Obra: Marinícolas
Camilla de Faleiro (soprano)
Francisco Gato (guitarra barroca)

* Marinícolas é uma paródia da célebre canção Marizapalos. O arranjo mostrado aqui mantém alguns dos versos originais do poema ''Marizapalos A Lo Humano'' . Gregório de Matos satiriza aqui as preferências sexuais de um alto funcionário do tesouro português.

'' Marinícolas todos os dias
O vejo na sege passar por aqui
Cavalheiro de tão lindas partes
Como verbi gratia, Londres e Paris
Mais fidalgo que as mesmas estrelas
Que as doze do dia viu sempre luzir
Que seu pai por não sei que desastre
Tudo o que comia vinha pelo giz.
Marinícolas era muchacho
Tão grão rabaceiro de escumas de rim
Que jamais para as toucas olhava,
Por achar nas calças melhor fraldelim
Sendo já rumilher de cortina
De um Sastre de barbas, saiu de aprendiz
Dado só às lições de canudo
Rapante da espécie de pica viril
Cabrestilhos tecendo em arames,
Tão pouco lucrava no pátrio país,
Que se foi dando vèlas ao vento
Ao reino dos Servos, não mais que a servir
Marinícolas é finalmente
Sujeito de prendas de tanto matiz,
Que está hoje batendo moeda,
Sendo ainda ontem um vilão ruim ''

Classificação:
  • Atualmente, 0/5 estrelas.

Exibições: 74

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço