ALERJ 2010 Entrega MEDALHA TIRADENTES ***** ORLANDO MIRANDA

o Deputado Audir Santana entrega Medalha Tiradentes ao Produtor Cultural Orlando Miranda
ALERJ Plenário Barbosa Lima Sobrinho
Palácio Tiradentes
@ Clipe Internet Delcio Marinho Gonçalves
http://worldtv.com/tv_dm

Classificação:
  • Atualmente, 5/5 estrelas.

Exibições: 106

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Comentário de Delcio Marinho em 11 junho 2010 às 3:39
ORLANDO MIRANDA começou no Teatro em 1957, quando entrou para a Escola Dramática Martins Pena, onde conclui o curso em 1959. Enquanto aluno, exerceu a presidência do Centro Acadêmico da Escola. Contudo, suas atividades não se limitavam apenas ao estudo pois, nesta mesma altura lançava, através da Rádio Roquete Pinto, o programa “Cortina Teatral”. Também em 1959 estreou no antigo “Teatro Follies“ sua primeira produção – a peça de teatro para crianças “Joãozinho anda para trás“ de Lúcia Benedetti. Daí passou para a Rádio MEC como Produtor e Chefe de Reportagem. Nesta época foi um dos fundadores do Teatro de Arena da Guanabara. Em 1963, a convite, viaja para o recém criado estado do Acre, onde veio a desempenhar a função de Assessor da Secretaria de Educação e Cultura, aproveitando para fundar o “Teatro Escola do Acre“.

De volta ao Rio de Janeiro, juntamente com Pedro Veiga e Pernambuco de Oliveira, adquiriu o Teatro Princesa Isabel onde se encontra há 36 anos como seu diretor.

Em 1973, foi eleito Presidente da Associação Carioca de Empresários Teatrais – ACET e, em seguida, foi nomeado Diretor do Serviço Nacional de Teatro – SNT, do Ministério da Educação e Cultura. Durante os 11 anos que esteve a frente deste órgão federal, foi responsável pela implantação do Instituto Nacional de Artes Cênicas – INACEN, onde permaneceu até julho de 1985 como seu primeiro Presidente.

No governo do estado do Rio de Janeiro foi funcionário no Teatro Municipal e no Serviço de Teatro do Estado.

Participou da implantação da Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet do Ministério da Cultura, onde permaneceu como Conselheiro durante três anos.

Atualmente é membro do IBECC – Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura, além de Conselheiro da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais – SBAT.

Em sua vida como empresário teatral conta com mais de trinta produções, a exemplo “Miss Banana“, que reabriu o Teatro Carlos Gomes, cuja reforma supervisionou, reintegrando aquela casa de espetáculos ao seu ponto de fato e de direito – a Praça Tiradentes. Dentre outras de suas mais recentes produções destaca-se “Gardel, uma lembrança“ de Manuel Puig e “O Silicone” de Gugu Olimecha e Agildo Ribeiro.

Orlando Miranda adquiriu o Teatro Galeria em 1986, junto com Max Haus, de onde é proprietário até hoje. Foi um dos Diretores da Fundação Progresso nos anos 2000 e 2001. Foi debatedor do Programa “SEM CENSURA“ transmitido pela TV Educativa de 1986 à 1994, foi membro do Júri das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, grupo especial, por cinco anos e desde 1988 é Presidente da Escolinha de Arte do Brasil.
Comentário de Delcio Marinho em 11 junho 2010 às 3:37

ORLANDO MIRANDA
fotos Márcio Pereira

Comentário de Delcio Marinho em 11 junho 2010 às 3:34

t;">

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço