O Hit da semana, compilado nesse feriadão que vivemos, é o terceiro apagão do ano perpetrado pela telefônica em quase todo o Estado de São Paulo. O sucesso está sendo estrondoso e o playlist do PROCON coloca a telefônica em primeiríssmo lugar na parada de reclamações- uma parada de fracassos mais famosa e bem articulada do que a que o Macalé apresentava na Radio Roquette Pinto dos anos 70.
O Manager da Operadora, Antonio Carlos Valente, vem roubando os holofotes. Suas declarações são tão estapafúrdias que a Adriane Galisteu já declarou a todas as equipes de reportagem: “Ou ele ou Eu. Agora, quando trocar de namorado, eu aviso pelo telefone, se a ligação completar”.
Desde a época da antiga TELERJ que uma companhia telefônica não disputava as manchetes com tamanha eficiência. Este é o terceiro apagão desde abril, o que dá a média de um apagão por mês.
Fontes da companhia que pediram anonimato, assinalam que existem planejamentos internos no sentido de dobrar a meta, isso é, realizando dois apagões por mês. “Vamos dar um blockout nos serviços essenciais por mais de 12 horas. Ninguém vai conseguir chamar ambulância, radiopatrulha ou ambulância nesse período”, declarou uma delas.
Se isso só acontecesse com ela, dava até para segurar a onda, mas o negócio não é bem assim. Segundo um especialista do ramo, existe uma competição velada entre todas as operadoras, no sentido de mostrar a todas qual delas é capaz de liderar o mercado de telecomunicações na prestação do pior serviço ao usuário.
E isso vem acontecendo desde que a privatização foi levada a cabo e os detentores das fatias da extinta telebrás começaram a se expandir. Quem não lembra quando, para instalar uma linha, eles danificavam três que funcionavam? Bons tempos, né? Quem não lembra daquele dia que o governo disse que o 31( ligação a distância) passaria para as operadoras e ninguém conseguiu falar com ninguém no país inteiro? Mamãe( sempre ela!) foi a primeira a acertar o que estava acontecendo. "Esse telefone sempre foi uma m... mesmo. Não vai ser agora que vai melhorar", declarou lapidarmente.
Junto com isso, todas as operadoras começaram a reajustar tarifas de uma forma não muito condizente com a política econômica do governo. Um porta voz das operadoras disse que os reajustes eram para equiparar nossas tarifas com a realidade mundial. E foi assim que o usuário descobriu qual era a tarifa imperante de primeiro mundo para receber serviço de terceiro, como vem ocorrendo até hoje.
Você compra e paga banda larga. O que você recebe é uma conexão discada de luxo. Você compra Wireless 3G e a banda vem abaixo de 1 megabyte. Tudo isso cercado de campanhas publicitárias carésimas, onde a propaganda enganosa é a tônica. Não seria bem mais econômico pegar essa grana toda e investir na expansão e melhoria de redes e equipamentos?
O mais engraçado é ver um deputado do PSDB vir, de público, pedir intervenção na Telefônica e tentar articular uma CPI sobre os apagões. Parece até que a culpa da privatização é do Lula. Falando nisso, vocês já notaram como que o FHC está se fingindo de morto sobre o assunto? Eu sei a razão! A reportagem da Globo ligou para a casa dele para marcar uma entrevista e a ligação não completou.

Exibições: 72

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço