Antes de 1918, os pilotos não dispunham de para-quedas nos aviões de combate e muitos perdiam a vida por isso. EntreMentes
Melhor sorte teve Grahame Donald, um piloto escocês da Royal Air Force (RAF). Numa tarde de verão, em 1917, quando ele pilotava (A), a uma altura de 6.000 pés, o seu Sopwith Camel, o cinto de segurança se rompeu durante uma manobra. E, por estar o avião virado para baixo (B), Grahame despencou para o vazio.
Enquanto ele caía, o avião também descia fazendo um loop (C). EntreMentes

blogdopg
Numa entrevista concedida 55 anos após, Grahame explicou:
"Os primeiros 2.000 pés passam muito rápido. Enquanto caía, eu comecei a ouvir meu pequeno e fiel Sopwith Camel como se ele estivesse cada vez mais próximo. De repente, caí nele."
De fato, o piloto caiu sobre uma das asas do avião, mas conseguiu retornar para a cabine e reassumir o seu controle. EntreMentes
Como comandante da RAF, Grahame Donald ainda combateria na Segunda Guerra Mundial.

Comentário
Cenas deste tipo são frequentemente exibidas em filmes de aventuras. E custa a crer que este fato, relatado por Joshua Levine em seu livro On a Wing and a Prayer, tenha realmente acontecido. Rudolf Erich Raspe (1737-1794), que criou as "Aventuras do Barão de Münchhausen", a partir de incidentes compilados em várias fontes, adoraria ter conhecido o nosso escocês voador. EntreMentes


blogdopg.blogspot.com

Exibições: 75

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço