Governo pode incentivar pesquisas em baterias

DAYANA AQUINO
Da Redação - ADV


O setor de equipamentos elétricos deverá contar com apoio do governo federal para pesquisas no uso de baterias. No começo deste mês, o Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) reuniu agentes do setor para colher opiniões dos atores da comunidade científica, empresas e setor público envolvido com a área. O objetivo do encontro foi avaliar o que está sendo feito em termos de pesquisas e demandas tecnológicas de baterias, principalmente para uso em veículos elétricos.

A boa notícia está no fato de que reuniões do gênero já foram realizadas para a energia solar térmica, solar fotovoltaica, pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), energias oceânicas, gaseificação e combustão de biomassa, carvão mineral, biocombustíveis e hidrogênio. Alguns dos resultados desses encontros, de acordo com o ministério, se transformam em ações ou programas do próprio MCT, alguns contando no plano de ação da casa para o período 2007-2010.

A reunião demonstra o interesse em potencializar o parque das energias limpas no país, com um possível crescimento da frota de veículos elétricos. Existe uma série de pesquisas na área de veículos elétricos no Brasil, mas, por exemplo, nenhuma com o lítio - metal promissor que segundo pesquisas internacionais já é usado em notebooks, celulares e veículos fabricados no exterior.

De acordo com o MTC, por intermédio de sua assessoria de imprensa, a reunião fez parte de uma série de reuniões setoriais na área de energia, com intuito de obter subsídio para a criação de políticas públicas e para projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P&D&I). A interação entre os setores; fornecedor, como fabricantes de baterias e pesquisadores, e o demandante, empresas fabricantes, faz parte da metodologia de prospecção do tema adotada pelo ministério.

O MCT está avaliando também a oportunidade e viabilidade da promoção da pesquisa em diversas matérias primas incluindo minerais para aplicações industriais, como quartzo, silício, lítio, agrominerais e tecnologias de novos materiais (membranas, nanomateriais, fibras de carbono, compósitos, etc) estratégicos para diversas aplicações entre elas a energia e seu armazenamento.

A discussão se dá em um momento em que os países buscam alternativas menos poluentes e renováveis para substituir o combustível fóssil. O armazenamento de energia ainda é uma barreira a ser rompida, justamente pela necessidade de se ampliar a autonomia das baterias, reduzir seu tamanho e encontrar alternativas para a reciclagem.

Perguntado sobre a possibilidade de financiar pesquisas na área de baterias e veículos, o ministério não descartou a possibilidade. O órgão afirma que as ações são realizadas pelas suas agências de fomento, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e que, dependendo do perfil específico da ação, é possível incluir demais agências, como as fundações de apoio a pesquisa (FAPs) estaduais.

Acompanhe mais sobre o tema na matéria "Brasil depende de pesquisas e incentivos para veículos elétricos".

Exibições: 53

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço