“ONDE ESTÁ A FELICIDADE?” O MUNDO, CLICHÊ, INVADE A TELA

 

O presidente da China, Hu Jintao, afirmou hoje (25/08) ao presidente da França, Nicolas Sarkozy (acima), que Pequim continuará a considerar a Europa como um importante destino de investimentos. Ele advertiu, no entanto, que espera medidas da zona do euro para salvaguardar as aplicações financeiras do país asiático. Ontem, a França anunciou um pacote fiscal para fazer ajustes nas contas do país cortando 1 bilhão de euros este ano e mais 11 bilhões de euros no ano que vem. A medida foi após boatos de que as agências de classificação de risco planejavam rebaixar a nota do país, que é “AAA”, levando o líder francês a voltar das férias em Cote d'Azur com a mulher, Carla Bruni. Com as novas medidas, o primeiro-ministro francês, François Fillon, anunciou a redução da projeção de crescimento econômico da França para 1,75% neste ano e no próximo. Fillon declarou que os ajustes fiscais serão feitos para garantir que o governo reduza o deficit público para 4,5% do PIB no ano que vem. Na véspera, Alan Greenspan, ex-presidente do Federal Reserve, disse que o principal fator que está detendo a economia dos Estados Unidos é a incerteza criada pela crise de dívida europeia. Segundo ele, as dívidas dos países da zona do euro impedem que os consumidores gastem e que as empresas contratem. "A razão pela qual estamos tão fracos é o nível de incerteza", disse Greenspan num fórum em Washington. Segundo ele, a crise da zona do euro tem importância porque a economia mundial é extremamente integrada e cerca de 20% das exportações estadunidenses vão para a Europa. Greenspan afirmou também que, embora as chances de uma nova recessão nos EUA tenham aumentado, ele não espera que isso aconteça, pelo menos por enquanto. O mercado vem esperando agora notícias da política de estímulo do Federal Reserve (Fed) que pode ser anunciada amanhã. Na última sexta-feira (19), o presidente do Fed de Nova York, William Dudley, minimizou as notícias de que o banco central dos EUA está muito preocupado com uma nova crise no sistema financeiro. Em uma sessão de perguntas e respostas após um discurso para líderes empresariais de Nova Jersey, Dudley foi questionado sobre uma reportagem do jornal “Wall Street Journal” que afirma estar a autoridade monetária estadunidense trabalhando nos bastidores com instituições financeiras sobre como responder a uma potencial piora na crise da dívida europeia. "O fato é que nós monitoramos os bancos dos EUA e da Europa todos os dias", garantiu. Mas o mercado desconfia que o governo vem minimizando os dados preocupantes sobre o sistema financeiro. No mesmo dia os reguladores do setor bancário estadunidense informaram que três bancos (Flórida, Geórgia e Illinois) declararam falência, elevando para 68 o número de bancos falidos este ano. O Federal Deposit Insurance, fundo de garantia dos depósitos bancários estadunidense assumiu o Lydian Private Bank, com sede em Palm Beach, na Flórida, que detinha US$ 1,7 milhões em ativos e US$ 1,2 milhões em depósitos. A zona do euro é a que mais preocupa. O Banco Central Europeu (BCE), por exemplo, comprou mais 14,29 bilhões de euros de títulos de dívida pública da zona do euro em uma semana, prosseguindo com este programa reativado há 15 dias após uma pausa de cinco meses. Nos sete dias anteriores, o BCE havia comprado 22 bilhões de euros de títulos de dívida pública, a maior operação deste tipo desde o lançamento deste programa em maio de 2010 em plena crise da dívida grega. Segundo os analistas, atualmente, o BCE compra, sobretudo, títulos italianos e espanhóis. Na quarta-feira retrasada (17), um banco da zona do euro não identificado tomou US$ 500 milhões emprestados do BCE, a uma taxa muito acima da usada para conseguir dólares no mercado aberto, indicando desgaste no mercado financeiro. A estagnação econômica é outro ponto negativo. Previsões do gabinete de Orçamento do Congresso dos Estados Unidos, conhecido como CBO, indicam que o país terá crescimento econômico de 2,3% este ano, uma desaceleração em relação ao aumento de 3% registrado em 2010. Para o ano que vem, o comitê prevê que o PIB (Produto Interno Bruto) dos EUA volte a se acelerar e cresça 2,7%. Na Europa, a atividade do setor privado na zona do euro permanece próxima da estagnação, revelou um levantamento feito pela consultoria Markit. O índice "composto" de produtividade do setor privado, que inclui o setor de serviços e de manufatura, permaneceu inalterado em agosto, em 51,1 pontos. O índice havia sido o mesmo em julho, o menor valor em quase dois anos. Para o banco de investimentos Morgan Stanley, a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) global em 2011 cairá de 4,2% para 3,9%. "Nossas previsões revisadas mostram os EUA e a zona do euro estão perigosamente perto de uma recessão, definida como dois trimestres consecutivos de contração, nos próximos seis a 12 meses", disse Joachim Fels, vice-diretor da equipe global de economia do Morgan Stanley, em comunicado divulgado na quinta-feira passada (18). O JP Morgan também rebaixou de 2,5% para 1% suas previsões de crescimento da economia dos Estados Unidos para o quarto trimestre de 2011. Para os primeiros três meses de 2012, a previsão é de uma alta apenas de 0,5%, menor do que os 1,5% estimados antes.

 

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, anunciou hoje (25) o descongelamento de uma parcela de 350 milhões de euros dos fundos líbios para a construção do que ele chamou de "nova Líbia". O anúncio foi feito após uma reunião entre Berlusconi e o líder do Conselho Nacional de Transição (CNT) da Líbia, Mahmoud Jibril. Berlusconi, que também informou que será criado um Comitê Itália-Líbia para tratar de assuntos de interesse comum, disse que Roma estará disponível, "no futuro", para auxiliar no treinamento das forças de segurança e militares do novo governo líbio. Participaram do encontro o ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, e alguns diretores da petrolífera italiana Eni, como Paolo Scaroni e Giuseppe Recchi. Segundo Berlusconi, na próxima segunda-feira (29), a Eni vai firmar um acordo em Benghazi de fornecimento de gás e benzina para "suprir as necessidades da população". Segundo Scaroni, o pagamento pelo fornecimento de gás e benzina será feito em petróleo, a partir do momento em que os campos de extração retomarem as atividades. A Eni atualmente é a maior produtora estrangeira de petróleo na Líbia e atuava sob o regime de Muamar Kadafi. O ministro da Defesa do Reino Unido, Liam Foz, afirmou hoje que as forças da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) estão colaborando com os rebeldes líbios nas buscas de Kadafi, que continua em paradeiro desconhecido. Em declarações à emissora Sky News, o ministro britânico confirmou que a Otan "está fornecendo recursos de inteligência e de reconhecimento ao Conselho Nacional de Transição líbio para ajudá-los a encontrar Kadafi". Em outra entrevista, à emissora britânica BBC Radio 4, Fox negou que o Reino Unido planeje enviar soldados à Líbia, mas lembrou que a missão britânica no país africano "não terminou", já que ainda há "focos de resistência bastante violentos no sul de Trípoli, em Sirte e em outras partes do país". "(A Otan) esteve ontem à noite mais ativa do que esteve nos últimos dias, e o Reino Unido estava entre os países que participaram das operações contra os vestígios do regime", declarou o ministro. Segundo ele, nos últimos dias houve "certa euforia" com o avanço das forças rebeldes e a deterioração do regime de Kadafi. Fox disse que é importante manter esse otimismo, mas com parcimônia, para "manter certo sentido da perspectiva". Para Fox, é "surpreendente que (o regime) não tivesse oferecido ferrenha resistência". O filho de Kadafi, Saif al-Islam, tido como capturado segundo informações anteriores, fez uma aparição surpresa diante de simpatizantes durante a noite em Trípoli, pedindo aos legalistas para combater e afastar os rebeldes que alegam ter controle de maior parte da capital líbia. Ele também que os rebeldes caíram em uma "armadilha" e que as tropas pró-Kadafi estão vencendo. Segundo a agência de notícias Associeted Press (AP), os rebeldes líbios tomaram no domingo a maior base militar que defende as forças de Kadafi, nos arredores de Trípoli. Um repórter da agência de notícias estava com os rebeldes e viu a tomada da base de Khamis Brigade, a oeste da capital. A 32ª brigada, conhecida como Khamis Brigade, é chamada assim porque era comandada por Khamis - filho de Kadafi, que tem 27 anos - uma das mais bem treinadas e equipadas unidades do exército Líbio. A entrada dos insurgentes em Trípoli levou muitos líbios às ruas (acima). No mesmo dia o presidente da França Nicolas Sarkosy reafirmou o apoio aos rebeldes que estão combatendo na capital líbia. Em entrevista à TV ZDF, a chanceler alemã Angela Merkel, disse que "seria bom Kadafi deixar o poder o mais rapidamente possível para evitar um banho de sangue”. Ontem, em gravação de áudio, Kadafi disse que sua saída do complexo Bab al-Aziziya foi uma "mudança tática" depois que o local foi alvejado por 64 ataques aéreos da Otan. Kadafi falou em entrevista a uma rádio de Trípoli, que foi noticiada pela TV Al-Orouba, em transmissão conjunta com a Al-Rai TV. Ele prometeu morrer como mártir ou vencer na batalha contra a Otan. Hoje em nova mensagem de áudio, Kadafi voltou a pedir resistência. Na gravação, ele chama seus seguidores a marchar rumo a Trípoli para "purificar" a capital, que, afirma, está repleta de "ratos, cruzados e infiéis". Na segunda-feira (22), o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, interrompeu momentaneamente suas férias com a família na ilha de Martha's Vineyard (Massachusetts, nordeste dos EUA), para pedir ao líder líbio que "explicitamente" desista do poder. Ele alertou os rebeldes que sua luta "ainda não chegou ao fim". O líder estadunidense prometeu que Washington será "um amigo e parceiro" no futuro do país e instou "uma transição inclusiva que conduza a uma Líbia democrática". No mesmo dia a Rússia divulgou que esperava o fim do derramamento de sangue na Líbia. "No contexto dos atuais acontecimentos, apelamos a todos os Estados ao respeito rigoroso das resoluções 1970 e 1963 do Conselho de Segurança da ONU de não ingerência nos assuntos internos desse país", advertiu o Ministério das Relações Exteriores russo, em comunicado.

 

A Rússia suspendeu hoje (25) os lançamentos dos foguetes Soyuz após a perda do cargueiro espacial Progress M-12M. "Tomou-se a decisão de suspender os lançamentos dos foguetes cargueiros Soyuz até que se esclareçam as causas do acidente", disse um representante do setor, citado pela agência de notícias russa Interfax. Ele acrescentou que a suspensão afetará com quase toda certeza o lançamento do satélite de navegação Glonass-M previsto para ocorrer amanhã. O Progress, com cerca de três toneladas de carga que tinham como destino a Estação Espacial Internacional (ISS), se acidentou ontem na república russa de Altaica, no sul da Sibéria, pouco após ser lançado da base de Baikonur (Cazaquistão). A suspensão dos lançamentos dos Soyuz ocorre dois dias depois de a Roscosmos (agência espacial russa) anunciar medida semelhante a respeito dos foguetes cargueiros Proton e dos blocos aceleradores Briz-M. A notícia desagradou o primeiro-ministro Vladimir Putin. Na semana passada, durante visita ao 10º Salão Aerospacial Internacional MAKS em Jukovski, no entorno de Moscou, o chefe de Governo russo disse que a consolidação da indústria aeronáutica e do ramo aeroespacial faz parte da “prioridade estratégica”. “Tudo isso aqui são realizações da Rússia contemporânea, são uma encarnação do trabalho dos nossos especialistas empenhados em fazer renascer e desenvolver as melhores tradições das indústrias aeronáutica e espacial da Rússia. O Estado sempre prestou e continuará prestando apoio ao complexo industrial aerospacial nacional. A Rússia vai continuar reativando as sondagens do Sistema Solar e incrementando o grupo orbital de satélites, incluindo os responsáveis pelo sistema de navegação russo GLONASS”, disse Putin na quarta-feira passada (17). O primeiro-ministro assistiu ainda à exibição dos caças de quinta geração PAK FA, cuja tecnologia impede que eles sejam identificados por radares. Dentro da Rússia contemporânea, o governo quer investir também em tecnologia digital. Na última quinta-feira (18), Putin conheceu o tablet russo que chegará ao consumidor ao preço de US$ 420, bem mais barato que os 670 dólares cobrados pela Apple. Anatoly Chubais, diretor da estatal russa de tecnologia Rosnano, garantiu ao primeiro-ministro que o tablet competirá com o Ipod da empresa estadunidense. "Esse tablet é mais leve, não há vidro nem mesmo na tela. Mesmo se estudantes decidirem lutar um contra o outro com esses tablets, eles são absolutamente assegurados contra lesões", brincou Chubais, promovendo a tecnologia do aparelho. A estatal russa pretende iniciar a produção em massa dos tablets de plástico no próximo ano. Enquanto não se decide qual dos líderes russos, Putin e o presidente Dmitry Medevdev, disputará a eleição em 2012, os dois continuam em igual exposição na mídia. No sábado (20), a Rússia recebeu a visita do líder norte-coreano, Kim Jong-il, em sua primeira visita em quase uma década ao país vizinho. Ontem, ele foi recebido pelo presidente russo na Sibéria. No encontro, o líder norte-coreano disse que o país estaria preparado para interromper os testes com mísseis nucleares se as negociações internacionais sobre seu programa nuclear forem retomadas. Ele concordou com a assinatura de um acordo para a construção de um gasoduto para a Coreia do Sul. Pyongyang vem mantendo negociações com a gigante de gás russa Gazprom para a construção de um gasoduto que atravessará seu território até a vizinha Coreia do Sul. Esse contrato renderia cerca de US$ 100 milhões por ano para a Coreia do Norte. O encontro tratou também sobre uma possível assistência alimentar para os norte-coreanos, além da renegociação da dívida de US$ 11 bilhões da Coreia do Norte com a antiga União Soviética. A reunião foi ofuscada pela denúncia de que Pyongyang teria fornecido a Teerã um software para o desenvolvimento de armas nucleares e também pela detenção hoje de uma equipe de televisão japonesa pela polícia russa. A reportagem foi levada ao Serviço Federal de Segurança (FSB, antiga KGB). Depois que tentou filmar o trem onde Kim Jong-il, viaja durante sua visita oficial à Rússia. Pouco tempo depois os quatro detidos --dois japoneses (repórter e cinegrafista) e outros dois russos (motorista e intérprete)-- foram libertados. "Os detidos não tinham violado as leis migratórias nem o código penal (russo)", explicou a promotoria regional.

 

O ministro das Relações Internas da Venezuela, Tareck El Aissami, anunciou hoje (25) que está proibido o porte de armas nos transportes públicos, uma medida que pretende combater a insegurança no país. Segundo o ministro, a resolução foi aprovada pela Comissão Presidencial para o Controle de Armas, Munições e o Desarmamento e tem como propósito "liberar estes espaços da violência". Apesar da medida ter o objetivo conter os crimes em Caracas, muitos analistas acreditam que o governo teme a presença de franco-atiradores no país. Ontem, o líder venezuelano recebeu na capital venezuelana o chanceler russo, Serguei Lavrov, com quem analisou a relação bilateral e anunciou que visitará Moscou em breve, entre o fim do ano e início de 2012. A Rússia disponibilizou um crédito de US$ 4 bilhões destinado à aquisição de armas e à capacitação do exército venezuelano. Ele não detalhou os bancos envolvidos na transação, nem a data em que o empréstimo será efetuado e os juros embutidos. Chávez anunciou ainda as possíveis visitas à Venezuela, entre setembro e outubro, dos governantes do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e da Bielorrúsia, Aleksandr Lukashenko, com os quais planeja criar “comissões mistas”. Na semana passada, a Força Armada Nacional Bolivariana (Fanb), da Venezuela, recebeu um carregamento de armas adquiridas da Rússia e foi homenageada pelo líder venezuelano (acima). Chávez disse que continuará "trabalhando duro" para fortalecer o exército. Segundo ele, são as Forças Armadas "que garantem o respeito à Constituição e à vontade do povo", e no caso de um golpe de Estado, garantiu que "a resposta será demolidora", já que o exército estaria "unido ao povo". Chávez disse que os setores da oposição pretendem promover "o modelo capitalista que atualmente mantém a crise econômica nos Estados Unidos e em vários países europeus". O presidente venezuelano pediu ainda uma salva de palmas para a Rússia que permitiu a renovação do sistema de armamentos da Fanb. Ele ainda agradeceu ao presidente russo, Dimitry Medvedev, e ao primeiro-ministro, Vladimir Putin, por "todo este sistema de armas, o mais moderno do mundo, fabricado em nossa querida irmã Rússia". Na véspera do encontro com o chanceler russo, o líder venezuelano anunciou também a nacionalização da exploração do ouro, em alta no mercado internacional, a fim de enfrentar a crise mundial. Segundo Chávez, "a Venezuela tem uma das maiores reservas mundiais em ouro, bauxita, ferro e pedras preciosas, a sul do Rio Orinoco”, e que irá "converter isso em reservas internacionais, porque o ouro continua a aumentar de valor". Em entrevista à TV Globovision, o oposicionista Julio Montoya declarou que o líder venezuelano pretende redefinir os ativos que o país tem em divisas estrangeiras. Segundo Montoya, Chávez estaria pensando em transferir bilhões em reservas cambiais, atualmente investidos nos Estados Unidos e na Europa, para bancos de países como China, Rússia e Brasil. Ele afirma ter se baseado na denúncia a partir de documentos assinados pelo ministro das Finanças da Venezuela e pelo presidente do Banco Central do país que revelariam planos para movimentar cerca de US$ 6 bilhões em dinheiro para os mercados emergentes. A iniciativa envolveria também a transferência de US$ 11 bilhões em reservas de ouro, de uma variedade de bancos no exterior, para o Banco Central venezuelano. "Ele (Chávez) não é o proprietário das reservas internacionais, nem do ouro e dos dólares da Venezuela", disse o oposicionista. Recentemente, o líder venezuelano defendeu uma alternativa para o sistema monetário internacional e falou sobre a necessidade de encerrar a "ditadura do dólar". No domingo (21), Chávez voltou a criticar os governos da Europa e dos Estados Unidos que "estão demolindo Trípoli com suas bombas", num discurso proferido durante uma culto ecumênico no Palácio Miraflores, em Caracas. "Hoje (domingo) estávamos vendo imagens de como os governos democráticos da Europa, nem todos, e o governo supostamente democrata e democrático dos Estados Unidos estão demolindo Trípoli com suas bombas, porque estão com vontade", declarou Chávez, que tem relações de amizade com o líder líbio Muamar Kadafi. “As bombas estão caindo de maneira descarada e aberta sobre escolas, hospitais, casas, centros de trabalho, campos agrícolas. Peçamos a Deus pelo povo líbio", acrescentou. Ontem, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) considerou um "abuso de poder" a medida judicial na Venezuela que proibiu na véspera a publicação e distribuição da revista “Sexto Poder” e exigiu que as autoridades libertem sua diretora, detida em Caracas, acusada de "incentivo ao ódio". O semanário ironizou a Revolução Bolivariana publicando uma montagem em que mulheres que ocupam altos cargos públicos aparecem como dançarinas de um cabaré chamado "revolução".

 

O grupo palestino Jihad Islâmica declarou hoje (25) em Gaza que vai suspender os disparos de foguetes em direção ao território israelense "se Israel cessar seus ataques", após uma nova escalada de violência nas últimas 24 horas. Israel e a Jihad Islâmica abriram um ciclo de represálias após a morte ontem de um militante das Brigadas al-Qods, braço armado da Jihad Islâmica, num ataque israelense seguido por disparos de foguetes e de morteiros contra Israel e de ataques aéreos israelenses. Este confronto armado, que deixou seis mortos palestinos e um ferido israelense, ameaça a trégua tácita acordada entre o movimento islâmico Hamas, que controla a faixa de Gaza, e Israel. "Agora a situação está aberta. Não há garantia de que esteja sob controle", reconheceu em uma entrevista à AFP em Gaza o vice-ministro de Relações Exteriores em Gaza, Ghazi Hamad, para quem "é responsabilidade do governo do Hamas restabelecer a calma". Ontem, uma mulher ficou ferida por um foguete disparado da faixa de Gaza contra a cidade de Rafah, no Egito, informou a agência estatal egípcia de notícias Mena, num momento em que a tensão aumenta na região após vários atos de violência na fronteira. Essa foi a primeira vez que um foguete disparado de Gaza caiu numa área residencial, e não no deserto, fato que "levantou preocupações entre as forças de segurança" na região. No momento do ataque, forças egípcias estavam revistando a fronteira desértica entre Gaza e Israel, em busca de militantes que possam estar envolvidos no ataque em que foram mortos oito israelenses, na quinta-feira passada (18), ao longo de uma estrada ao norte da cidade de Eilat, no mar Vermelho. O atentado em Israel acabou provocando a morte de cinco soldados egípcios durante a busca israelense pelos autores do atentado. No domingo (21), o Egito declarou que a resposta de Israel nos recentes incidentes fronteiriços no Sinai não foi suficiente, e que apenas aceitará um pedido oficial de desculpas por parte das autoridades israelenses. O primeiro-ministro egípcio, Essam Sharaf, revelou que a simples expressão de pesar pelas perdas em vidas humanas, feita no sábado pelo ministro da Defesa, “é insuficiente". Em reunião do comitê governamental de gestão da crise, as autoridades egípcias concluíram que a resposta de Israel "não está à altura da gravidade do incidente". O Egito reiterou o seu pedido para inquéritos mistos, após os incidentes que provocaram a morte dos polícias egípcios perto da sua fronteira comum no Sinai durante uma perseguição de militares israelenses a possíveis autores do atentado em Israel. O Egito rejeita a acusação segundo a qual os autores do ataque passaram pelo Sinai. As forças multinacionais enviadas para a fronteira egípcio-israelense disseram no sábado que Israel violou a integridade territorial do Egito ao atravessar a fronteira e fazer disparos de armas de fogo. No último dia 18, homens armados abriram fogo contra dois veículos que seguiam para a cidade de Eilat, no sul de Israel, matando seis pessoas e deixando cinco feridos. As vítimas foram removidas de helicóptero para os hospitais mais próximos (acima). Israel acusou militantes armados de Gaza pelo atentado, o que foi negado pelas autoridades palestinas. Logo se seguiu a um intenso bombardeio a Gaza pelas tropas israelenses, deixando mortos e feridos, inclusive crianças. A crise com o Egito pode prejudicar ainda mais a diplomacia de Tel-Aviv na região porque Israel já enfrenta problemas com a Turquia. Na semana passada, as autoridades israelenses informaram que não pedirão desculpas a Ancara por ter matado em águas internacionais nove cidadãos de etnia turca que queriam furar o bloqueio a Gaza. A Turquia disse que a posição pode aniquilar quaisquer chances de reconciliação. A decisão foi tomada dias antes da publicação de um relatório com os resultados de um inquérito da ONU sobre a tomada do navio Mavi Marmara no ano passado. A autoridade israelense afirmou que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu havia explicado a posição do governo para a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, num telefonema, "Enquanto Israel não se desculpar, não pagar indenizações e não levantar o embargo sobre a Palestina, não é possível que as relações entre Turquia e Israel melhorem", disse a repórteres o primeiro-ministro turco, Tayyip Erdogan, ao ser questionado sobre as declarações israelenses. O relatório Palmer teve sua divulgação adiada várias vezes para permitir a reaproximação entre Turquia e Israel em meio a temores de Washington com a rixa entre os dois países, que eram parceiros estratégicos num Oriente Médio cada vez mais violento. Enquanto isso, Ancara vem invadindo o espaço aéreo do Iraque para bombardear locais da região autônoma curda onde estão abrigados os integrantes do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK). Hoje guerrilheiros separatistas explodiram uma van na província de Hakkari, no sudeste da Turquia, matando dois soldados turcos.

 

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 25 de agosto, Dia do Soldado.

Tico: No dia de hoje o presidente Jânio Quadros renunciou ao cargo acusando as “forças ocultas” pelo seu ato. A crise foi acentuada após o líder brasileiro ter condecorado o ministro da Economia de Cuba, Ernesto Che Guevara, com a Grã-Cruz da Ordem do Cruzeiro do Sul. Na véspera da cerimônia, ele enfrentou a insubordinação da oficialidade do Batalhão de Guarda que, amotinada, se recusava a acatar as ordens de formar as tropas defronte ao Palácio do Planalto, para a execução dos hinos nacionais dos dois países e a revista. Só a poucas horas da cerimônia, já na manhã do dia 19 de agosto, os oficiais superiores conseguiram convencer os comandantes da guarda a se enquadrar. A oposição aproveitou o episódio para criticar o presidente. Na imprensa e no Congresso começaram a surgir violentos protestos contra a condecoração de Guevara. Alguns militares ameaçaram devolver suas condecorações em sinal de protesto. Em represália ao que foi descrito como um apoio de Jânio ao regime de Fidel Castro, nesse mesmo dia o governador Carlos Lacerda entregou a chave do Estado da Guanabara ao líder anticastrista Manuel Verona, diretor da Frente Revolucionária Democrática Cubana, que se encontrava viajando pelo Brasil em busca de apoio à sua causa. Muitos historiadores apontam como causa da renúncia de Jânio as reformas econômicas propostas pelo governo, outros a proposta de moralização do serviço público, mas todos concordam que a política externa independente foi determinante. Há exatamente 50 anos.

Teco: No dia de hoje o Uruguai tornou-se independente do Brasil. O país é um dos mais desenvolvidos da América do Sul, com um dos maiores PIB per capita, em 52º lugar no índice de qualidade de vida (2010) e o 1º em qualidade de vida/desenvolvimento humano na América Latina, quando a desigualdade é considerada. Segundo a Transparência Internacional, o Uruguai é classificado como o segundo país menos corrupto da América Latina, atrás do Chile, embora a pontuação do Uruguai seja consideravelmente melhor do que a do Chile em pesquisas de percepção de corrupção doméstica. Em 1822, com a independência do Brasil, o país passou a fazer parte do nascente império. Em 23 de Agosto de 1825, no entanto, setores descontentes com a política agrária em favor dos grandes proprietários de Montevidéu e do Brasil, organizaram movimento de libertação nacional do Uruguai., que culminaram na declaração de independência Há 186 anos.

Bytes: No dia de hoje nasceu o marechal Luís Alves de Lima e Silva, mais conhecido como duque de Caxias. Ele foi comandante das tropas da Guerra do Paraguai e, após a vitória, ganhou prestígio junto ao governo e à sociedade. Foi primeiro-ministro do Brasil Imperial, ministro da Guerra e presidente das províncias do Maranhão e do Rio Grande do Sul. Em homenagem ao patrono do Exército brasileiro se comemora hoje o Dia do Soldado. Duque de Caxias nasceu há 208 anos.

Aparecida: No dia de ontem morreu o presidente Getúlio Vargas, ao se suicidar, deixando uma carta-testamento em que relata um complô contra o seu governo. Há 57 anos.

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 24 de agosto de 1961 sobre a crise política no governo Jânio Quadros: “Ausente o marechal Odílio Dennys reuniram-se, ontem à noite, no gabinete do ministro Pedroso Horta (Justiça), os ministros da Marinha e da Aeronáutica, almirante Silvio Heck e brigadeiro Griin Moss, o chefe do Gabinete Militar, general Pedro Geraldo de Almeida, e o general Cordeiro de Farias, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas. A reunião foi a portas fechadas, durou quase duas horas e chamou atenção dos círculos políticos de Brasília”.

Aparecida: Falando em Grã-Cruz, a cruz foi levantada em Madri por jovens brasileiros no fim do encontro da Jornada Mundial da Juventude de 2011 (acima). O ato foi para anunciar a próxima sede: a cidade do Rio de Janeiro. O papa pediu aos jovens que não tenham “medo do futuro”. A cruz peregrina, ao lado do ícone de Nossa Senhora, vai chegar em São Paulo no dia 18 de setembro para passar por todas as dioceses até chegar ao Rio de Janeiro. O lema para o encontro na Cidade Maravilhosa em 2013 será: "Ide e fazei discípulos em todas as nações".

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 23 de agosto de 1961, há meio século: “O presidente da República, Jânio Quadros, enviou o seguinte memorando ao ministro das Relações Exteriores: ´Solicito de V.Ex.ª constituir um grupo de trabalho destinado com exclusividade ao exame dos problemas internacionais, tendo em vista a próxima Assembléia da ONU. Considerar, sobretudo, a política do Brasil em relação a África Portuguêsa, Berlim, Cuba, países não alinhados, colonialismo e racismo, China Popular, política continental, África e Ásia. Traçadas as diretrizes, em relatório, desejo examiná-las com V.Ex.ª e o embaixador San Tiago Dantas, dia 6 de setembro, voando de Brasília para o Rio de Janeiro”. 

Aparecida: Deu no jornal “O Globo”, de 23 de agosto de 2011, 50 anos depois, no editorial intitulado “Roteiro para a Era pós-Kadafi”: “Diplomacia brasileira é mais uma vez superada pelos acontecimentos”.

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 19 de agosto de 1961, seis dias antes da renúncia de Jânio Quadros: “Causou surprêsa e espanto o ato do presidente da República condecorando o Sr. Ernesto “Che” Guevara com a Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul. Senadores e deputados federais mostraram-se perplexos com a atitude do Sr. Jânio Quadros. Todos foram unânimes em declarar que não existe motivo para que o país distinga “Che” Guevara com a mais alta condecoração brasileira”. Opinou o editorial do jornal com o título “Grã-Cruz para agitador internacional”: “Tudo tem limite, até a capacidade que alguns crêem inesgotável, de o poro brasileiro suportar agressões a seus sentimentos e a seus ideais. Atingiu êsse limite a outorga ao Sr. Ernesto Guevara, vulgo “Che”, ex-cidadão argentino que renegou sua pátria para servir à causa do bolchevismo no “front” avançado de Cuba, de Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul em seu mais elevado grau. A visita dêsse senhor ao Brasil já era difícil de engolir. Admitia-se, porém que êle viera, a convite próprio, apenas referendando-se pelo nosso govêrno, que não tivera outra saída. Entretanto, concedendo-lhe a Grã-Cruz da principal ordem honorífica brasileira, o presidente parece ter querido desmentir a otimista versão, transformando o agitador profissional, o inimigo da democracia (que êle acaba de renegar, mais uma vez, em Punta del Este), e desalinhado promotor de vários escândalos internacionais, em hóspede bem-vindo e merecedor das maiores homenagens”. E mais noticiou “O Globo”: “Segundo fontes com credibilidade, os três secretários das Fôrças Armadas da Argentina estariam dispostos a renunciar em sinal de protesto por o presidente Frondizi ter recebido o ministro da Economia de Cuba, Ernesto Guevara, em sua residência em Olivos”.

Aparecida: Já a manchete do jornal “O Globo” de 19 de agosto de 2011 foi: “EUA e Europa pedem a saída de ditador sírio; Brasil diverge”. Já no caderno Rio, uma das manchetes foi: “Muro das lamentações e de contradições. Condomínio de classe média e favela, em Vargem Pequena, não tem casas regularizadas”.

Bytes: Me lembrei da polêmica envolvendo o Brizola e a Globo a respeito do Projac, em Vargem Grande. Não foi manchete do jornal, mas a CPI da Alerj apurou que houve grilagem de terras que resultou na construção dos atuais estúdios da Central Globo de Produção. Se é verdade ou não, fica o registro de um colega: “É ilegal, e daí?” Assim como a polêmica da Caixa financiar a Petrobrás, mas não a Globo com juros “subsidiados”.

Aparecida: O escritor Fernando Morais lançou o livro “Os últimos soldados da Guerra Fria”. É a história dos agentes secretos cubanos que se infiltraram no movimento anticastrista em Miami para municiar Havana sobre os planos de ataques terroristas em território cubano que levaram à captura de mercenários a serviço da desestabilização do regime de Fidel Castro. Os cinco agentes, que se disfarçaram de desertores de Cuba, estão presos nos Estados Unidos. Em Cuba está preso o mercenário salvadorenho Raúl Ernesto Cruz Leon, por colocar bombas em hotéis e pontos turísticos em Havana a serviço do terrorismo.

Bytes: Os cinco agentes secretos são cultuados em Cuba, assim como os agentes russos que receberam homenagens de Putin com direito, inclusive, a hinos patrióticos. E na Líbia muitos já reconhecem entre os “rebeldes” os mercenários, pagos a “peso de ouro”.

Aparecida: Cerca de 300 padres austríacos dos 2 mil do país se rebelaram contra o Vaticano para exigir reformas, como permitir o sacerdócio às mulheres e aos homens casados. "Há uma grande insatisfação entre os religiosos", disse na quarta-feira retrasada ao jornal "Österreich" o criador da proposta, o padre Helmut Schüller, antigo vigário-geral de Viena.

Os padres insatisfeitos exigem que a Igreja empreenda reformas para se modernizar. Já o papa defendeu o tradicionalismo: a castidade dos religiosos e o casamento entre homens e mulheres.

Tico: A Dilma cairá como Jânio por falta de governabilidade?

Teco: Como cantou Cazuza: “O tempo não para”. Estamos na Era digital e não na analógica. A situação é completamente diferente da passada, mas há os que apostam que haverá uma mobilização da sociedade em favor da moralidade pública que poderá levar à pressão do Congresso para desestabilizar o governo. Os críticos argumentam que o objetivo é atingir a Dilma. O que podemos afirmar é que, por enquanto, a presidente não está ferindo o caminho do Brasil que será o do “iluminismo americano”. O projeto não é “personalista”, mas “capitalista”.

Bytes: O colega gaiato lá da facû especulou sobre a saída da Dilma, lembrando Jânio: “Fui vencida pela reação e, assim, deixo o governo. Nestes sete meses, cumpri meu dever. Tenho-o cumprido, dia e noite, trabalhando infatigavelmente, sem prevenções nem rancores. Mas, baldaram-se os meus esforços para conduzir esta nação pelo caminho de sua verdadeira libertação política e econômica, o único que possibilitaria o progresso efetivo e a justiça social a que tem direito o seu generoso povo. Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração. Se permanecesse, não manteria a confiança e a tranquilidade, ora quebradas, e indispensáveis ao exercício da minha autoridade. Creio mesmo, que não manteria a própria paz pública. Encerro, assim, com o pensamento voltado para a nossa gente, para os estudantes e para os operários, para a grande família do País, esta página de minha vida e da vida nacional. A mim, não falta a coragem da renúncia. Saio com um agradecimento, e um apelo. O agradecimento é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade. O apelo é no sentido da ordem, do congraçamento, do respeito e da estima de cada um dos meus patrícios para todos; de todos para cada um. Somente, assim, seremos dignos deste País, e do mundo. Somente, assim, seremos dignos da nossa herança e da nossa predestinação cristã”.

Aparecida: Em entrevista ontem na rádio Bandeirantes, a Dirce Tutu Quadros, filha única do Jânio, disse que sofreu com o pai por causa do alcoolismo. Ela disse que a renúncia dele à Presidência roubou "minha infância e juventude" e que Jânio era "dominado" pelo então ministro da Justiça: "Ele não almoçava nem jantava sem a permissão do Oscar Pedroso Horta".

Bytes: Um outro colega, também gaiato, brincou com a queda do Collor: “Ai,ai,ai, agora com a Ideli, agora vai”. Foi após ouvir da Dilma que o Brasil não é “Roma antiga”. O que terá pensando César.

Aparecida: Qual é o elo entre o Brasil e a Roma antiga?

Bytes: O lema de Roma era: “A mulher de César pode não ser honesta, mas tem que parecer ser honesta”. Mais ou menos podemos usar como exemplo o governo FHC. Havia a figura do “engavetador geral da República” que arquivava todas as denúncias de corrupção e a “imprensa velha” era contrária à instalação de CPIs alegando que a investigação afugentaria o investimento estrangeiro. Sem manchetes no jornais, podíamos ter a sensação de paz.

Aparecida: O seu Carlos disse, exaltado: “Até CPF da faxineira foi usado!”. Eu custei a conectar a informação até porque sou diarista. Na hora pensei que ele falava da Dilma já que todo mundo fala que ela está fazendo uma faxina no governo. Depois percebi que se tratava de mais um caso de corrupção, desta vez envolvendo uma faxineira desavisada.

Tico: O que você achou do estudo do Dieese que mostrou conquista dos trabalhadores em relação à inflação? Das 353 negociações no segundo semestres, 84,4% tiveram ganhos reais de salários.

Teco: Isso significa que há poder de compra. Ou seja, só há “boas notícias”: superávit em conta corrente, País credor externo, com liquidez no sistema financeiro, poupança interna crescente, juros altos que podem ser cortados no aprofundamento da crise, tendência de crescimento do emprego. Poderia citar outros exemplos. Mas veremos na TV as “más notícias”. Por isso não chamamos a crise de “guerra cambial”, mas de “test-drive” o momento econômico atual. Para os capitalistas, meia palavra.

Aparecida: A taxa de desemprego caiu para 6,0% em julho, a menor para esse mês desde o início da série do IBGE em 2002.

Bytes: Ontem, houve confrontos no Chile porque os trabalhadores entraram em greve por 48 horas com apoio de estudantes e aposentados. O resultado foi na detenção de 348 manifestantes e 36 ficaram feridos. Eles querem reformas na Constituição e alterações nos impostos. Os chilenos estão indignados com o “custo de vida”, principalmente em relação ao preço dos alimentos. A noite de anteontem foi de “panelaço”.

Aparecida: Ao ver a presidente Dilma segurando um bebê na inauguração do projeto “Minha casa, minha vida” no interior de São Paulo, o seu Carlos disse, exaltado: “O governo petista quer estimular a fecundidade para manter a pobreza porque assim terá muitos eleitores querendo ganhar a Bolsa-Família. Os trabalhistas construíram essas construções populares na Inglaterra e o resultado foi o vandalismo em Londres. A minha filha Vivian, que mora lá, me contou que é nessas ´vidas em bloco´ que se constrói a malandragem. Na capital inglesa todos sabem que as vendas de drogas, inclusive crack, têm como origem esses conjuntos habitacionais erguidos pela esquerda britânica. Vão se proliferar como essas meninas punguistas que vêm deixando de cabelo em pé os comerciantes de São Paulo”.

Bytes: O jornal “The Guardian” publicou que as superlotadas prisões inglesas estão em "estado de alerta" para possíveis distúrbios devido ao alto número de detidos por conta da onda de violência registrada em várias cidades do país. A população carcerária na Inglaterra e Gales alcançou nesta semana o número recorde de 86.654 presos. O Ministério da Justiça advertiu seus diretores para que "vigiem os ânimos e a atmosfera", depois que foi registrado um incidente dentro de um centro de reclusão de menores no condado de Kent, no sul da Inglaterra.

Aparecida: Aqui as menores infratoras quebraram os centros de reclusão, o que já dá para perceber o que irá acontecer no mundo. Já há um movimento pedindo que a maioridade penal caia para 7 anos. 

Bytes: O MST invadiu o Ministério da Fazenda para reivindicar melhoria da política do campo.

Aparecida: O PSTU saiu às ruas para protestar contra a política econômica do governo para estancar os efeitos da crise lá fora.

Bytes: A Secretaria de Mulheres do PSTU divulgou uma nota em que classifica o quadro do “Zorra Total” ambientado no metrô como um “incentivo à violência contra às mulheres e ao estupro”, A nota exemplifica: “O quadro mostrou a mulher sendo ´tocada´ em suas partes íntimas. Janete (Thalita Carauta) cochicha com Valéria (Rodrigo Sant´anna), que, em vez de defendê-la, diz: ´Aprenda. Tu é muito ruim, babuína. Se joga”.

Aparecida: O que é a defesa do “politicamente correto?”

Bytes: É a visão de que o artista influencia o clichê. Com base neste argumento os humoristas judaicos dirão que só eles podem fazer piadas sobre os judeus. Outros defenderão o Rafinha Bastos que brincou com o estupro, alegando a “liberdade de expressão”. Asim como é determinante o “ponto de vista” porque haverá sempre os defensores da liberdade porque não veem problema algum. Mas há os críticos que perseguirão os acusadores.

Aparecida: Ah, entendi! O Aguinaldo Silva dirá novamente: “O mais desagradável hoje em escrever novela é o politicamente correto”. Segundo ele, compromete a arte.

Bytes: Pois eu gosto muito da Janete e da Valéria. Até mesmo a personagem interpretada pela Fabiana Karla imitando a Dilma porque é muito expressiva (acima). O “Zorra Total” é tão bom que dá média de 26, enquanto o “Criança Esperança” deu apenas 18 de Ibope. O povo gosta do humor caricato porque denuncia o mundo do jeito que ele é: clichê.  

Aparecida: Eu vi na TV que o jogador de basquete Leandrinho veio para o Flamengo porque os atletas do seu clube estão em greve. O NBA quer rebaixar os salários por causa da crise econômica. Ele disse que muitos colegas lhe escrevem pedindo para vir para cá, para o Rio de Janeiro.

Bytes: Os clubes de futebol na Espanha não estão pagando os seus jogadores por causa da crise econômica.  A crise é séria.

Aparecida: Houve tumulto na visita do papa a Madri. Um grupo de espanhóis fez protesto contra a vinda do pontífice porq... O que você achou do argumento?

Bytes: Tudo é relativo, já dizia Einstein. Só a movimentação econômica que trouxe a vinda do papa a Madri já derrubaria esta tese. Amigos disseram que bares, restaurantes, hotéis estavam superlotados com a entrada no país de “poupança externa”. O problema não está no texto, clichê, mas na influência. O protesto não foi econômico, mas político. Há o medo de que a proposta de vida estabelecida como “verdade” pelo papa leve à “alienação” do povo.

Aparecida: Ah, o povo! O que é a “verdade?”

Bytes: Escreveu o rabino Nilton Bonder no livro “Segundas intenções” baseando-se numa metáfora judaica: “Onde quer que a Verdade fosse, nesse ou naquele vilarejo, logo começavam a hostilizá-la. As pessoas a perseguiam, desdenhavam dela e lhe faziam toda sorte de desfeitas. Estavam sempre a maldizê-la onde quer que ela surgisse. Solitária, a Verdade se sentou no meio-fio e, inconsolável, observou de longe o sucesso que fazia a História. As pessoas acolhiam e a apreciavam incondicionalmente, demonstrando gratidão por seus serviços. Quando a História passou diante da Verdade e a viu deprimida, perguntou: “Por que está assim?” A Verdade respondeu: “Porque ninguém gosta de mim! Todos me maltratavam e me rejeitaram”. A História então reagiu: “Claro que não te tratam bem. Ninguém gosta de olhar para a verdade nua!” Então a História deu roupas para a Verdade vestir. E então História e Verdade entraram juntas no vilarejo seguinte. E a população a recebeu com grande alegria e gentileza. Desde então, nunca mais se viu a Verdade viajar sem companhia de uma História”.

Aparecida: Ah, entendi! Uma bela parábola capitalista.

 

O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, pediu hoje (25) ao ativista Anna Hazare que suspenda a greve de fome com a qual reivindica leis mais duras contra a corrupção, e sugeriu que o Parlamento debata as propostas dele, após um aparente rompimento nas tentativas de negociação. Hazare, de 74 anos, tem a simpatia de milhões de indianos, principalmente da emergente classe média local, cansada das denúncias de corrupção e dos escândalos que assolam o governo. Vários partidos se uniram para pedir a Hazare que interrompa seu jejum público, que já dura dez dias e atrai milhares de pessoas ao enlameado terreno onde ele se encontra, em Nova Déli. "Ele se tornou a encarnação do desgosto e da preocupação do nosso povo com o combate à corrupção", disse Singh ao Parlamento. "Eu o aplaudo, eu o saúdo. Sua vida é preciosa demais e, portanto, gostaria de pedir a Anna Hazare que pare o seu jejum". O ativista mantém a greve de fome, apesar das críticas de que estaria chantageando um Parlamento legitimamente eleito. O governo já ofereceu algumas concessões no seu projeto de lei contra a corrupção, mas as negociações foram abandonadas ontem, sem qualquer avanço. Hoje, Singh propôs ao Parlamento que debata a proposta do governo e uma terceira versão, na busca por um consenso. Desde o início do jejum, o ativista já perdeu sete quilos, e está sem condições de falar à multidão. "Tenho certeza de que não vou morrer até termos uma lei Jan Lokpal (contra a corrupção). Vou continuar lutando", declarou. Caso a saúde do ativista se deteriore, o governo pode decidir alimentá-lo à força, mas existe o risco de que isso gere protestos ainda maiores. A crise paralisou as decisões do governo e do Parlamento, e abala ainda mais a popularidade de Singh e de sua agremiação, o Partido do Congresso, em meio a um surto inflacionário e vários escândalos estampados pela imprensa. Na quarta-feira passada (17), o primeiro-ministro classificou o jejum de Hazare como "totalmente equivocado", demonstrando que a pressão o fez recuar. “O caminho que ele escolheu para impor seu projeto de lei no Parlamento é totalmente equivocado e cheio de graves consequências para a nossa democracia parlamentarista”, disse Singh na ocasião num discurso no Parlamento, “Aqueles que acreditam que a sua voz e apenas a sua voz representa a vontade de 1,2 bilhão de pessoas deve refletir profundamente sobre essa posição. É preciso permitir que os representantes eleitos do povo no Parlamento façam o trabalho para o qual foram eleitos”, tinha declarado. O início do jejum levou o governo a prendê-lo, mas uma onda de protestos logo se seguiu na Índia. As manifestações cruzaram as barreiras religiosas e sociais e, espalhadas por cerca de dez cidades, reunindo pobres, ricos, jovens, eunucos, idosos, empresários e sem-tetos. A maioria era composta de jovens da emergente classe média. "É um alerta para todos nós caso não coloquemos nossa casa em ordem. O povo deste país está se tornando inquieto", disse Arun Jaitley, líder do partido oposicionista Bharatiya Janata. Já a poderosa líder política da Índia, Sonia Gandhi, vem atuando nos bastidores. Ela está fora do país em lugar ignorado para tratar de uma doença ainda não esclarecida. Sonia foi eleita primeira-ministra, mas não assumiu o cargo porque houve a acusação de que ela nasceu na Itália. A líder então recomendou que Singh assumisse o poder. Agora o seu prestígio se volta para eleger o seu filho, Rahul, de 41 anos (acima), neto de Indira Gandhi. A indicação para integrar um grupo de quatro pessoas que vai lidar com os assuntos políticos do Partido do Congresso foi uma surpresa para muitos políticos, porque outros líderes mais velhos e experientes foram ignorados. Analistas esperam que Rahul não tenha o mesmo destino de sua família. Tanto a avó Indira Gandhi quanto o pai Rajiv Gandhi foram assassinados em atentados políticos.

 

Tico: No dia de hoje o astrônomo Galileu Galilei apresentou ao mundo o telescópio pelo qual fez o primeiro uso científico. Ele descobriu que a Via Láctea é composta de miríades de estrelas e não uma "emanação" como se acreditava naquele tempo. Além disso, localizou os satélites de Júpiter e as montanhas e crateras da Lua. Todas essas descobertas foram feitas em março de 1610 e comunicadas ao mundo no livro “O mensageiro das estrelas”. Com a observação dos satélites de Júpiter, ele defendeu a tese já formulada por Copérnico sobre o sistema heliocêntrico. O heliocentrismo é a teoria em que o Sol está no centro da Terra, em contraposição ao que se acreditava na Antiguidade: o geocentrismo, que colocava a Terra no centro do Universo. A apresentação do telescópio ao mundo por Galileu ocorreu há 402 anos.

Teco: No dia de hoje a Bielorrússia definiu a independência em relação à União Soviética. Como consequência da Revolução Russa, a Bielorrússia se tornou uma das repúblicas constituintes da União Soviética desde sua formação, e passou a se chamar República Socialista Soviética Bielorrussa (RSSB). A unificação final das terras bielorrussas se deu em 1939, quando o território que pertencia à Segunda República Polonesa se uniu à RSSB. O parlamento da república declarou a soberania da Bielorrússia em 27 de julho de 1990, e, logo após o fim da União Soviética, declarou a independência do país em 25 de agosto de 1991. Há 20 anos.

Aparecida: No dia de hoje o general vietnamita Vo Nguyen Giap completa 100 anos. Fundador e comandante supremo do Exército do Povo do Vietnã, ele foi um dos mais importantes estrategistas militares do século XX, que comandou as forças militares que derrotaram o exército francês na Batalha de Dien Bien Phu em 1954, encerrando o domínio colonial europeu no país asiático. Após a invasão dos Estados Unidos ao Vietnã, Giap também foi determinante para a expulsão das tropas estadunidenses ao comandar uma guerra de guerrilhas.

Bytes: No dia de hoje morreu o filósofo alemão Friedrich Nietzsche. Nascido em família luterana, ele dedicou a sua vida a provar a inexistência de Deus. Nietzsche considerava o cristianismo e o budismo como "as duas religiões da decadência", embora ele afirme haver uma grande diferença nessas duas concepções. Segundo ele, o budismo "é cem vezes mais realista que o cristianismo". Para o filósofo, as duas religiões aspiram ao Nada, cujos valores dissolveram em mesquinhez histórica. Ele se auto-intitulava ateu: "Para mim o ateísmo não é nem uma consequência, nem mesmo um fato novo: existe comigo por instinto". Mas foi Nietzsche quem melhor definiu o “oculto” ao escrever “Oração ao deus desconhecido” antes da morte. “Antes de prosseguir em meu caminho e lançar o meu olhar para a frente, uma vez mais elevo, só, minhas mãos a Ti de quem eu fujo. A Ti das profundezas de meu coração, tenho dedicado altares festivos para que, em cada momento, Tua voz me pudesse chamar. Sobre esses altares estão gravadas em fogo palavras: ´Ao Deus desconhecido´. Teu, sou eu, embora até o presente tenho me associado aos sacrilégios. Teu, sou eu, não obstante os laços que me puxam para o abismo. Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a servir-Te.eu quero Te conhecer, desconhecido. Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida. Tu, o incompreensível, mas meu semelhante, quero te conhecer, quero servir só a Ti”.

Aparecida: O conflito no Sinai criou mais um desafeto para Israel: o Egito.

Bytes: Eu li hoje sobre a Guerra dos Seis Dias, quando Israel conquistou Jerusalém Oriental, a faixa de Gaza e também o monte Sinai. À exceção de Jerusalém, eles tiveram que abrir mão para o Egito do Sinai, assim como o controle de Gaza. A península do Sinai é lugar sagrado para as três religiões. Ele quer dizer “Monte de Moisés”, porque lá o profeta judaico recebeu os Dez Mandamentos: “Não tenha ídolo a não ser o Senhor seu Deus. Não matais e não cobiçais o que não é teu”. Mas o islamismo também o venera porque o profeta Maomé teria visitado a região e, tendo sido bem tratado pelos monges ortodoxos, prometeu-lhes a sua proteção, o que se tornou uma orientação para todos os muçulmanos. Os cristãos adoram Santa Catarina do Monte Sinai por ter sido uma mártir em defesa da fé na repressão do Império Romano nos 300 primeiros anos do cristianismo.

Aparecida: Revelou o profeta Ezequiel na Torá, o “Velho Testamento” para os cristãos: "Assim diz o Senhor DEUS: E acontecerá naquele dia que subirão palavras no teu coração, e maquinarás um mau desígnio, e dirás: Subirei contra a terra das aldeias não muradas; virei contra os que estão em repouso, que habitam seguros; todos eles habitam sem muro, e não têm ferrolhos nem portas; a fim de tomar o despojo, e para arrebatar a presa, e tornar a tua mão contra as terras desertas que agora se acham habitadas, e contra o povo que se congregou dentre as nações, o qual adquiriu gado e bens, e habita no meio da terra".    

Bytes: No domingo fui assistir ao filme “Onde está a felicidade?” (acima). A crítica considerou o enredo como “clichê”. Mas o mundo é clichê, cheio de museus como grandes novidades. Não dá para aplaudir a história, nem sair muito feliz do cinema porque há repetições dos clichês. Talvez um filme menor seria mais enxuto. Dava para rir mais. Mas também não é ruim e nem dá para dormir. A fotografia é maravilhosa, com locações em São Paulo, Santiago de Compostela e Piauí. A direção do Riccelli é segura e a interpretação da Bruna Lombardi muito interessante. O tom a mais é para compor o personagem à imagem e semelhança com o mundo, clichê.

Aparecida: Quando falam na Bruna, me lembro do personagem do Agildo Ribeiro que dizia: “Ah, a Bruna!”

Bytes: E eu me lembro da paixão que o escritor Mário Quintana, o “imortalzinho”, tinha pela atriz.

Aparecida: Falando em clichê, como vai ser a “faxina” na Índia?

Bytes: Vamos rezar a “Oração ao deus desconhecido”. Uma diplomata estadunidense na Índia causou um mal-estar diplomático depois de dizer na última sexta-feira que a falta de banho a deixou com a pele "suja e escura" dos indianos, segundo informação do jornal indiano "Economic Times".

 

Tico: Quais serão as conseqüências da queda de Kadafi?

Teco: As atenções se voltarão para Assad e Chávez.

Bytes: Eu já li até num jornal de grande circulação sobre o “ditador” Chávez.....

Aparecida: O Chávez anunciou a venda de celulares mais baratos do mundo produzidos pela estatal venezuelana. O primeiro modelo nunca chegou a ser vendido por ter apresentado problemas. O que você acha?

Bytes: Vai entrar nos “restos a pagar”. Assim como o filme “Cuba” custou para a União Soviética sem ter havido público nem em Havana nem em Moscou. O Kremlin disse, no entanto, que o cineasta poderia gastar a vontade porque dinheiro era o que não faltava no Império Soviético dos anos 60.

Aparecida: Você viu a tempestade de areia nos Estados Unidos?

Bytes: Parece o Iraque. Aliás, as imagens da invasão ao “bunker” de Kadafi parecem tanto com a entrada dos estadunidenses em Bagdá. O Iraque não está em paz. Será que a Líbia encontrará a felicidade?

Aparecida: Eles construíram uma réplica do Cristo. Aliás, o que você acha da disputa pela autoria do Cristo Redentor entre a família Heitor da Silva Costa e do escultor francês Paul Landowski?

Bytes: O coração partido faz parte do Evangelho. É melhor olharmos para chagas abertas do que para uma cidade partida. Cristo diria hoje: “Falem de mim, mas falem!”

Aparecida: O Louco Abreu chutou a bola nos arredores do Cristo Redentor como parte da gravação de um comercial. A Arquidiocese do Rio minimizou o episódio e disse que conversará com o jogador uruguaio, atacante do Botafogo.

Tico: Como você vê a crise na Líbia?

Teco: Não nos surpreenderemos com qualquer resultado do primeiro tempo. Podemos até assistir ao presidente Sarkozy, como expressão da felicidade, brindando o resultado com vinho tinto como se fosse petróleo. E o mundo comemorar a baixa do preço do produto. Aliás, queda pífia logo após a tomada de Trípoli, mas celebrada com manchetes pela “imprensa velha”. 

Bytes: Henry Kissinger disse nos anos 70: “Os países ricos não manterão o seu desenvolvimento se não contarem com as matérias-prima do Terceiro Mundo quase a preço de custo. Por isso é necessário que seja montado um sistema requintado de pressões e constrangimentos para conseguir tal intento”.

Aparecida: Ah, entendi! Como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: O que podemos afirmar é que o Itamaraty está sempre se reafirmando na história como defensor da autodeterminação dos povos. A única distorção foi durante a ditadura militar, mas essa é outra história. Foi contada a partir de um golpe de Estado como uma agressão ao Estado de Direito por ser um regime de exceção, página virada de nossa história. Não para as viúvas da “ditadura militar”.

Aparecida: O Brasil foi chamado a Paris para discutir na próxima semana a questão da Líbia em favor do Conselho Nacional de Transição.

Bytes: O filho de Kadafi disse que eles prepararam uma armadilha para o Ocidente.

Aparecida: E a Itália?

Bytes: A “tucana” da história surpreende a cada dia. O fim de Roma será apocalíptico.

Tico: Quem vencerá a eleição na Rússia em 2012? 

Teco: Se fosse na época dos soviéticos poderíamos dizer que se os especialistas achassem que o mundo caminha para líderes que demonstram vigor o escolhido seria Putin. Mas se o mundo caminhar para os nerds que entendem tudo sobre equipamentos digitais, o escolhido seria Medvedev.

Bytes: Mas Putin foi apresentado aos tablets produzidos pela estatal russa. Ele pode ter vigor e entender da Era digital sem ter a imagem de nerd. Mas se há dúvida sobre o chefe de Estado, o mesmo não acontece sobre a chefia de Governo: O nome recai para uma mulher. Como chefe de Governo a aposta está recaindo para Valentina Matviyenko, eleita com 95% para a Câmara alta do Parlamento. As mulheres vão dominar o mundo.

Aparecida: Já Mikhail Gorbachev não está nada satisfeito com os rumos da Rússia. Em entrevista para lembrar a tentativa de golpe de Estado que sofreu nos anos 90 e que levou ao poder Boris Yeltsin, o ex-líder soviético acusou Putin de “castrar a democracia”. "Em relação à expectativa de vida e mortalidade, nós, russos, estamos bem abaixo da lista, ao lado dos países africanos; há 96% de pobres no país, se utilizarmos para essa contagem os critérios aplicados num país como a Áustria. Além disso, possuímos duas vezes menos jovens com diplomas de ensino superior do que o registrado após a Segunda Guerra Mundial", enumerou o Prêmio Nobel da Paz. Parece o discurso do FHC sobre o PT.

Bytes: Para FHC, a corrupção no Brasil tem um nome: o governo anterior. Mas nós não acreditamos na “escola socialista”.

Aparecida: Já eu acho que o Lula deixou uma “herança bendita”. A minha vida melhorou e muito.

Bytes: Cale-se! De vinho tinto de sangue. Todos têm que dizer que ele deixou uma “herança maldita”.

Aparecida: Mas nós não estamos na Alemanha nazista. Aliás, falando em Alemanha, os carros estão sendo queimados em Berlim. A polícia acredita que se trata do grupo Baader-Meinhof que atuava nos anos 70. Que grupo é esse?

Bytes: É um grupo guerrilheiro de esquerda que atuava nos sangrentos anos 70. Ele se chamava Fração do Exército Vermelho. Durante seus 28 anos de existência, realizou atos terroristas na Alemanha em defesa da “ditadura do proletariado”.

Aparecida: Entendi. Por isso o lema do grupo era: “Incendiar um carro é um crime. Incendiar cem carros é um ato político”.

Bytes: Mas o partido alemão de extrema-direita NPD lançou uma campanha de propaganda nas ruas de Berlim com a aproximação das eleições com o slogan "Gas geben!" ("A toda marcha!"). O partido, neonazista e abertamente racista, antissemita e revisionista, apresentou nos cartazes exibidos na capital, incluindo em frente ao museu judeu, o chefe do partido, Udo Voight, montado em sua moto. A campanha foi classificada como uma "provocação" por Franz Schulz, prefeito do bairro onde o museu judaico se encontra. Segundo o jornal berlinense “Tagesspiegel”, o cartaz também foi colocado em frente à casa onde foi planejada a morte dos judeus, durante a conferência de Wannsee, no dia 20 de janeiro de 1942.

Tico: O que você acha dos ricos quererem imposto para resolver a crise?

Teco: Sinal dos tempos. Vamos esperar a aprovação da proposta pelos respectivos legislativos. O que podemos afirmar é que o Brasil não seguirá o caminho do nacional-socialismo europeu, mas o do “iluminismo americano”.

Bytes: Para Crhis Chocola, presidente do Clube pra o Crescimento, um grupo anti-imposto, o megainvestidor Warren Buffett “está prestando um desserviço à discussão”. Chocola ficou especialmente irritado com o argumento de Buffett, segundo o qual seus empregados pagam, proporcionalmente, mais imposto do que ele. “Ele está dizendo que salários são o mesmo que capital”.

Tico: Salário é igual à capital?

Teco:  Não. Capital vem de “cabeça” e salário de “sal”. Elementar, meu caro Watson.

Aparecida: Nosso Senhor Jesus Cristo revelou aos seus discípulos: “Vós sois o sal na Terra, mas se o sal for insípido para que o serve? Apenas para ser pisado pelos homens”.

Bytes: O fundo Berkshire Hathaway, do investidor Warren Buffett, decidiu comprar US$ 5 bilhões em ações do Bank of América. Wall Street ficou animado. Havia o boato de que o JP Morgan compraria o Bofa que estaria com problemas de caixa. A fusão foi negada.

Aparecida: A situação política na Ucrânia está pegando fogo. Ontem, durante as celebrações das duas décadas de independência da União Soviética, as ucranianas expressaram a sua insatisfação tirando a roupa para ficar nuas. Acabaram sendo presas pela polícia (acima).

Bytes: É o resultado da “Revolução Laranja”.

Aparecida: Falando em clichê, me lembrei de “Insensato coração”. O brilhante Gabriel Braga Nunes disse: “Aprendi a enganar otárias”. Aliás, achei que a história se perdeu no final.

Tico: O que é a “história?”

Teco: É a dialética. Como afirmamos desde o início do nosso conteúdo, haverá o embate final entre a direita e a esquerda. O slogan dos dois lados será igual. A esquerda dirá: “Cansei! (da direita)”. Em “movimento dos contrários”, não podemos nunca nos esquecer do conteúdo do grego Heródoto, a direita dirá o mesmo: “Cansei! (da esquerda)”. Os jovens, ávidos por vida e por vida em abundância, acabarão falando para os “anciãos das horas”: “Chega! Cansei!” No meio do caminho estaremos nós, os capitalistas, como uma rocha para evitar danos irreparáveis ao mar revolto. Na Idade Média uma expressão entrou para a história: “Mundus senectus” (“O mundo está envelhecendo”). O resultado foi o Renascimento. Sempre haverá oxigênio para quem quiser beber da fonte da vida. Para quem está na “paz de Cristo” não há “medo do desconhecido” e sim “Bodas de Caná”.

Aparecida: Onde está a felicidade?

Bytes: Bem, já saímos na dianteira. Somos capitalistas. Capitalistas brasileiros e contemporâneos. Por isso reconhecemos a ciência contemporânea: o espaço-tempo que cria a matéria.

Aparecida: O Lula disse que a felicidade está em Pequim e Havana porque a imprensa oficial só divulga boas notícias. Já o seu Carlos diz: “Londres será sempre o exemplo da paz e da concórdia”. Tudo é ponto de vista.

Bytes: Viva a Era digital, de compressão tempo-espaço! Viva!

 

DEDICADO A NIETZSCHE QUE COMPLETA HOJE 111 ANOS DE MORTE

Rio de Janeiro, 25 de agosto de 2011

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

       

 

 

Exibições: 517

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço