do blog de Leila Cordeiro

Um exemplo de amor e superação!


Tenho uma única irmã, Lúcia. Mais velha do que eu quase dez anos. Sempre teve uma certa tendência para engordar e vivia tentando todas as dietas. Com isso, foi vítima do efeito sanfona pela vida toda. Mas Lúcia é daquelas pessoas desencucadas, que adoram curtir a vida e a boa mesa. Por isso, nunca levou muito a sério essa história de gordura. Sempre cercada de muitos amigos, Lúcia é um ser humano como poucos. Daquelas pessoas que são sempre solidárias quando alguém precisa.
Ela cultivou amizades desde pequena exatamente pela sua capacidade de ser companheira em todas as horas, alegres ou tristes e principalmente por nunca querer competir, julgar ou criticar seus amigos. Para ela amigo não tem defeitos, é mesmo "coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito" e pronto, não se fala mais nisso, independente dele ser ou não a melhor pessoa do mundo.
Lúcia é assim. Gosta de todos, fala com todos , gosta de festas e de viagens, dessas então, nem se fala. Viajou o mundo todo com o marido que também adora botar o pé na estrada, ou melhor, a cabeça nas nuvens, lá em cima, dentro dos aviões, nos quais cruzou oceanos em busca dos lugares mais exóticos.
Não teve país longínquo que Lúcia não tenha visitado. Egito, Índia, Rússia foram alguns dos mais comuns.
E Lúcia vinha seguindo sua vida, rodeada pelas muitas amizades e pela família, o marido, Sebastião,os dois filhos, Renata e Leonardo, e a nossa mãe, Thea, que está completando este ano 90 anos de idade e que mora com ela no Rio.
Até aí, tudo bem, normal, nada demais. Até que um belo dia, sentada no sofá vendo TV, Lúcia sentiu uma dor no seio esquerdo. Aguda, profunda. Quando apalpou o lugar dolorido ... ele estava lá, um caroço que ela nunca havia percebido. Na mesma hora lembrou-se que havia se descuidado com os exames de mamografia. Não os fazia tinha três anos.
Apesar de reconhecer o erro de não ter prevenido o aparecimento daquele nódulo, Lúcia não se abateu. Chamou a família e comunicou que achava que estava com câncer no seio, mesmo sem ter feito os exames. Ela mais tarde me confidenciou que algo lhe dissera que estava com a doença. Uma intuição forte que lhe dera essa certeza.
Imediatamente fez todos os exames necessários que comprovaram sua suspeita. Com uma tranquilidade invejável e um equilíbrio que vi em poucas pessoas até hoje, ela começou sua maratona de consultas médicas com especialistas, sempre cercada pela família e pelos amigos de longa data. Aqueles mesmos que ela tanto consolou e homenageou, estavam ali ao seu lado, dando a ela o retorno merecido em nome de uma grande e profunda amizade. Amigo de verdade é pra essas coisas, né?
E Lúcia continuou a seguir seu caminho em busca das respostas sobre a doença. Ouviu dos médicos que poderia ter evitado chegar ao ponto que chegou fazendo a mamografia anual de rotina, pois quanto mais cedo um nódulo é detectado, mas fácil e menos agressivo é o tratamento. Nada que não se saiba, mas que quando acontece no nosso quintal assusta ainda mais e nos faz ficar alertas sobre nós mesmos.
Lúcia foi operada há quinze dias e se saiu maravilhosamente bem. A cirurgia foi num dia, no outro ela já estava em casa. A recuperação foi enjoadinha, com drenos e imobilização do braço, ela precisou tirar o seio pois o caroço era grande e invasivo. Agora, depois de retirados os pontos, Lúcia vai se submeter a quimioterapia para completar o tratamento.
O filho, Leonardo, vai se casar com a Carla daqui a uma semana e Lúcia já está a postos para ir à cerimônia, à festa e à todas as comemorações. Ela é forte, corajosa e sabe que vai vencer essa batalha completamente. Nós, sua família e todos aqueles amigos queridos que ela cultivou por anos e anos, também sabemos. Estamos todos ao lado dela. Os que moram perto ou os que moram longe, como eu, a única irmã, que procuro fazer do telefone nosso papo quase diário.
Pedi permissão à ela para contar sua história para que pudesse servir de exemplo vivo a todas nós mulheres que muitas vezes não nos cuidamos como deveríamos.

Brinquei com Lúcia que adora fazer novos amigos e sempre preservar os antigos com muito amor e carinho: "Está vendo? Quem mandou ser assim do jeito que é? São pessoas como você que sempre transmitem coisas boas e são completamente do bem, as escolhidas para servirem de veículo para os alertas terrenos".

-Como assim?-ela perguntou surpresa.

- É que você tem asas menina, a turma lá de cima sabe quem escolhe para servir de exemplo. Eles fizeram você dar um susto na gente, mas depois vai ficar tudo bem pra você voltar depressa às suas viagens malucas!

Ela riu e ficou dizendo que já se sentia boa, livre de qualquer doença.

Também, né, não é pra menos, com tanta garra, alegria de viver e amigos pra contar e com esse jeitão de quem não tá nem aí para os percalços da vida, não podia ser diferente.

Lúcia, tá novinha em folha, mas deixando o alerta de que é preciso cuidar da gente e de quem se ama todos os dias! Impressionante como, de um minuto para o outro, a vida de qualquer um de nós pode mudar radicalmente por um simples descuido. Por isso, nesse momento em que o mundo todo está fazendo campanha contra o câncer de mama, Lúcia ter me permitido contar sua história foi uma grande contribuição a todas nós mulheres.

Parabéns querida, pelo seu exemplo de força e superação! E é pra você a nossa música de hoje!
">object>

Exibições: 92

Comentário de Marise em 7 maio 2010 às 14:12
É Paulo. Uma história de vida de uma p0essoa linda. E um alerta para nós mulheres.
Importante que todos leiam este post
Beijos

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço