmo pai, Abraão. Ocorre que, Ismael, filho de uma concubina de Abraão, patriarca dos palestinos(Arabes de todas as tribos) e Isaque, filho preterido de Abraão, patriarca de todos os israelenses em todas as suas tribos, descendentes de Jacó e seu filho Judá, “o escolhido por Deus” para herança do maior inventário de toda a história. Preterido, Isaque e sua descendência, não o foi sem causa. Aquele que não volta atrás na Sua Palavra, antes do nascimento de Ismael(primeiro filho ilegítimo de Abraão) havia prometido a Abraão um filho da sua mulher legítima, Sara, que haveria de herdar todas as bênçãos. Assim diz o texto Bíblico: “Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.”(Genesis 17:15,16) e ainda: “E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele”(Genesis 17:19). “Que deveras te abençoarei, e grandissimamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus, e como a areia que está na praia do mar; e a tua descendência possuirá a porta dos seus inimigos; E em tua descendência serão benditas todas as nações da terra; porquanto obedeceste à minha voz.”(Genesis 22:17,18). Vale a pena ler todo o capítulo 28 de Deuteronômio, que revela a inserção cabal da promessa de Deus a Abraão e sua descendência. A aderência íntima entre Deus e Abraão, numa aliança eterna, essa é a sentença divina que não pode haver recurso. Esse é um terreno perigosíssimo da interferência sem conhecimento do leigo “Luiz Inácio Lula da Silva” a quem admiro e tenho em alta conta. Seria por acaso constatar alguns fatos históricos: O maior inventário da história tem um início, e não terá fim na esfera terrena, senão vejamos: Abraão, nascido em Terá, no conhecido Iraque de hoje, obteve a promessa de Deus que o levaria a uma terra que manava leite e mel(Palestina). Promessa feita, promessa cumprida por intermédio de Moisés. Uma vez na terra prometida, o inventário dura até hoje. Para se ter idéia, após a criação do estado Israelense pelo reconhecimento das Nações Unidas em novembro de 1947, após a II Guerra e holocausto, apenas 78% de suas fronteiras estão definidas (inventário em andamento até hoje). Certo é que Deus jamais voltará atrás nas suas palavras e promessas. Deus não é homem para mentir! Em sendo assim, todos que se levantarem contra Suas palavras e Promessas, cairão, sumariamente, diante Dele. Quem não conhece o episódio da “guerra dos seis dias”? O mundo árabe levantou-se com os seus exércitos para invadir Israel, e o que aconteceu? Israel(o pequeno e insignificante Israel) venceu a guerra em apenas seis dias e entrou terra adentro do que era deles(os árabes), a conhecida faixa de Gaza e Colinas de Golan. Todos sabemos que o penhor do vencedor é a terra que não lhe pertencia. Sem razão, exigem a terra(Gaza) de volta quando quem começou, quem se ajuntou, quem tentou invadir Israel, foram os Arabes. Por que Argentina não reinvindica as Malvinas de volta ao seu patrimônio? Nesse conflito entre irmãos, invariavelmente somos impelidos a tomar partido muitas vezes sem conhecimento de causa ou mesmo com conhecimento de causa. Não é por acaso que a raça mais inteligente do planeta(hoje, Israel tem três vezes mais cientistas que todos os países industrializados juntos) teve como um de seus filhos, o maior Homem de todos os tempos: Jesus Cristo, o Leão da tribo de Judá, o Filho da Promessa. (pra quem acredita em Deus). Vale dizer que segundo as Escrituras, em Abraão, por intermédio de Jesus Cristo, todas as familias da terra são abençoadas.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço