“INSURGENTE”. A ESPERANÇA CONTRA A ORDEM SOCIAL É A DESTRUIÇÃO DE MUROS TEMPORAIS

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 29  de março de 2015, no Domingo de Ramos.

Tico: No dia de hoje a Arábia Saudita acusou a Rússia de hipocrisia, um dia após ser lida uma mensagem do presidente Vladimir Putin à Liga Árabe, durante encontro ontem em Sharm el Sheikh, às margens do mar Vermelho, cujo objetivo era discutir as crises no Iêmen, Líbia e Síria. “Nós apoiamos as aspirações dos árabes para um futuro próspero e para a resolução de todos os problemas que o mundo árabe enfrenta, através de meios pacíficos, sem qualquer interferência externa", disse Putin, na carta. O líder russo demonstrou também seu total apoio à criação da Palestina como Estado nacional tendo como capital Jerusalém Oriental. Ele ressaltou a necessidade de uma cooperação mais estreita entre o Quarteto e a Liga Árabe, e destacou a prontidão de Moscou para cooperar ainda mais com a Liga. Os comentários de Putin desencadearam um forte ataque do chefe da diplomacia saudita, príncipe Saud al-Faisal. "Ele fala sobre os problemas no Oriente Médio como se a Rússia não estivesse influenciando esses problemas", disse o chanceler à cúpula, logo depois que a carta foi lida. "Eles falam sobre as tragédias na Síria enquanto eles são parte essencial das tragédias que atingem o povo sírio, ao armar o regime sírio muito acima e além do que ele precisa para lutar contra o seu próprio povo", acusou o príncipe. "Espero que o presidente russo corrija isso, para que as relações do mundo árabe com a Rússia possam ficar num melhor nível", acrescentou. Hoje o líder egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, que apresentou a carta de Putin à Liga Árabe, anunciou que a entidade concordou em criar uma força militar conjunta para lutar contra o terrorismo. O secretário-geral da Liga Árabe, Nabil al-Arabi, explicou que decisão dos líderes árabes procura, acima de tudo, reforçar a luta contra os jihadistas que conquistaram grandes áreas do Iraque e da Síria, e conseguiram se estabelecer na Líbia. Segundo ele, a região vive sob a ameaça de uma força "destrutiva" que põe em perigo "a diversidade étnica e religiosa", numa aparente referência às ações do Estado Islâmico.

Teco: No dia de hoje o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, se encontrou em Israel com o líder da maioria no Senado estadunidense, Mitch McConnell, para mostrar sua preocupação com as negociações das potências ocidentais em relação ao programa nuclear iraniano. "Enquanto avançam as negociações para este acordo perigoso, os representantes do Irã no Iêmen estão envolvendo amplas zonas do país e tentam tomar o controle do estratégico estreito de Bab-el-Mandeb, o que afetará o balanço naval e o fornecimento mundial de petróleo", criticou Netanyahu, referindo-se à região que separa a Ásia da África. Ontem, o premier israelense já havia demonstrado  preocupação em relação a um acordo das potências ocidentais com Teerã. “Devemos denunciar o eixo Irã-Lausanne-Iêmen, que é muito perigoso para a humanidade, e deve ser detido”, apelou Netanyahu. Nos Estados Unidos, em entrevista à rede ABC, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que estava na hora do Irã enviar “uma mensagem clara” e transforme suas promessas em ação. "Negociamos há mais de um ano e agora chegou a hora do Irã enviar uma mensagem clara à comunidade internacional: querem realmente tomar as medidas necessárias e apoiar com atos sua retórica, segundo a qual não vão construir uma bomba nuclear? Se querem assumir tais compromissos, devem ser capazes de cumpri-los antes do final do mês”, argumentou Earnest, dois dias antes da data limite para chegar a um acordo sobre o programa nuclear de Teerã. "O presidente foi muito claro. O melhor meio que a gente tem para impedir que o Irã fabrique uma arma nuclear é seguir a via diplomática, obter que o Irã saia voluntariamente do caminho até a bomba atômica. Queremos que aceitem inspeções rigorosas, seria a melhor solução para atenuar nossas preocupações sobre o programa nuclear iraniano", acrescentou, referindo-se a Obama.

Bytes: No dia de hoje terminava a Guerra do Vietnã com os últimos soldados estadunidenses deixando o país com baixa moral. Sobrou apenas o pessoal responsável pela guarnição da embaixada estadunidense, que seria resgatada dois anos depois, na famosa retirada de Saigon, também de forma vexaminosa. Foi a última guerra travada pelos Estados Unidos com convocação obrigatória dos jovens; a partir de então houve a contratação de mercenários. Sobre o fracasso militar explicou o então chefe da diplomacia estadunidense Henry Kissinger: "Tudo começou com grandes aspirações". E publicou mais tarde no livro “Terminando a Guerra do Vietnã”: "Enquanto estas linhas estão sendo escritas, a América se encontra novamente em guerra, desta vez sem nenhuma ambiguidade sobre a natureza da ameaça. Mesmo que a história não se repita diretamente, existe pelo menos uma lição para ser aprendida da tragédia descrita nestas páginas: a América nunca mais deve permitir que seus compromissos sejam superados por suas divisões". O fim da Guerra do Vietnã ocorreu há 42 anos.

Aparecida: Por falar em guerra, a declaração da Casa Branca ocorreu praticamente no mesmo momento em que um alto negociador da questão nuclear iraniana declarou, em Lausanne, que nenhum acordo ainda havia sido encontrado e que algumas questões ainda estavam pendentes. O acordo não sairá?

Bytes: O chefe da diplomacia estadunidense, John Kerry, adiou a sua volta a Washington para ficar na Suíça a fim de encontrar uma solução sobre o programa nuclear iraniano até a data limite na próxima terça-feira quando o presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, o republicano John Boehner, irá a Israel. O vice-chanceler iraniano Abbas Araqchi disse ontem que a delegação do Irã do Irã nas negociações nucleares em Lausanne está pronta para continuar as conversações durante o tempo que for preciso em troca do fim das sanções econômicas.

Aparecida: O presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos disse hoje, em entrevista à CNN, que a visita dos parlamentares a Israel não é para comemorar a vitória de Netanyahu, mas para apoiar um parceiro que deseja a paz e não quem deseja destruir o Estado de Israel. O Eduardo Cunha de lá prejudicará as negociações dos Estados Unidos com o Irã?

Bytes: O que podemos afirmar é que Obama disse na semana passada que não está muito esperançoso com a solução de dois Estados após as declarações de Netanyahu contra esta possibilidade na vitoriosa campanha de reeleição. A mesma opinião tem o líder palestino Mahmoud Abbas. O premier israelense pediu desculpas, mas o Pentágono retirou a confidencialidade sobre a existência do programa nuclear de Israel. Os analistas políticos afirmaram que seria mais um capítulo do degenerado relacionamento entre Washington e Tel Aviv. Não entramos neste mérito. O concreto: Israel tem a bomba atômica. O Estado hebreu nunca negou, mas agora é oficial.

Aparecida: Por falar em bomba atômica, o que você achou dos boatos sobre a possibilidade de a Arábia Saudita abrir o seu espaço aéreo para Israel bombardear o Irã?

Bytes: De acordo com os boatos, os sauditas condicionaram a solução para a Palestina. Apesar de Israel ter suspendido o bloqueio econômico, as declarações de Netanyahu pesam. E também os fatos. Anteontem, palestinos atiraram pedras em soldados do Exército israelense (acima) durante um protesto contra o assentamento judaico de Bel El, ilegal sob a lei internacional, no campo de refugiados em Yalazón, na Cisjordânia ocupada. Os assentamentos estão sendo erguidos a toque de caixa.

Aparecida: O presidente deposto do Iêmen, Abed Rabbo Mansour Hadi, atacou os insurgentes houthis em discurso na reunião de cúpula da Liga Árabe, afirmando que eles são “fantoches do Irã”. Já o chefe do movimento xiita libanês Hezbollah, Hassan Nasrallah, deu a sua sentença: "O resultado desta batalha é claro: a Arábia Saudita será derrotada e os iemenitas vão ter uma vitória clara". Até mesmo o presidente turco se pronunciou. Ele exortou que o Irã e os “terroristas” deixem o Iêmen. O que você acha?

Bytes: O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, condenou os que estão tentando dividir o islamismo incitando uma guerra entre sunitas e xiitas. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Por falar em Rússia, o presidente sírio, Bashar al-Assad, propôs a extensão de bases militares russas no Médio Oriente. “Saudamos qualquer aumento da presença russa no Mediterrâneo oriental e, sobretudo, na costa e nos portos sírios”, afirmou a oito jornais russos. O que você acha?

Bytes: A Rússia já dispõe de uma base militar no porto de Tartus, a 220 km de Damasco, criada em 1971 através de acordo entre a Síria e a extinta União Soviética. O presidente da Comissão de Defesa do Conselho da Federação Russa, Viktor Ozerov, afirmou que a Rússia se contenta neste momento apenas com o porto de Tartus. Atualmente, a guerra civil síria está no zero a zero. O Observatório Sírio de Direitos Humanos, com sede em Londres, informou que insurgentes islamitas sírios informaram ter encontrado 15 corpos num centro de detenção da inteligência militar síria na cidade de Idlib. Segundo a Ong, eles foram executados pelas forças governamentais antes de elas abandonarem a cidade por causa do avanço da Frente al Nusra, filial do grupo terrorista Al Qaeda na Síria, e outras facções insurgentes. A organização também divulgou que grupos que combatem o governo sírio assumiram o controle de uma cidade no sul do país, perto da fronteira com a Jordânia. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 25 de março de 1965, cuja manchete foi “Nôvo feito sem precedentes. O ´Ranger´ envia pela TV as primeiras fotos diretas da Lua. Na primeira transmissão feita diretamente da Lua, os telespectadores norte-americanos viram impressionante série de imagens de superfície lunar enviadas pela astronave ´Ranger-9´ antes de seu impacto. As fotos – de cinco a seis mil – são as mais nítidas já obtidas e mostram detalhadamente a cratera Alphonsus, onde cosmonautas descerão antes de 1970”. E mais: “Contra os votos dos Ministros Gonçalves de Oliveira e Vilas Boas, o STF negou ´habeas-corpus´ ao ex-Deputado Tenório Cavalcanti, que responde a dois processos em Caxias, no Estado do Rio, pela morte de Homero de Carvalho e José Dantas. O relator Ministro Luís Gallotti, não aceitou os recursos”. E mais: “Deputado contra Doutel. Em revide à tentativa de agressão do Deputado Doutel de Andrade, líder do PTB na Câmara Federal, o deputado petebista Teodulo de Albuquerque sacou do revólver, sendo contido por numerosos parlamentares que o impediram de qualquer ação de maior gravidade. O fato se passou na sessão de ontem daquela Casa do Congresso, depois de o representante da Bahia ocupar a tribuna e ler um manifesto de violenta crítica ao comportamento do Sr. Doutel de Andrade na atual conjuntura política brasileira, assinado pelos trabalhistas que apoiam o Govêrno de Castelo Branco”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 25 de março de 2015, 50 anos depois: “Acerto de contas. Câmara derrota Dilma e aprova redução de dívidas. Presidente diz que não abrir mão da receita de estados e municípios. Governo Federal alega que renegociação ameaça o ajuste fiscal; projeto para alterar o cálculo dos débitos foi aprovado em votação-relâmpago, por 389 votos a favor e duas abstenções, e agora será analisado pelo Senado”. E mais: “O que eles fazem com seu voto. Com obras paradas, cenário é de abandono. Em Sapucaia, reforma de posto médico, que seria erguido com verbas do Ministério da Saúde, foi paralisada sem qualquer explicação. A placa evidencia o abandono do imóvel onde deveria funcionar a única Unidade Básica de Saúde de Vila do Pião, em Sapucaia, na região Centro-Sul Fluminense. Previsto para ser entregue em janeiro de 2014, a reforma e a ampliação do posto médico, iniciadas um ano antes, não saíram do papel, ou melhor, do cartaz”. E mais: “Casa própria. Alta de juros encarece sonho. Taxas do financiamento imobiliário voltam a níveis de 2011, antes do último ciclo de queda. O aumento dos juros no financiamento imobiliário, movimento iniciado pela Caixa Econômica Federal em janeiro e acompanhado pelos bancos privados em fevereiro, já fez com que as taxas cobradas na compra da casa própria voltassem ao patamar registrado no segundo semestre de 2015, quando o governo federal concentrou seus esforços na redução dos juros do sistema bancário para, assim, estimular o consumo”.

Bytes: O jornal “O Globo” publicou o artigo do rabino Nilton Bonder intitulado “Quebrando as tábuas”:  “Conta-se que Ben Gurion, fundador de Israel, foi certa vez questionado sobre por que fazia ioga. Respondeu que ficar de cabeça para baixo era um exercício que o ajudava a entender melhor o mundo. Os resultados das urnas em Israel apontam para um mundo cada vez mais liderado por políticos e menos por estadistas. A manipulação eleitoral realizada em Israel convocando o medo da população para desequilibrar a balança é um expediente clássico (...) O maior momento do estadista-profeta Moisés não foi a retirada do seu povo do exílio, mas o episódio em que seu povo dançava diante de um bezerro de ouro, gerando furor divino”.

Aparecida: O controle das armas pode ser a solução no Médio Oriente?

Bytes: O que podemos afirmar é que o Conselho de Segurança da ONU condenou as ações do Estado Islâmico na Líbia, reiterou a necessidade de combate ao terrorismo no país, mas manteve o embargo de armas. As autoridades líbias que lutam contra os insurgentes não gostaram da decisão. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Por falar em decisão, o que você achou da homilia do papa Francisco para a semana que desembocará na Paixão de Cristo?

Bytes: Disse Francisco hoje na praça de São Pedro: “O Senhor ouve pacientemente os murmúrio, as lamentações contra Moisés, que no fundo eram contra Ele, contra o Pai que os tinha tirado da condição de escravatura e os conduzia através do deserto para a terra da liberdade. Nesta Semana Santa, que nos leva à Páscoa, iremos por este caminho da humilhação de Jesus. E só assim será “Santa” também para nós. Vamos ver o desprezo dos chefes do povo e seus enganos para matá-lo. Prova disso é a traição de Judas, um dos doze, que o vendeu por trinta moedas. Veremos o Senhor tratado como um criminoso; abandonado por seus discípulos; interposto perante o Sinédrio, condenado à morte, espancado e abusado. Ouça como Pedro, a rocha dos discípulos, negará três vezes. Ouvi os gritos da multidão, insuflada pelos chefes, pedindo para que Barrabás fique livre e que ele fosse o crucificado. Vamos ver como soldados se zombarão dele, vestindo um manto de cor púrpura e coroado de espinhos. E, em seguida, ao longo da Via Dolorosa ao pé da cruz, sentiremos os insultos das pessoas e dos chefes, rindo dele como Rei e Filho de Deus”.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito no “Êxodo” da escravidão para a liberdade: “Então disse o Senhor a Moisés: Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem corrompido e depressa se tem desviado do caminho que eu lhe tinha ordenado; eles fizeram para si um bezerro de ouro, e perante ele se inclinaram, e ofereceram-lhe sacrifícios, e disseram: Este é o teu deus, ó Israel, que te tirou da terra do Egito. Disse mais o Senhor a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de cabeça dura. Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor se acenda contra ele, e o consuma; e eu farei de ti uma grande nação. Moisés, porém, suplicou ao Senhor seu Deus e disse: Ó Senhor, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com mão forte? Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matá-los nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo. Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado, e lhes disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e darei à vossa descendência toda esta terra, de que tenho falado, para que a possuam por herança eternamente. Então o Senhor arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo. E virou-se Moisés e desceu do monte com as duas tábuas do testemunho na mão, tábuas escritas de ambos os lados; de um e de outro lado estavam escritas. E aquelas tábuas eram obra de Deus; também a escritura era a mesma escritura de Deus, esculpida nas tábuas. E, ouvindo Josué a voz do povo que jubilava, disse a Moisés: Alarido de guerra há no arraial. Porém ele respondeu: Não é alarido dos vitoriosos, nem alarido dos vencidos, mas o alarido dos que cantam, eu ouço. E aconteceu que, chegando Moisés ao arraial, e vendo o bezerro de ouro e as danças, ascendeu-lhe o furor, e arremessou as tábuas das suas mãos, e quebrou-as ao pé do monte”.

Tico: No dia de hoje autoridades da zona do euro informaram que as propostas gregas para o resgate foram consideradas insuficientes pelos credores internacionais. Atenas tem compromisso pela frente: pagar salários e pensões no final do mês e quitar dívidas com o FMI no próximo dia 9 de abril. A previsão dos analistas de mercado é de que o país helênico não terá mais dinheiro até o dia 20 do próximo mês. A Grécia, no entanto, chegou confiante à reunião de hoje dizendo que iria apresentar um plano consistente. O jornal “The Wall Street Journal” chegou a especular que o dinheiro poderia ser conseguido com a privatização do porto de Pireu. A poucos metros de Atenas, o porto é um dos maiores do Mediterrâneo e o maior do país, sendo utilizado anualmente por 24 mil navios. Segundo o diário estadunidense, o governo grego espera um mínimo de €500 milhões pela venda, além de novos investimentos em instalações de reparação naval, ligações ferroviárias e de cruzeiros e deques de balsas que poderiam criar milhares de empregos. A lista de interessados na compra do porto é extensa: o consórcio estatal chinês Cosco (China Ocean Shipping), a holandesa APM Terminals, Ports America, a maior operadora de portos dos EUA, e o operador portuário Container Terminal Services. Ainda segundo a reportagem, o negócio tem tudo para ser da China, já que o Cosco já controla dois terminais em Pireu, e o país seria um dos poucos dispostos a correr o risco e investir em um país volátil. Anteontem, a agência de classificação de risco Fitch rebaixou o rating da Grécia para "CCC", ante "B", citando que a falta de acesso aos mercados, o aperto de liquidez e incertezas sobre o desembolso da ajuda dos credores oficiais estão pressionando o financiamento governamental. Representantes de Finanças da zona do euro realizarão uma teleconferência, na próxima quarta-feira, para discutir a situação, afirmaram as fontes. No entanto, elas disseram que é improvável que os ministros da zona do se reúnam antes de meados de abril para fornecer mais ajuda à Grécia.

Teco: No dia de hoje o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães teve uma vitória retumbante nas eleições após o chanceler Adolf Hitler ter remilitarizado a Renânia. No dia 7 de março, 22 dias antes da vitória eleitoral, as tropas alemãs marcharam sobre a Renânia para uma “ocupação simbólica” com a participação de 90 mil soldados. Hitler declarou: "Se tivéssemos os montes Urais com o seu incalculável depósito de tesouros em matérias-primas, a Sibéria com as vastas florestas e a Ucrânia com os tremendos campos de trigo, a Alemanha sob a direção nacional-socialista nadaria em fartura". A militarização da Renânia foi uma resposta dada pelo chanceler de que não iria mais cumprir o Tratado de Versailles que obrigava uma zona desmilitarizada da cidade alemã, perto do Reno, fruto da disputa histórica com a França. Paris logo protestou, enquanto Londres acalmou os ânimos: “A Alemanha não é objeto de imposições", disse o então chefe da diplomacia britânica Sir John Simon. "Ela é parte numa discussão... Saudamos as garantias de Herr Hitler de que o único desejo da Alemanha é a paz e de que ela não tem intenções agressivas", acrescentou. Quando Hitler exigiu o retorno de Dantzig à Alemanha para uma rodovia através do Corredor Polonês, além de autonomia maior à minoria alemã na Polônia, a Inglaterra reagiu. "No caso em que o governo polonês julgue de importância vital resistir pela força a uma ação que ameace a independência da Polônia, o governo de Sua Majestade ver-se-á na necessidade imediata de emprestar ao governo polonês todo o apoio que estiver ao seu alcance", disse o primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain. Hitler diria, em 1935: "Quem quer que acenda a tocha da guerra na Europa nada pode desejar senão o caos". A vitória retumbante dos nazistas ocorreu há 79 anos.

Bytes: No dia de hoje Bulgária, Estônia, Lituânia, Letônia, Eslovênia, Romênia e a Eslováquia tornaram-se membros da Otan. A entrada da Aliança ocidental liderada pelos Estados Unidos foi comemorada pelo primeiro-ministro lituano Algirdas Brazauskas: “A entrada da Lituânia na Otan é um passo histórico não só para sua segurança e defesa, mas também para seu desenvolvimento econômico”. E acrescentou: "Hoje em dia, a segurança de um país depende de sua estabilidade, prosperidade e desenvolvimento. A adesão à Aliança Atlântica está ligada à economia. Em outras palavras, pode ajudar a impulsionar o clima de investimentos na Lituânia". O presidente do Parlamento lituano, Arturas Paulauskas, ressaltou o caráter simbólico deste ato e da chegada de quatro aviões da Aliança a seu país, o que "rompe o mito de que a Otan só supõe uma segurança formal, e não real, para a Lituânia". Para não agravar os ânimos com Moscou, que protestou contra a adesão de países que fizeram parte da esfera soviética, a Otan não autorizou o sobrevoo dos caças estadunidenses F-16 sobre a Lituânia, Letônia e Estônia como estava previsto para comemorar a adesão. As bandeiras de Romênia, Bulgária, Eslovênia, Eslováquia, Estônia, Letônia e Lituânia foram hasteadas ao mesmo tempo som de seus hinos nacionais como forma de comemoração dos países-membros à integração com a Otan. Há 11 anos.

Aparecida: Por falar em Otan, a oposição checa protestou contra a “marcha de dragões”, promovido pela aliança militar, no qual mais de 100 blindados e centenas de soldados da Otan estão desfilando pelos principais países que fizeram parte da esfera soviética. São quase 1.800 quilômetros no território de seis nações para mostrar à população dos países bálticos, Polônia e República Tcheca que estão “bem protegidos” pela aliança militar liderada pelos Estados Unidos. A saída foi no domingo passado na Estônia e vai terminar no dia 1 de abril no estado alemão da Bavária, onde Hitler começou a sua carreira política. Segundo os ativistas, a Otan é uma aliança "ofensiva" e não "defensiva", mas a marcha está dividindo a população com declarações de apoio. O governo checo garantiu a “segurança” da marcha. O que você acha?

Bytes: Em reunião com os colegas do Serviço de Segurança Federal, ex-KGB, o presidente Vladimir Putin afirmou que as ações contra a Rússia não surtem efeito com nos outros países. "Para reprimir a Rússia se usa todo o conjunto de ferramentas: do isolamento político até a guerra de informação e os serviços especiais. Como recentemente foi declarado publicamente, as mãos dos dissidentes serão torcidas, mas com a Rússia essas coisas não funcionam", disse o ex-agente secreto.

Aparecida: Por falar na Rússia, o presidente do Comitê da Defesa da Duma Estatal russa, Vladimir Komoedov, disse que, se surgir a necessidade de instalar armas nucleares na Crimeia, a Rússia não pedirá licença a ninguém. Na semana passada o chefe do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos, general Martin Dempsey, manifestou preocupação em relação à possível instalação das armas nucleares russas na Crimeia. “Não vamos sujar um diamante /como é a Crimeia com armas nucleares. O que temos já é bastante. Porém, é território russo e, se surgir tal necessidade, não pediremos licença a ninguém”, afirmou Komoedov numa entrevista ao jornal “Izvestia”. O que você acha?

Bytes: Na última terça-feira, uma comissão parlamentar britânica declarou que o Reino Unido deve reconstruir com urgência sua capacidade defensiva, abandonada após o final da Guerra Fria, diante da crescente ameaça da Rússia. "Os atuais meios de defesa do Reino Unido não são suficientes neste entorno transformado. O Reino Unido deve reconstruir sua capacidade convencional reduzida desde a Guerra Fria", disse o comunicado.  "É fundamental repensar os fundamentos dos nossos planos de defesa se queremos ajudar a deter a espiral de caos que ameaça se estender do oeste do Mediterrâneo ao mar Negro", acrescentou a nota. Segundo a comissão parlamentar, a Rússia pode mobilizar até 150 mil homens em apenas 72 horas, enquanto a Otan levaria 6 meses. A nota foi divulgada após o exercício militar russo em suas fronteiras que impressionaram os militares da Aliança pela agilidade demonstrada. De acordo com a comissão, o “mundo está mais perigoso e instável do que nunca desde o fim da Guerra Fria”, citando como referência à anexação da Crimeia pela Rússia.

Aparecida: Por falar ainda na Crimeia, o líder histórico dos tártaros na península, Mustafá Djemilev, disse que a península está sendo usada como base militar russa e denunciou a repressão contra a sua comunidade. "Não há nem liberdade, nem direitos na Crimeia hoje, os que defendem suas crenças e expressam o desejo de voltar a ser parte da Ucrânia são reprimidos", disse ele, durante coletiva de imprensa na sede da ONU, em Nova York. Djemilev estimou entre 10 mil e 15 mil o número de tártaros muçulmanos que fugiram da península desde a anexação. Ele foi convidado pela Lituânia, membro do Conselho de Segurança da ONU, a participar na quinta-feira de uma reunião informal a portas fechadas para abordar a situação dos direitos humanos na Crimeia. O que você acha?

Bytes: O que podemos afirmar é que o chefe do Comitê Nacional Russo para a Cooperação Econômica com Turquia no mar Negro, Erdogan Gunduz Polat, disse que Ancara e Moscou não cederão às provocações do Ocidente e continuarão fazendo negócios. Foi uma respostas às denúncias feitas pela comunidade tártara na Crimeia. "As relações entre a Rússia e a Turquia estão se desenvolvendo em todos os níveis. Passamos de política e economia para as questões estratégicas, e agora, nestes aspectos, um lugar significativo é ocupado pela Crimeia. A Rússia está construindo uma usina de energia nuclear na Turquia, e o nosso país não tem a intenção de se juntar às sanções. Além disso, vamos reforçar a cooperação com a Rússia em todas as frentes, e todo o mundo turco agora quer desempenhar um papel na criação da nova Crimeia russa… Iremos desenvolver as nossas relações e os nossos empresários vão participar de muitos novos projetos na Crimeia", disse Polat. Ele afirmou que o problema dos tártaros da Crimeia não vai provocar a alienação de Turquia e Rússia. "A Rússia é o nosso amigo mais próximo, a nossa irmã, os russos e os tártaros vivem para trabalhar juntos, não temos nada a aprender com o Ocidente, temos uma grande experiência de viver juntos pacificamente com diferentes culturas", acrescentou sobre a convivência com a Rússia. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Por falar na Rússia, o ministro das Finanças, Anton Siluanov, disse que Moscou é credor de Kiev e que a Ucrânia deve pagar suas dívidas. Segundo ele, Moscou emprestou a Kiev US$ 3 bilhões no final de 2013, mas não recebeu qualquer pedido de reestruturação da dívida e não está pronto para fazer isso. Como o empréstimo foi oficial, a Rússia poderá pedir que o Fundo Monetário Internacional use a regra de não fornecer mais crédito por causa dos atrasos em pagamentos. O que você acha?

Bytes: Em entrevista à emissora Deutsche Welle, o deputado europeu Gabrielius Landsbergis, representando a Lituânia, disse que a Ucrânia deve apressar-se com as reformas ou os grandes países europeus deixarão de apoiá-la. “De Kiev chegam muitos sinais que geram preocupação: que nem todas as reformas começaram, que a luta contra corrupção avança muito lento, que oligarcas têm o mesmo poder que nos tempos de Yanukovich. Isto com certeza gera preocupação”, acrescentou Landsbergis. Na semana passada, a agência de classificação de risco Moody's rebaixou as notas do emissor e da dívida do governo da Ucrânia de “Caa3” a “Ca”, avaliando a possibilidade de calote do país em 100%. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Na última quinta-feira, o chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, instou à comunidade internacional a impedir o ultranacionalismo na Ucrânia. "Exigimos que sejam tomadas medidas para evitar a conversão da Ucrânia em um estado nacionalista que não corresponde de modo algum com as normas europeias existentes", disse Lavrov. O que você acha?

Bytes: O que podemos afirmar é que a polícia ucraniana prendeu na quarta-feira o chefe do serviço de emergência ucraniano, Serhiy Bochkovsky, e o vice Vasyl Stoyetsky, por suspeita de fraude durante reunião de gabinete. A prisão foi transmitida ao vivo pela TV, em Kiev. “Quando o governo está em guerra e quando contamos com cada centavo, eles roubam as pessoas e o Estado. Isso acontecerá com todos que infringirem a lei e enganarem o governo ucraniano”, declarou o primeiro-ministro Arseny Yatseniuk. O ministro do Interior, Arsen Avakov, afirmou que ambos foram detidos por suspeita de apropriação ilícita durante a aquisição de produtos de petróleo para os serviços de emergência. Ele disse que as detenções são uma “vacinação preventiva contra todos os corruptos que são infelizmente numerosos em meio ao poder”. Antes da prisão ao vivo pela TV, o presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, ordenou a prisão do governador de Dnipropetrovsk, Ilhor Kolomoysky. Nem os presos, nem os seus advogados de defesa comentaram a detenção.

Aparecida: Como acabará o conflito entre a Ucrânia e a Rússia por causa da Crimeia?

Bytes: Segundo escreveu o escritor russo Fiodor Dostoievski no livro “O diário de um escritor”, publicado no século XIX, as relações entre a Rússia e os povos eslavos vizinhos sempre foram conflituosas. Os vizinhos rejeitavam os russos por considerá-los  um “povo bárbaro” e procuravam se aproximar da Europa por se considerarem mais europeus. Mas quando as nações começavam a se dividir, eles pediam ajuda à “mãe russa”. “Será particularmente agradável para os eslavos libertados dizer e gritar ao mundo que eles são povos cultos, capazes de assimilar a mais alta cultura europeia, enquanto que a Rússia é um país bárbaro, um colosso nórdico sombrio, que nem sequer tem sangue eslavo puro, perseguidor e que odeia a civilização europeia. Claro que entre eles aparecerão, desde o início, regimes constitucionais, parlamentos, ministros responsáveis, oradores, discursos. Isso irá consolá-los e deleitá-los. Todavia, quando chega alguma desgraça séria, eles pedem obrigatoriamente ajuda à Rússia”.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 26 de março de 1965, cuja manchete foi “Castelo aceita sugestões da indústria de S.Paulo. Mais recursos para a produção”. “Em documento endereçado à Assessoria do Presidente da República, a Federação das Indústrias e o Centro das Indústrias de São Paulo sugeriram algumas providências com o objetivo de diminuir o ritmo de desaceleração da procura de bens. Disseram aquelas duas entidades que pelo fato de não ser possível a curto prazo aumentar as exportações de manufaturados e acelerar convenientemente o Plano Habitacional, as autoridades deverão cogitar de outros tipos de medida de curto prazo. Acrescentaram que apesar de não poderem apresentar dados estatísticos a respeito da situação, temem em virtude de informações obtidas nos mais diferentes setores industriais que a política de combate à inflação esteja provocando um início de um processo de recessão no mercado brasileiro. O Globo pode informar com absoluta segurança que o presidente Castelo Branco já acatou as sugestões apresentadas”. E mais: “Um ano de Revolução devolveu aos EUA a confiança no Brasil. Em pronunciamento feito ontem em Washington sôbre o aniversário da Revolução, o Embaixador Juraci Magalhães disse que a incerteza norte-americana dos primeiros dias após o movimento revolucionário transformou-se agora, um ano depois, em confiança nos destinos do Brasil. Explicou, então, que, antes, se acreditava nos Estados Unidos que a Revolução brasileira fôsse apenas um golpe militar. Entretanto, a corajosa atuação do Presidente Castelo Branco, as decididas posições assumidas pelo Govêrno no combate à inflação e no encaminhamento dos problemas sociais, econômicos e financeiros, deram ao povo norte-americano uma nova visão sôbre o Brasil.  Disse ainda o Embaixador brasileiro que, hoje, os norte-americanos olham confiantes os  destinos  econômico de nosso País e manifestam interêsse em fazer novos investimentos”. E mais: “Do editorial ´O caminho para outubro´. Agora que está encerrado o debate e os eleitores de 11 estados serão convocados em outubro para escolher os novos governadores torna-se indispensável um apêlo às forças políticas, para que saibam proceder na conjuntura com a consciência de que não podem expor o País, em seu retôrno à normalidade inconstitucional às mesmas ameaças que tanto mal já lhe causaram (...) Recordamos aqui, por oportunas, as palavras do próprio Marechal Castelo Branco em pronunciamento memorável, feito há poucos meses, quando lembrou que as eleições para terem validade, devem ser legítimas e apontou as condições que, a priori e a posteriori, asseguram esta legitimidade”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 26 de março de 2015, 50 anos depois: “Tensão na base. Novo partido agrava crise entre PMDB e Dilma. Peemedebistas acusam o governo de manobrar para permitir criação do PL. Kassab pede registro da sigla no TSE na antevéspera de Dilma sancionar lei mais restritiva”. E mais: “Negócio gordo. Cream cheese com Ketchup. Heniz, do trio brasileiro e do bilionário Buffet, se une à Kraft nos EUA em operação de US$ 45 bi. A nova empresa será terceira maior de alimentos nos Estados Unidos e, segundo analistas, deve gerar uma onda de fusões no setor”. E mais: “Escândalos na Petrobras. Moro vê provas de propina para tucano. A Lava-Jato encontrou provas de que o lobista Fernando Baiano pagou propinas para barrar a CPI da Petrobras, em 2009 – entre elas, ao senador Sérgio Guerra (PSDB). Ontem a Galvão Engenharia pediu recuperação judicial. Investigada na Lava-Jato enfrenta dificuldades em obter crédito”.

Bytes: O jornal “O Globo” publicou o artigo do jornalista Carlos Alberto Sardenberg intitulado “É brincadeira”: “O ministro Joaquim Levy poderia dizer que foi mais uma brincadeira cara a aprovação da lei que dá a estados e municípios um belo desconto na dívida que têm com a União. Só neste ano, disse o ministro, o governo federal deixaria de receber uns R$ 3 bilhões, dinheiro precioso para um momento de ajuste das contas públicas. A presidente Dilma certamente diria que não foi brincadeira alguma, pois ela mesma assinou a lei em novembro passado. Teria considerado uma demanda justa? Agora, entretanto, a presidente diz que não tem “espaço” no Orçamento para dar esse desconto às unidades federativas, especialmente as prefeituras do Rio e São Paulo, principais beneficiárias. A primeira hipótese, portanto, supondo que há lógica nessa história, é a seguinte: em novembro, Dilma achava que teria o dinheiro; já no começo de seu novo governo, percebeu, com a ajuda do ministro Levy, que não tinha dinheiro. Vai daí, deu um perdido: simplesmente se esqueceu de regulamentar a lei de novembro, sem o que o desconto não pode ser concedido”.

Aparecida: O que você achou da nota do Joaquim Levy afirmando que foi mal interpretado pela “Folha de S.Paulo” e que não fez críticas à presidente Dilma em conversa reservada a representantes da Universidade de Chicago, da qual foi aluno? "Isto não é uma nota oficial, mas uma manifestação pessoal do ministro em face de uma matéria online que comenta a fala do ministro em uma conversa informal com membros do setor financeiro em que ele procurou transmitir os pontos principais do ajuste econômico em face da evolução economia global e da exigência de crescimento no Brasil, e a importância de se executá-lo rapidamente", diz o texto.

Bytes: A interpretação do texto é a alma do negócio. Muita gente interpretou como crítica a entrevista do jornalista Caco Barcelos à colega Eliana Catanhêde no programa “Em pauta”, da Globonews. O Caco disse apenas que não tinha tempo a perder com as denúncias midiáticas porque preferia criar pautas criativas para o seu programa. Muita gente interpretou ao contrário, como uma crítica à operação Lava-Jato. O mais importante do vídeo postado na Internet foi a Eliane, na TV Folha, exultante com o resultado da convenção tucana porque havia “povo”, mas com outro “cheiro”.

Aparecida: O que você acha da criação do PL? Tem dedo do Planalto para não ser mais refém do PMDB?

Bytes: O que podemos afirmar é que, há meio século, o jornal "O Globo" publicou com orgulho que 207 deputados já faziam parte do "Bloco da Revolução", inclusive dissidentes trabalhistas. Em editorial, o diário carioca vinha defendendo a tese de que o marechal Castelo Branco precisava de um bloco para lhe dar "governabilidade". Hoje parece brincadeira. 

Aparecida: É brincadeira a economia brasileira?

Bytes: Vivemos um período de piadas. A semana passada esteve repleta. A maior delas foram os risos dos parlamentares alemães após a chanceler Angela Merkel dizer que eles não iriam só conversar, como discutir. Segundo o colega gaiato da facû, deve ser por que a tradicional revista “Der Spiegel” ter publicado na capa a sua visão sobre o “Quarto Reich”, não nacional-socialista, mas do “domínio” econômico da Alemanha econômico sobre a União Europeia, na véspera da reunião entre Merkel e o colega grego.

Aparecida: O que discutiram Merkel e Tsipras?

Bytes: Ao ver a foto sobre o encontro dos dois (acima), o colega gaiato da facû disparou: “Merkel disse para Tsipras: Você quer fazer a cabeça da Europa contra o IV Reich”. Todo mundo da sala riu da observação.

Aparecida: Ah, entendi! Escreveu o apóstolo Paulo aos filipenses: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens. E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome. Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra. E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai”.

Tico: No dia de hoje o jornal argentino “Clarín” publicou um suposto esquema que liga as contas bancárias em três diferentes instituições internacionais à Argentina, Venezuela e ao Irã. A relação reforçaria a tese do falecido promotor Alberto Nisman, encontrado morto, de que o Irã teria negociado favores com o governo argentino, como a tentativa de retirar alertas vermelhos da Interpol sobre suspeitos de participar de um atentado em Buenos Aires, em 1994. Outra hipótese é que o Irã pagaria em segredo à Argentina para ter acesso à tecnologia nuclear. A reportagem afirma que a ex-embaixadora da Argentina na Venezuela e ex-ministra da Defesa e Segurança, Nilda Garré, manejava duas contas bancárias no Irã que chegaram a ter depositados US$ 48 milhões. Tudo teria começado, segundo o "Clarín", em 2004, com a criação de uma conta para suposto intercâmbio de pagamentos de petróleo e produtos industriais entre Venezuela e Argentina. Ela teria sido aberta no banco suíço UBS e fechada, a pedido do banco, em 2010. Uma segunda conta para as transações entre os dois países funcionaria no banco americano Felton Bank, hoje CNB, aberta em 2005. Entre 2005 e 2010, segundo o "Clarín", essa conta teria movimentado US$ 61 milhões. Garré, segundo o jornal, seria uma das titulares das contas. A diplomata, hoje representante da Argentina na OEA, negou que tenha administrado essas contas ou que tenha participado de operações secretas com o Irã. A ligação dessa atividade financeira com a denúncia de Nisman ocorre, segundo o "Clarín", a partir de uma revelação de descontentamento do suposto contato iraniano Jorge Youssef Khalil com a saída de Garré do cargo. Em grampo que integra a denúncia de Nisman, revelado pelo "Clarín", Khalil teria expressado insatisfação com a saída de Garré do ministério, em 2013, quando ela foi designada para a OEA. Na última quinta-feira, a Justiça argentina manteve a decisão que inocenta a presidente Cristina Kirchner das acusações de ter tentado atrapalhar a investigação sobre o ataque ao centro comunitário da Associação Mútua Israelita Argentina. Os juízes que compõem a Câmara Federal de Apelações rejeitaram o recurso por 2 votos a 1, “devido à falta de evidências” contra Cristina das acusações de Nisman.

Teco: No dia de hoje ocorreu a chacina de Quintino contra guerrilheiros de esquerda durante a ditadura militar no Brasil. Naquele dia, Lígia Maria Salgado Nóbrega, Antônio Marcos Pinto de Oliveira e Maria Regina Lobo Leite Figueiredo foram assassinados pelos agentes do DOI/CODI do Rio de Janeiro. Todos eles integravam a organização de extrema-esquerda VAR-Palmares, grupo de guerrilha urbana responsável por diversos atentados contra a ditadura. Apenas um dos integrantes do grupo, James Allen da Luz, um dos comandantes da VAR-Palmares e que ali morava com a mulher Lígia Maria, grávida de dois meses, conseguiu escapar vivo do cerco, fugindo pelos fundos da casa em direção à linha de trem que corta o bairro. Allen viria a ser encontrado morto em 1977 dentro de um carro, em Porto Alegre, num aparente suicídio. A Chacina de Quintino ocorreu há 43 anos.

Tico: No dia de hoje os jesuítas chegaram ao Brasil e se instalaram na cidade do Salvador. Eles vieram com o primeiro governador-geral, Tomé de Sousa, militar e político português, após o fracasso da política das Capitanias Hereditárias. Com a vinda dos jesuítas, foi formado o primeiro bispado do Brasil. Chefiados por Manuel da Nóbrega, começaram a evangelização dos índios, criando também o primeiro colégio do Brasil. Há 466 anos.

Teco: No dia de hoje nascia, há 180 anos, o empresário alemão Emil Odebrecht. Ao deixar o norte da Alemanha, ele se estabeleceu na Colônia São Paulo de Blumenau, onde se tornou uma das mais destacadas figuras da história regional. Atuou na abertura de estradas e demarcação de lotes no Vale do Itajaí, possibilitando o desenvolvimento de diversas cidades e a comunicação entre o vale e o planalto catarinense, fato que o torna o primeiro homem branco a passar em diversas regiões do Alto Vale do Itajaí. Posteriormente, trabalhou no Departamento de Telégrafos, no estabelecimento de linhas telegráficas em Santa Catarina e no Paraná. Abriu com seu nome a lista dos voluntários de Blumenau para a Guerra do Paraguai, alcançando o posto de tenente. Ele deixou 15 filhos e 77 netos, alguns nomes de destaque no cenário nacional, como o bisneto Norberto Odebrecht, ex-presidente da Organização Odebrecht em Salvador, na Bahia.

Tico: No dia de hoje morreu, há 4 anos, o vice-presidente José Alencar. Ele constituiu sua primeira empresa aos 18 anos, uma loja chamada a Queimadeira. Em 1967 fundou a Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas), empresa do ramo têxtil que teve grande êxito. Foi senador pelo estado de Minas Gerais de 1999 a 2002. Elegeu-se vice-presidente da República do Brasil na chapa do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, em 2003, conseguindo a reeleição em 2006, assegurando, portanto, a permanência no cargo até o final de 2010. Desde 1997 apresentou vários problemas de saúde. A sua determinação na luta contra o pior deles, um câncer, tornou-o inspiração. Veio a falecer três meses após deixar a Vice-Presidência. Em julho de 2012, foi eleito um dos 100 maiores brasileiros de todos os tempos em concurso realizado pelo SBT com a BBC de Londres.

Teco: No dia de hoje nasceu, há 85 anos, o ator Lima Duarte. Nascido na cidade mineira de Sacramento, com o nome de Ariclenes Venâncio Martins, o ator e dublador é considerado um dos mais importantes atores do Brasil. Filho do boiadeiro araguarino e de uma artista do circo América, Lima Duarte trabalhou duro em São Paulo e morou com uma cafetina, sua amante, antes de começar a carreira no rádio. Acabou chegando à TV e ao cinema. Entre os seus trabalhos está o do padre Antonio Vieira, em sua velhice, no filme “Palavra e utopia”, do cineasta português Manoel de Oliveira. A história do padre jesuíta que foi ardoroso crítico à escravidão indígena.

Bytes: Ontem eu fui assistir ao filme “Insurgente”, de Robert Schwentke. É a segunda franquia da série “Divergente” que retrata a vida da jovem Tris que nas ruínas de Chicago tenta sobreviver às investidas de Jeanine, a representante da “ordem social” estabelecida pelos fundadores do país para manter a paz. Neste episódio, Tris acaba se entregando à opositora depois que ela cria um dispositivo que pode levar ao suicídio em massa dos jovens. Jeanine concluiu que ela tem o sangue dos “abnegados” porque preferiu se entregar como um Cristo para salvar o seu povo. Nas mãos de Jeanine, ela passa pelos testes, enquanto seu namorado conhece a mãe, líder dos “sem-facção”. Um deles é o da “verdade” quando enfrenta a si mesma para liderar a revolução. Os jovens armados marcham em outra direção. A “sogra” é a surpresa que deve levar o público a comprar antecipadamente os ingressos da franquia 3. Parece “Jogos Vorazes”, mas não é. A intérprete de Tris, Shailene Woodley, cresceu como atriz. Já Kate Winslet, a intérprete de Jeanine, passa despercebida. Uma pena! Naomi Watts entra em cena.

Aparecida: Meu filho assistiu ao filme “Blind”, do norueguês Eskil Vogt. Um belo trabalho sobre os sentidos em cima de um trabalho que não se sabe se é ficção ou realidade. Apenas imaginação de uma cega. Para muitos, parece filme pornô, mas vai além disso.

Bytes: No domingo passado eu assisti a “118 dias”, de Jon Stewart. Queria ver se tratava de um filme propaganda, mas é apenas tati-bi-tati, digno do gênero em Hollywood. O enredo é baseado numa história real da prisão de um jornalista do “Newsweek” que cobria os protestos contra a reeleição do ex-presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad. Mais interessante do que a palavra está o sentido em xeque. Com a história iraniana, que o filme mostra de leve, como a deposição do primeiro-ministro Mossadegh pela CIA, tudo é complô. O resto é espião a serviço do inimigo para impedir uma civilização gloriosa no passado, exemplo da técnica em medicina, em detrimento às crendices europeias, que renasça. Pode ser interpretada também como um ode à “soberania”. Eu me lembrei muito da ditadura militar brasileira e seus argumentos. Queria ver se tratava de um filme propaganda, mas é apenas tati-bi-tati, digno do gênero em Hollywood. Vale a pena a dar conferida, agora em DVD.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 27 de março de 1965, cuja manchete foi “O Govêrno admite a aprovação da reforma eleitoral já para a eleição nos 11 estados”. “Em virtude do dispositivo de Ato Institucional que determina a votação dos projetos oriundos do Executivo em 30 dias, o Ministro Milton Campos vê grandes possibilidades da vigência do nôvo Código Eleitoral já em outubro próximo. Está ainda recebendo sugestões de vários setores sôbre o anteprojeto do Tribunal Superior Eleitoral e espera que dentro de pouco tempo o Govêrno possa elaborar seu projeto. De qualquer modo, afirma o Ministro, serão realizados os pleitos – com a nova legislação ou com a atual”. E mais: “FBI prende racistas assassinos. Três membros da Ku Klus Klan implicados no assassinato da Sra Viola Grega Liuzza, ativa defensora dos direitos civis, quando eram conduzidos ontem para a agência do FBI de Birmingham, Alabama”. E mais: “O Presidente da Fiesp reassegura o firme empenho da indústria em colaborar com o Govêrno Federal. Ao chegar a São Paulo, o Sr. Rafael Noaschese declarou que os industriais de todo o País apóiam, de um modo geral a política econômico-financeira  do Govêrno Castelo Branco e que estão prontos a dar a sua ajuda ao esfôrço para a retomada  do desenvolvimento do País”.

Aparecida:  Deu no jornal “O Globo” de 27 de março de 2015, 50 anos depois: “Escândalos em série. PF desvenda fraude fiscal de R$ 19 bi. Empresa de Jorge Gerdau, Banco Safra e ex-secretário da Receita são investigado. Companhias pagavam propina a conselheiros de órgãos do Ministério da Fazenda que julgam recursos contra multas. A PF iniciou a operação Zelotes para desarticular uma organização suspeita de fraudar decisões em órgão da fazenda que julga recursos a multas aplicadas pela Receita Federal”. E mais: “Companhias mudam regra sobre cabine. Após o promotor que investiga a queda do Airbus A320 da Germanwings revelar que o copiloto alemão Andreas Lubitz se recusou a abrir a porta da cabine para o piloto e fez a aeronave cair deliberadamente no Alpes, três companhias áreas europeias anunciaram que exigirão que sempre haja duas pessoas na cabine, mesmo quando um dos pilotos sair. Em 2009, Lubitz passara por tratamento contra depressão”. E mais: “Segurança vulnerável. Metrô tem segundo arrastão em 13 dias. Após cinco homens terem feito um arrastão no metrô na noite de anteontem, o segundo em 13 dias, o estado anunciou que 30 trens receberão câmeras – hoje só 19 têm o equipamento. A polícia divulgou ontem imagens dos suspeitos”.

Bytes: O jornal “O Globo” publicou o artigo do petista Miguel Rossetto intitulado “Gênese da corrupção”: “Não há espaço para hesitar: o tema central de uma reforma política democrática é o fim do financiamento empresarial de partidos e campanhas. Seus efeitos negativos apontam em cinco direções. O financiamento empresarial sequestra a regra básica nas democracias — a cada cidadão ou cidadã, um voto — e amplia a exclusão do segmento popular com menos acesso ao poder econômico. Por isso, o crescente e perigoso distanciamento entre políticos e sociedade. Em segundo lugar, afeta o pluralismo da disputa eleitoral, concentrando mais recursos nas candidaturas favoritas. Por este caminho, altera a agenda das democracias pela pressão dos grandes agentes econômicos privados. O financiamento empresarial corrói a transparência dos partidos ao vinculá-los a objetivos que não podem ser assumidos porque ferem o interesse público. E, por fim, aumenta o risco de políticos, na corrida por dinheiro, praticarem ações ilícitas”.

Aparecida: Você concorda com o petista Rosseto? A reforma política é a solução?

Bytes: A reforma política só vai servir de pretexto para a dialética entre os socialistas. Não temos tempo a perder com o “nhenhenhém dos anciãos” sobre o que é tipificado como crime.

Aparecida: Por falar em crime, os acionistas minoritários da OGX, atual OGPar, estão fechando o cerco contra Eike Batista. Notícia-crime registrada na 4ª DP acusa o empresário pelo suposto crime de estelionato. Segundo o inquérito, os acusadores afirma que o ex-bilionário praticou crimes como o de manipulação de mercado por irregularidades que teriam sido cometidas quando era administrador da petroleira. O seu Carlos disse, exaltado: “O carioca Jorge Leman comprou a Kraft, num negócio bilionário, sem o dinheiro dos acionistas”. O que você acha?

Bytes: Em entrevista à “Folha”, o presidente mundial da multinacional norte-americana General Electric (GE), Jeffrey Immelt, disse que se o Brasil tivesse vários Eikes como investidor o País seria bem melhor. Ele afirmou que a empresa continuará a investir no Brasil porque o retorno do ano passado foi um dos melhores do mundo. Depois que a BMW fez uma das maiores declarações de amor ao Brasil em página inteira na “Folha” fica a pergunta: “Será que Tom Jobim tem razão? Os brasileiros só darão valor ao Brasil quando forem reconhecidos lá fora?”

Aparecida: O seu Carlos e a dona Irene estão chocados. Foram informados que um neto de um casal próximo se suicidou. Tinha apenas 14 anos. Era um garoto normal. A família o procurou pela casa até ouvir um barulho lá embaixo. Ele havia se jogado. O seu Carlos acha que ele foi influenciado pelo copiloto da Germanwings, subsidiária da Lufthansa. A dona Irene comentou: “Quando crianças nossos pais diziam que os germânicos eram um povo muito esquisito”. O que você acha?

Bytes: Antes que culpemos a Jeanine, a “vilã” de “Insurgente”, o que podemos afirmar é que o escândalo é que ele não é árabe, mas europeu, e também não é muçulmano. Se fosse brasileiro, argentino, seria mais aceito. Até mesmo estadunidense, considerado um povo dado à “loucura”. Parece filme, como “Relatos Selvagens”, de Damián Szifron. No episódio, os tripulantes entendem a trama após a aeromoça gritar: “O piloto trancou a cabine!” Ele se vinga dos que o rejeitaram, inclusive a ex-namorada. Os passageiros do voo descobrem a coincidência e o fim vem da cabeça criativa do cineasta argentino.

Aparecida: Por falar na Argentina, a crise política continua. Anteontem, a Comissão Nacional de Valores da Argentina suspendeu preventivamente a Citibank Argentina de operar no mercado de capitais local por causa do acordo assinado pela entidade com os fundos especulativos que processam o país nos tribunais de Nova York pelos bônus em moratória desde 2001.Através de um comunicado, a CNV informou que a suspensão é porque Citibank "não atuou de acordo com a legislação vigente na Argentina" ao assinar o convênio com os fundos de investimento litigantes. O que você acha?

Bytes: O que podemos afirmar é que familiares dos desaparecidos na Argentina e representantes dos direitos humanos saíram às ruas na última terça-feira para lembrar o golpe militar que derrubou a presidente Isabelita Péron (acima). A Justiça da Argentina condenou nos últimos nove anos um total de 563 pessoas e processou outras 889 por crimes contra a humanidade cometidos durante a última ditadura no país.

Aparecida: Por falar em direitos humanos, a Anistia Internacional criticou contundentemente o governo da Venezuela por abusos contra os direitos humanos e falhas na apuração de responsabilidades pelas 43 mortes e centenas de pessoas feridas nos protestos da oposição de fevereiro a julho de 2014. O documento apresentado em Madri, intitulado “Venezuela, os rostos da impunidade”, afirma que “um ano após os protestos, as vítimas ainda esperam por justiça” e que “a imensa maioria das violações de direitos humanos na Venezuela não são investigadas e punidas”. O que você acha?

Bytes: O que podemos afirmar é que o ex-primeiro-ministro espanhol Felipe González afirmou que defenderá os opositores políticos na Venezuela. O presidente venezuelano chamou o socialista de “lobista” e disse que ele já foi expulso do Miraflores pelo comandante Chávez por tentar intermediar a compra da Cantv, empresa venezuelana estatizada por Chávez. Maduro chamou de “eixo Madri-Bogotá” a conspiração conspira contra a revolução bolivariana. O ex-presidente Fernando Henrique foi chamado para fazer parte dos protestos pela libertação dos opositores. O tucano disse que está a favor do movimento, mas não irá a Caracas.

Aparecida: E qual será a reação da OEA às sanções estadunidenses à Venezuela?

Bytes: Segundo o novo presidente do órgão, o uruguaio Luis Almagro, são parte de uma decisão soberana. . “Não creio, entretanto, que contribuam para gerar o necessário clima de diálogo entre todos os setores da sociedade venezuelana, incluídos a oposição e o governo, algo necessário no atual contexto de polarização que vive o país”, opinou. Já o ex-presidente uruguaio José Mujica e o atual vice-presidente uruguaio, Raul Sendic, participaram na segunda-feira de uma marcha de apoio ao governo da Venezuela, organizada pela central sindical PIT-CNT, ligada à coalizão de esquerda Frente Ampla que governa o Uruguai. Sendic já foi chamado por Maduro de estar a serviço dos Estados Unidos por uma opinião que não concordou. A pior coisa na polarização é o medo, expressado na paranoia. Mas a dialética entre os socialistas vai ser “punk”.

Aparecida: Qual será o futuro para a América Latina?

Bytes: O que podemos afirmar é que o ministro das relações exteriores da Guatemala, Carlos Raul Moreles, declarou que todos os países da América Central estão prontos para fortalecer a cooperação com a Rússia em uma série de esferas. O chanceler confirmou as informações de que a Rússia vai apresentar um pedido de receber o status de observador não-regional no âmbito do Sistema de Integração Centro-Americana na conferência da associação em curso na Guatemala. A declaração foi após encontro com o colega russo, Serguei Lavrov. O Sistema de Integração Centro-Americana engloba atualmente Belize, Costa Rica, República Dominicana, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá e El Salvador.

Aparecida: Por falar na Rússia, o que você achou da decisão de criar um busto para Putin ao estilo dos czares romanos? O molde de cera com túnica de imperador já está pronto e em exibição numa academia de artes de São Petersburgo. A obra final, em bronze, deve ficar pronta no próximo mês. A obra será lançada durante os festejos dos 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial chamada pelos russos de Grande Guerra Patriótica. O principal promotor da estátua foi Andrey Polyakov, líder do grupo cossaco de São Petersburgo Irbis, que defende os valores eslavos tradicionais. Ele disse que a escultura ficará perto da estação de Parnas, a mais ao Norte em toda Rússia.

Bytes: O que podemos afirmar é que muitos imperadores eram recebidos pela população,  após as campanhas militares vitoriosas, com ramos de palmeira como símbolo do “triunfo”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito na “Boa Notícia”: “No dia seguinte, ouvindo uma grande multidão, que viera à festa, que Jesus vinha a Jerusalém, tomaram ramos de palmeiras, e saíram-lhe ao encontro, e clamavam: Hosana! Bendito o Rei de Israel que vem em nome do Senhor. E achou Jesus um jumentinho, e assentou-se sobre ele, como está escrito: Não temas, ó filha de Sião; eis que o teu Rei vem assentado sobre o filho de uma jumenta. Os seus discípulos, porém, não entenderam isto no princípio; mas, quando Jesus foi glorificado, então se lembraram de que isto estava escrito dele, e que isto lhe fizeram. A multidão, pois, que estava com ele quando Lázaro foi chamado da sepultura, testificava que ele o ressuscitara dentre os mortos. Por isso a multidão lhe saiu ao encontro, porque tinham ouvido que ele fizera este sinal. Disseram, pois, os fariseus entre si: Vedes que nada aproveitais? Eis que toda a gente vai após ele”.

AO DOMINGO DE RAMOS

Rio de Janeiro, 29 de março de 2015 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 338

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço