Software pode potencializar energia rural

DAYANA AQUINO
Da Redação - ADV


Áreas mais afastadas dos grandes centros urbanos, de população rarefeita e atividade rural são algumas das características dos locais onde famílias sem energia elétrica residem. Mesmo contempladas por programa de eletrificação rural, custeado pelo governo, essas regiões possuem um potencial de geração de energia, que deve ser considerado no planejamento energético. O dado foi alvo do estudo “Planejamento energético rural assistido por computador”, que resultou no desenvolvimento de um software que mensura as potencialidades de geração local de energia.

O texto da pesquisa ressalta que ampliação da rede de transmissão e distribuição são frequentemente apontadas como alternativas para eletrificação rural, sem considerar o potencial de geração de energia nessas comunidades. A geração local, chamada Geração Descentralizada (GD), pode trazer mais benefícios em seu reboque, como utilização da mão de obra local para manutenção de equipamentos e uso de fontes alternativas e renováveis.

A pesquisa procurou listar os programas existentes no mercado, mas algumas características são incompatíveis às peculiaridades de demanda no campo. Entre os pontos em comum, estão: a modelagem em inglês; são aplicados à rede convencional; são voltados para instalações de grande demanda de energia; e a utilização da biomassa, quando existe, é voltada para o aquecimento, e não para a geração.

Os dados fomentaram o desenvolvimento do software GDER, por meio Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, da Universidade Federal do Ceará, feito pelos autores do estudo. O programa estaria mais adaptado á realidade brasileira.

A pesquisa envolveu diferentes etapas, como demanda de energia local, geração por meio de biogás e diesel, energia solar fotovoltaica e energia eólica. Aspectos locais de disponibilidade de cada uma dessas fontes são contabilizados em todo processo. Por fim, foram avaliados os fatores financeiros de cada modalidade.

Duas comunidades rurais do semiárido nordestino foram avaliadas. Uma no interior de Petrolina (PE) e a segunda fica no município de Casa Nova (BA).

Resultados

De acordo com a pesquisa, os principais pontos positivos da utilização do software como ferramenta de planejamento foram:

- Baixo custo, já que desenvolvido em Excel.

- Permite ao usuário que, com o mínimo de informações, obtenha um prognóstico de viabilidade técnica e econômica, comparando à extensão de uma rede convencional de distribuição de energia elétrica com as possibilidades de geração descentralizada.

- Estímulo à adoção da geração descentralizada por meio de tecnologias convencionais e de energias renováveis como solar fotovoltaica, eólica, biogás e diesel.

Problemática


O estudo ressalta duas problemáticas que contribuíram para a falta de eletrificação do campo. Uma delas diz respeito ao modelo adotado para setor elétrico brasileiro, que acabou por contribuir para o êxodo rural. Ao migrar para centros urbanos, essas famílias também levaram a demanda maior por outros serviços básicos, como saúde e educação.

Já o processo de privatização das últimas décadas resultou em um aumento da exclusão do abastecimento em áreas afastadas, já que o a população afastada e a baixa carga, tornam o serviço menos atraente ao investidor privado.

Veja aqui a íntegra da pesquisa

Exibições: 62

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço